Carregando...
Análises

Mass Effect 3: Polêmica do final e Teoria da Doutrinação [Spoilers]

[ATENÇÃO] HÁ SPOILERS MONSTRUOSOS NESSE ARTIGO!

OBS: sim, o post está enorme (talvez o maior que já escrevi para o blog). Já sei disso, ou seja, não precisa dizer este óbvio nos comentários. Se tiver preguiça de ler tudo de uma vez, leia em doses homeopáticas que não vou ficar triste.

Após duas semanas de tensão, por ter que esperar o fim de semana para jogar, finalmente fechei Mass Effect 3. Antes de começar a discutir o aparente fim do(a) Comandante Shepard, gostaria de falar sobre a série como um todo de uma forma bem particular, como jogadora mesmo e não como crítica de games.

A série Mass Effect foi uma das maiores experiências, em um meio interativo (um jogo, no caso), que já tive na vida. Engraçado que adiei em quase dois anos jogar o primeiro título, após o seu lançamento, por não gostar muito de filmes, séries e jogos com temática espacial. Paguei feio pela língua, pois a série – com todos os seus personagens marcantes, emoções intensas, sacrifícios, uma narrativa de fazer inveja a diretor de Hollywood e a minha querida Comandante Shepard – me conquistou de uma forma surpreendente e inesquecível.

Quem ainda não teve a oportunidade de jogar a série, por favor, faça um favor a si mesmo e jogue! Você vai entender porque estou dizendo isso.

Bom, mas como em quase toda obra de ficção, às vezes algumas escorregadas acontecem – como aconteceu com o polêmico final desta trilogia. Antes de começar a falar sobre Mass Effect 3, gostaria de deixar algumas coisas bem claras:

O fato do final do jogo não ter me agradado não quer dizer que o game seja ruim. Longe disso, acredito que a série chegou ao seu ápice da convergência entre gameplay, narrativa e visual. Tirando alguns pequenos bugs e quedas de texturas eventuais, ME3 é lindo de se ver.

Estou dizendo isso porque irei fazer críticas, até um pouco duras a alguns aspectos do jogo, mas continuo amando a série. Por isso mesmo, não vou jogar “panos quentes” nos fatos só porque sou fã. Isso não seria justo com os leitores que, pelo menos a meu ver, estão lendo esse artigo para buscar informações relevantes sobre o game.

Dito isso, vamos à análise dos aspectos que mais geraram discussões, controvérsias, revoltas xiitas e queimação de sutiã em praça pública: o final de Mass Effect 3. Vou me ater a expor algumas dúvidas que tive em relação a este final e a “teoria alternativa” que criaram para nos ajudar a “engolir” o final. Espero que isso gere uma boa discussão nos comentários. Essa não é uma análise como costumo fazer (ordenando por gráficos, gameplay, história…), na verdade, este post é mais um debate. Espero que gostem e que participem…

 

E chegamos ao fim de Mass Effect 3… Que frustrante…

Poucos dias depois do jogo ter sido lançado já era comum ver em sites, blogs e fóruns algumas pessoas possuídas pelo ódio com o final do terceiro jogo. Como tentei evitar ao máximo ler sobre o game, só agora percebi o porquê de tanta indignação: o final de ME3 não é o que eu esperava para finalizar a série.

A sensação que tive quando fechei o jogo não foi de ódio, ou vontade de jogar computador longe (até porque nem terminei de pagar). O sentimento foi de frustração mesmo, ao ponto de eu me perguntar: “puxa, então tudo o que eu fiz ao longo dos três jogos, todo o exército que reuni, toda a personalidade determinada e incorruptível que construí para minha Shepard foi… Para isso?”

Como a polêmica maior é sobre os momentos finais da última batalha contra os Reapers já na Terra (mas precisamente em Londres), vamos discutir alguns pontos que simplesmente não fizeram sentido para mim:

1) Cadê o povo lutando? Você passou o raio do jogo todo tentando elevar o seu mapa de “War Assets” com exércitos aliens, naves especiais, esquadrões secretos, mercenários, biotics… Eu, por exemplo, fui para a missão final com 100% de War Assets. Ou seja, todas as forças da galáxia estavam comigo na Terra e… Você viu alguma dessas batalhas acontecendo? Você viu um Gethzinho que seja lutando e não numa “cutscene”? Você viu a Jack e seus alunos biotics, ou o exército de Wrex em ação? Não… Nem eu. E isso me chateou bastante.  Eles poderiam lutar ao lado de Shepard de alguma forma, ajudando em algumas waves de inimigos, mas não. Não vi um único mercenário sequer em ação também;

2) War Assets malditos: A única vantagem clara de se conseguir o máximo de “War Assets” para a batalha final é, a meu ver, você não destruir a Terra e os humanos ao ativar o “Crucible”, na Citadel. Ou seja, as horas que você passou naquele multiplayer, por vezes bugado (minha Vanguard que o diga!), com só uns quatro mapas pequenos e que se repetem na campanha principal, foi por quase nada. Simplesmente não gostei dessa estratégia da BioWare em, indiretamente, te obrigar a jogar o modo cooperativo (que nem tem um PvP) por conta desses “War Assets” malditos. Mil desculpas a quem amou esse multiplayer, mas mesmo eu que não tenho o costume de jogar esse modo, posso afirmar que já joguei multiplayers incrivelmente melhores;

3) De frente com o Poltergeist: Na última parte do jogo, você se depara com o que seria o espectro de um “menino”, aquele mesmo menino que Shepard tenta salvar em vão no início do jogo e que assombra seus sonhos. A aparição do Além na verdade se revela como sendo o tal do Catalisador – que você passa o jogo todo correndo atrás. Pois bem, ele te dá três opções de pôr um fim ao ataque dos Reapers: uma se unindo a eles e se tornando um Reaper, a outra unindo tanto os seres orgânicos quanto os sintéticos – criando assim um novo DNA, e uma terceira, onde Shepard destrói os Reapers e todos os demais seres sintéticos (EDI e os Geths morrem também). Independente da escolha que fizer, o final será 97% o mesmo só que com uma explosão de cor diferente: a Citadel é destruída, Shepard se sacrifica, a Terra é salva (se você tiver com um número alto de War Assets), os Mass Relays são destruídos e a Normandy cai num planeta tropical. Custava fazer um final realmente diferente para cada escolha? Será que só deu tempo mesmo de mudar a paleta de cores?

4) Salve-se quem puder: Agora, o momento “nonsense” maior foi Joker, desesperado, fugindo da explosão do Mass Relay com a Normandy… Para tudo!!! Como assim o Joker fugiu? Como assim ele, no calor da batalha, virou as costas para Shepard e se mandou? Como assim a tripulação da Normandy concordou com essa atitude covarde de abandonar a batalha, enquanto todos os outros estavam dando suas vidas para salvar a galáxia? Isso não faz sentido! E nem me venha com essa de dizer que Joker já sabia que estava tudo perdido e que, por isso, foi embora tentar salvar a própria pele porque ele não seria covarde a esse ponto, acredito eu. Agora o absurdo mór: quando a Normandy cai no planeta “whatever” saem da nave (no meu gameplay) Joker, Javik e Kaidan… COMO??? Eles estavam comigo na Terra, inclusive estavam na minha equipe e tomaram a mesma rajada laser do Reaper no final! Eles, por acaso, se teleportaram para a Normandy? Joker deu uma passadinha rápida na Terra, catou os caras e levou embora? E o raio da Shepard? PQP, que punhalada pelas costas! Isso não faz o menor sentidooo-o!

5) De volta ao tempo das Cavernas? A Citadel e os Mass Relays foram destruídos. Consequentemente, não há mais como viajar pelo espaço e os seres agora estão “presos” no planeta que estiverem. Os mundos voltam à estaca zero da evolução galáctica. Pergunta: tem uma cambada de seres de espécies diferentes na Terra agora. E pior, sem poder voltar para seus próprios planetas. A princípio, acredito que eles vão tentar se entender, ou ao menos coexistir, mas e quando faltar água e comida para todo mundo? Isso levando em consideração as espécies que podem se alimentar do que existe na Terra. Minha opinião: não vai demorar muito para algumas espécies caírem em desespero e começarem a matar umas as outras. Teoria maluca? Até pode ser, mas esse povo todo junto no mesmo lugar, e sem ter como voltar para casa, não vai dar certo em longo prazo. Especialmente com as rixas que existem entre algumas espécies. E outra, gostaria muito de ver como os demais personagens levaram a vida. A gente não sabe, com os Reapers derrotados, como a humanidade vai efetivamente se reconstruir das cinzas (e agora sem tecnologia), assim como as outras raças. Não há uma explicação clara sobre isso.

6) O final teria sido uma jogada de marketing? Depois de tantos jogadores insatisfeitos com o final de ME3, a BioWare afirma que lançará um DLC em breve (acredito que já em abril) tentando “explicar melhor as coisas”. Esperar que seja gratuito pelo menos, mas isso já é sonhar demais né? Seria o mínimo de respeito pelos fãs da franquia. Será que o tal do DLC vai mostrar que, na verdade, Shepard estava “sonhando” e que não precisou fazer aquelas escolhas? Vou explicar um pouco melhor essa linha de pensamento mais abaixo.

– O vídeo, a seguir, mostra mais ou menos o que escrevi acima sobre o final do jogo (em inglês):

 

A “Teoria da Doutrinação” tenta explicar o final de ME3

Na ânsia psicótica de tentar encontrar meios de engolir o final do game, vários jogadores começaram a criar teorias do que poderia ter realmente acontecido. Tirando umas coisas mais malucas que vi por aí, a que faz o melhor sentido (e faz mesmo!) é a “The Indoctrination Theory”, ou “Teoria da Doutrinação”.

Nela é discutida a ideia de que Shepard, desde o primeiro jogo, estava travando uma luta mental contra a dominação dos Reapers. Em outras palavras, Shepard ao entrar em contato pela primeira vez com o artefato Prothean – uma espécie de obelisco – no ME1 teria sido “indocrinado” (essa palavra não existe em português, mas vou usá-la, com licença poética, para ficar mais claro).

A princípio achei isso meio estranho, mas depois de assistir ao vídeo abaixo, não é que os pontos mostrados realmente se encaixam? Vou explicar melhor as ideias expostas no vídeo também, para quem não entende muito bem inglês:

Por uma razão inexplicável, Shepard falha ao tentar ativar o “Crucible” (uma super arma que teria o poder de destruir os Reapers). Então, na cena seguinte, a plataforma da qual ele/ela está caído(a) simplesmente começa a levitar e, do nada, Shepard aparece no que seria a “cobertura de luxo” da Citadel.

Detalhe que talvez tenha passado despercebido por alguém nesse momento: Shepard está no espaço! Não tem nenhum teto nessa cobertura. A armadura dele(a) já está toda lascada e sem o capacete. Como Shepard está respirando, falando e andando normalmente? Isso não pode ser real…

Bom, voltando… É nesse momento “Nirvana Galáctico” que o menino-gasparzinho-catalisador aparece e oferece as seguintes escolhas para Shepard:

– Controlar os Reapers, como queria o Illusive Man;

– Destruir os Reapers, como a Alliance queria;

– Unir os DNAs orgânicos com os dos Reapers, acabando a guerra de forma mutante.

Nenhuma dessas opções faz o menor sentido por algumas razões. Por que a criança “Deus” permitiu que Shepard decidisse o destino da galáxia? Por que este mesmo “Deus” criou uma sala especial na Citadel com três tipos de lasers gigantes e com cores diferentes? E por que “Deus” tomou a forma do menino que Shepard viu morrer no início do jogo (e que representava aqueles que ele/ela não conseguiria salvar)? A lógica não está clara no jogo… A menos que nada disso seja real.

Essa teoria pode soar um pouco maluca, e realmente é puro chá de cogumelo, mas o fato dela ter se tornado tão popular é porque, analisando melhor, o fato de Shepard ter sido “indocrinado” pelos Reapers talvez seja a única forma do final do jogo ter acontecido daquela forma (não deixem de ver o vídeo!).

Mais um detalhe que pode ter passado batido nessa parte: Lembra que Shepard tomou uma rajada de laser de um Reaper, quando estava prestes a ir para Citadel por meio da passagem aberta pelos piolhos mecânicos gigantes? Pois bem, ele/ela quase morreu e a armadura ficou em estado caótico.

Agora o que vai fundir a sua cuca é: como Shepard poderia se comunicar com Anderson, e depois com o Admiral Hackett, se o laser com certeza teria destruído o comunicador móvel da armadura? E se apenas tinha uma única entrada para a Citadel, naquele momento, como Anderson foi parar num lugar diferente de Shepard? Segundo a “Teoria da Doutrinação”, a resposta para isso é simples: tudo isso estava acontecendo somente na cabeça de Shepard, como se fosse uma alucinação criada pelos Reapers.

Existem outros aspectos que sustentam essa teoria também:

– Por que os diálogos entre Anderson, Illusive Man e Shepard não fazem muito sentido no fim? Resposta: Porque eles estão acontecendo apenas na cabeça de Shepard. Reparem que Anderson é como se fosse a parte da mente de Shepard que ainda tenta lutar contra a dominação dos Reapers e a imagem do Illusive Man seria a parte já dominada pela “indocrinação”. Se não for isso, alguém me explica, por favor, como o Illusive Man foi parar dentro da Citadel?

– Por que a Citadel seria equipada com três lasers gigantes que se alinhavam, perfeitamente, com o conflito principal do jogo? Resposta: Eles apenas existiam na mente perturbada de Shepard.

– Por que a BioWare, mestre em escrever narrativas de games, criou um final inferior a brilhante para uma das suas principais franquias? Resposta: Porque eles venderam a alma para a EA.

Em resumo: segundo essa teoria, tudo o que acontece na investida final contra os Reapers, mais precisamente depois que Shepard é atingido(a) pelo laser do Reaper, não é real; é tudo uma representação alucinógena do conflito interno de Shepard contra a dominação mental dos Reapers. Os acontecimentos bizarros que se seguem, a partir desse ponto, nada mais são que fragmentos da mente do(a) Comandante: a discussão entre Anderson e Illusive Man, e o “Deus” menino-espectro oferecendo uma saída fácil para Shepard, seriam os Reapers o tempo todo!

 

A pergunta que não quer calar: há uma escolha menos pior no final?

Analisando os vídeos que postei aqui, percebi que a única possibilidade de Shepard sobreviver é mesmo destruindo os Reapers, ou seja, fazendo a escolha “vermelha”. O jogo faz uma pegadinha com a sua cabeça na hora das escolhas.

Como viram no vídeo sobre a “Teoria da Doutrinação”, percebe-se que o Illusive Man age como a parte já dominada da mente de Shepard, enquanto Anderson é a parte que ainda luta contra a dominação. Quando o Catalisador, que tomou a forma do menino-fasntasma, diz a Shepard as opções que ele/ela tem, imagens do que pode acontecer aparecem.

Na primeira você vê a imagem de Anderson (Shepard lutando contra a doutrinação) fazendo o que ele lutou até agora para conseguir, ou seja, destruir os Reapers.

E por que a cor vermelha (Renegade) então? Porque na lógica Reaper, a destruição leva ao caos o que – teoricamente – eles lutam contra, já que se julgam a ordem. Quando o “menino” fala para Shepard controlar os Reapers aparece a imagem no Illusive Man, ou seja, a parte de Shepard já dominada. E por que o azul? Porque os Reapers se julgam a ordem, simbolizada pela cor do Paragon, em outras palavras, eles se consideram os “salvadores”. Ao fazer essa escolha, Shepard se tornaria um Reaper e ordenaria que os outros Reapers cessassem o ataque.

Você também tem a opção verde, se jogando no laser no meio da plataforma. Nesse caso, Shepard se sacrifica (assim como na opção azul) e une seu corpo orgânico ao sintético. Em outras palavras, os Reapers “vencem” de certa forma também, já que assim como na opção azul, eles conseguiram o que queriam desde o início dos tempos: “indocrinar” massivamente todos os orgânicos de uma vez, extinguindo a diversidade entre as raças e tornando todos um só.

Resumindo: se é para tentarmos um final menos pior, creio que seria destruindo os Reapers mesmo. Nesse caso, a Terra não será destruída (isso se você tiver coletado o máximo ou bem próximo disso de “War Assets”) e Shepard vive, ou aparenta viver quando dá uma suspirada no final.

Agora estou curiosa para saber se Shepard sobrevive mesmo e, se sim, como vai sair da Citadel se tudo foi destruído e o pessoal da Normandy fugiu para o Limbo?

 

Considerações finais (se chegou até aqui, parabéns!)

A minha frustração maior com o final de Mass Effect 3 foi a seguinte: Puxa vida… Depois de cinco anos explorando planetas atrás de quinquilharias espaciais, ajudando todo mundo, me lascando várias vezes, fazendo sacrifícios, lutando com a minha alma quando o corpo não obedecia mais… Por que, me digam, por que eu não merecia ter a opção de um final realmente feliz para a minha sofrida Shepard?

Se eu tivesse cagado e andado pelo gameplay e tivesse feito tudo nas coxas, ainda vá lá. Aí eu poderia ser punida no final e não poderia reclamar. Mas não foi isso o que aconteceu! Fechei os três jogos com tudo em 100%. Sou psicótica por perfeição quando amo um jogo.

Todos sobreviveram comigo na “Suicide Mission” em ME2. Eu tinha 100% de “War Assets” no ME3 e já tinha vasculhado todos os planetas em busca de upgrades… Eu estava realmente pronta! Pronta para o final… E mesmo assim todo o empenho não foi o suficiente. Isso minha gente, foi o que mais me frustrou, não me gerou ódio, mas me frustrou profundamente.

Buracos na história sempre são passíveis de existir e sempre tem alguma coisa que não fica muito clara, isso é até normal. Mas, na minha humilde opinião, não de crítica de games, mas de jogadora, eu tenho certeza de que eu MERECIA ter a opção de um final feliz.

Posso ser alvo de críticas ao escrever isso, mas vou dizer assim mesmo: se alguém, genuinamente, amou o final de Mass Effect 3 e não ficou com nenhum questionamento pendente sobre os acontecimentos finais, me desculpe, mas você NÃO jogou a série Mass Effect como deveria. Jogue novamente!

Para fechar essa dissertação de mestrado (rs), repito aqui o que li em um fórum sobre o jogo: “Mass Effect 3 é simplesmente espetacular, maravilhoso e perfeito… Até os 10 minutos finais”.

……………………………
PS: por favor, se alguém for copiar esse texto, ou extrair alguma parte dele, e postar onde quer que seja peço que, ao menos, dê o meu crédito e poste o link desse artigo (e não o da home) junto. Estou dizendo isso porque já achei alguns textos meus perdidos por aí sem crédito ou pior, com a pessoa assinando como se fosse dela. Isso não é bonito! Grata pela atenção.

 

270 comentários
  1. Alessandro Silva

    Ainda não vou ler, mas tenho certeza que deve ter ficado muito boa sua análise Vivi, comecei a jogar o 1 hoje! kkkkkkkkkkk
    Mas tenho o 2 e 3 aqui também.
    Boa semana!
    Bjos!

      1. João Ricardo

        Eu gostei do jogo por se igual ao jornada nas estrelas, que você esta conto da rasão na suas palavras, eu fiquei uma puga traz da orelha será que o menino é filho dele, o criado do jogo vai fica devendo explicação.

  2. Diego Kober

    Terminei o jogo em 4 dias, depois do lançamento. Estou a semanas com isso tudo engasgado. Realmente, decepção é a palavra.
    Mas a suspeita principal, é que a intenção da Bioware era fazer isso desde o começo.
    E até faz sentido, porque, no “final perfeito”, que é quando você escolher destruir os Reapers, se você estiver com mais de 5000 EMS (Effective Military Strenght), aparece aquela cena que você mencionou, de entulhos, a armadura do Shep e suspiro. Levando em consideração que a Indoctrination Theory está correta (e é a unica coisa que faz sentido) então podemos crer que em um futuro DLC, expanção, ou continuação, a luta continuará desse ponto, e que na verdade Shepard vai acordar na Terra (comprovando que toda a putaria na Citadel foi mesmo um pesadelo) e aí sim o pau vai comer.
    Não que isso seja menos pior. Uma empresa propositalmente deixar de incluir o final de uma trilogia no jogo, para depois lucrar em cima disso, é uma filha da putisse sem tamanho.

    Em abril agora vai sair um DLC intitulado The Truth. Mas ainda não foi confirmado que será esse que terá os arranjos prometidos do final (e esse DLC foi anunciado logo depois do lançamento do jogo, hein).

    Malz ai pela confusão do texto, mas esse assunto realmente me tira do sério. Tinha esperanças gigantes pra esse jogo, que o final arruinou.

  3. Tais

    Como acompanho o Kotaku BR, entre os posts sobre o final do jogo, tenho visto bem mais críticas do que apoio aos fãs da série sobre o descontentamento deles. E apesar de não ter jogado nenhum deles (e nem pretendo fazê-lo enquanto não tiver tradução ou não me aperfeiçoar no inglês), seu texto está bastante completo e deu pra entender consideravelmente bem mesmo não conhecendo ninguém da história além do Shepard e me baseando puramente nas informações que li por aí. Em suma, concordo com praticamente tudo o que você escreveu. É bem interessante essa teoria da doutrinação.

  4. leandro(leon belmont) alves

    “Se não fechou os jogos da série ainda, não leia mesmo! Quando fechar os 3 volte aqui e leia então! ^^”

    isso vale para mim também, que já estou com uma penca de jogos no HD e ainda estou esperando o Diablo 3 a ser lançado…vida social para que não é?(brincadeira)

    e se o herói morre…era muito obvio não? desde o final de Matrix Revolution com a Morte do Neo, já percebo numa trilogia que quase os heróis tem que morrer…e como Mass Effect tem esse tom cinematográfico…façam as contas. olha só o que houve com o Snake no Fim de MGS 4 Guns of The Patriots…

    maldita dramaticidade, vou te contar viu.

  5. leandro(leon belmont) alves

    e pelo que estou lendo aqui, e pela massa que TODOS odiaram o final desse game, vai rolar um Mass Effect 4 ou um game mostre que Shepard viveu ou que ainda pode se salvar o universo dos Reapers. com um novo personagem, talvez?

    só uma duvida: os Mass Effect da Versão PC se interligam nas decisões ou isso é apenas para console mesmo?

      1. leandro(leon belmont) alves

        ah tá valeu, Vivi. vou comprar os três games no meu aniversário que que está chegando(12 de Abril). vai me custar um PS3, mas acho que minha doce,guerreira e amada Lightning pode esperar um pouquinho mais..

        Lightning…(suspiro) 😉

  6. Marcelo

    Achei o final muito bom…

    Sei que sou apenas uma voz na multidão, mas, por mais incrível que pareça, como entendi o final, estou satisfeito com a trilogia.

    Apesar do gostinho que ficou de que qro mais… hehehehe

    1. leandro(leon belmont) alves

      vai ter um Mass Effect 4 Marcelo. o povo odiou o final. vejam só o que aconteceu com o FFXIII, tiveram que fazer o FFXIII-2 para ver se o povo curte e conserta os erros do antecessor, que para mim, o povo não gostou dele por pura besteira.

      vai ter continuação…até vai ter um Deus da Guerra 4, porque não ver o Sheperd novamente

    2. Vivi Werneck

      Sério que vc entendeu tudo do final? Tudinho mesmo? Não ficou nenhuma duvidazinha sequer? Então, pelo amor do Deus Catalisador, responda as minhas dúvidas desse post! rs XD

      1. Marcelo

        Vivi,

        Sobre o que vc disse eu já havia entendido.

        O tal sonho no final, pq assim que terminei o Arrival, assim que o Shepard é atingido por aquele Objeto Rho, pensei eu: “Ih, vai dar merda…”

        Esse vídeo que vc postou já havia visto, mas só me deu mais certeza do que havia entendido…

        Pq antes de jogar o três, no final do ano passado comecei pelo 1 (pela enésima vez), depois fui para o 2 e finalmente o 3, estava com a mente fresquinha para ligar os pontos e entender o final…

        Enfim, foi isso…

        Mas q esse seu post foi espetacular foi…

        De tanto comentar nele, acho que fui “Adoutrinado”… heheheh

        E com certeza, ele é o Neo do futuro!!!!!

        1. Marcelo

          Ah, e como tá cheio de spoilers mesmo, o final que a Bioware com certeza vai seguir (se não mudar nada) é do Renegade, no caso qdo vc vai para o seu lado direito, que, apesar de tudo, é o mais lógico! (Caso haja algo lógico nesse final) hehehehehehe

          “Maconha, ué!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          Vivi, casa comigo!!!!!!!!!!!!!!?????????????????????????

  7. Marcelo

    Ah, pra Vivi não dizer que sou totalmente do contra:

    “- Por que a BioWare, mestre em escrever narrativas de games, criou um final inferior a brilhante para uma das suas principais franquias? Resposta: Porque eles venderam a alma para a EA.”

    Concordo em gênero e grau!!!!

    E esqueci de parabeniza-lá pelo post…

    Perfeito!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  8. Mugen

    Meu Deus, teorias conspiratórias à lá “Silent Hill”…
    Chamem a Bebs!

    Fiquei bem triste com isso. Ainda não joguei o ME3 e baseio meu comentário no que foi lido aqui e em outros sites, mas eu já esperava uma cagada dessas (depois de ver certas loucuras japonesas, nada mais me surpreende…).
    Tudo bem morrer em uma das opções, desde que tudo tenha fundamento e a história faça sentido, mas incluir um molequinho translúcido dizendo “Ah, fui eu que fiz esses piolhos. Legal né?” tá na lista de momentos mais WTF da história dos games…

    PS: peraí…eu não fico com a Tali ao meu lado vendo o pôr-do-sol no final de tudo? pelo o que eu lutei tanto?

    PS2: Excelente post 😉

    1. Mugen

      Realmente 🙂
      Mas sendo um (ou um dos) “Bad ending” seria bem legal
      Com todo esse tempo de produção, depois de 2 jogos, muita história como pano de fundo, eu pensei q ME3 teria no mínimo uns 5 finais (lembrando os tempos de Chrono Trigger).
      Mas como o Marcelo fala aí embaixo, a Bioware(leia-se “EA”) não ia entregar de mão beijada o “TRUE” Ending assim sem faturar mais…

  9. Matheus Filipe

    Toda essa polêmica não pode deixar de me lembrar a “Polêmica Matrix”, quando os Wachowski aparentemente se venderam tal qual a BioWare.

    De qualquer forma, Vivi, parabéns pelo excelente artigo. Apesar de seus possíveis receios iniciais, o artigo não me soou parcial ou apenas um desabafo de uma fã decepcionada. Obviamente ele teve certa dose de paixão, mas e daí? rs

    Continue o excelente trabalho.

    1. leandro(leon belmont) alves

      “Toda essa polêmica não pode deixar de me lembrar a “Polêmica Matrix”, quando os Wachowski aparentemente se venderam tal qual a BioWare.”

      quer dizer que… o Neo não devia ter morrido? foi o que entendi? 0__0

      e concordo com o Marcelo, vão dar um jeito de baixar algum DLC para explicar o tal final. ou seja, para quem tem bufunfa…já me basta comprar um jogo, que é quase perder um olho ou uma perna.

      “E vale lembrar que a Bioware afirmou que fazendo 100% do jogo teríamos 90 horas de gameplay sendo 40 hs só de cinematics…”

      quero ver muito essas cinematics na minha frente, dizem que são otimas. ou seja, meu panteão de demônios de Shin Megami Tensei/Persona vão tirar umas férias. e CAPTALISMO É UM @!#@@%%@% mesmo

      1. Vivi Werneck

        “quero ver muito essas cinematics na minha frente, dizem que são otimas.”

        são espetaculares. Destaque para a que aparece o Grunt descendo o kct (ui) nos filhotes dos Reapers, a da morte do Mordin, a minhoca gigante saindo da Terra e matando um Reaper, dentre outros rs

      1. Marcelo

        leandro(leon belmont) alves

        O pior que tb tô esperando pelas 40hs de cinematics, depois vou procurar no Youtube ou dar uma pesquisada no disco do jogo pra ver se tem algo escondido… pq a moda é essa agora, né, Capcom!!!?

  10. Marcelo

    “Posso ser alvo de críticas ao escrever isso, mas vou dizer assim mesmo: se alguém, genuinamente, amou o final de Mass Effect 3 e não ficou com nenhum questionamento pendente sobre os acontecimentos finais, me desculpe, mas você NÃO jogou a série Mass Effect como deveria. Jogue novamente!”

    Bem, por mais que eu tenho gostado do final, mas como disse, fiquei com um gostinho de quero mais, acho que não me encaixo nessa sua teoria, Vivi.

    Não me leve à mal, eu acho q posso entrar na lista de um dos jogadores que mais jogou Mass Effect no mundo. Tem um amigo meu, Jhun Vallim, que faz até parte deste blog tb, que ele pode confirmar isso pra vc…

    Todo pessoa fica revoltada qdo eu falo que gostei do final, MAASSSSSXXXXXX (sotaque carioca), eles aliviam qdo eu falo…

    “Pessoal, aceitem. DLC é a bola da vez… Vcs acham que a EA junto com a Bioware iria entregar um jogo perfeito (até os últimos 10 min) de bandeja pra gente…????”

    Claro que não!!!

    Money, money, money, money… MONEY!!!!!!!!!!!!

    É isso que movimenta as empresas de entretenimento hoje no mundo:

    DLC!!!!

    Faltou respeito da Bioware? SIM!

    Pq? Se juntou com a EA e se tornou capitalista!

    Mas vms ter que nos entregar a essa “DOUTRINAÇÃO” da EA e da Bioware em nos empurrar um monte de DLC para complementar o jogo.

    E vale lembrar que a Bioware afirmou que fazendo 100% do jogo teríamos 90 horas de gameplay sendo 40 hs só de cinematics…

    Ressalto que terminei esse jogo 100% 33hs…

    Ah, mas ela esqueceu de avisar (palavras minhas) de que 90hs de gameplay seria com as DLC que estão por vir…

    DLC: Downloadable Capitalist

    Pronto, falei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    1. Vivi Werneck

      Seus argumentos fazem sentido Marcelo e também penso nessa linha de que a BioWare não entregou tudo de badeja por conta da sanguessuga da EA. É muito triste isso. Agora, fazer o que, é esperar o DLC. :/

      1. Rizzi

        The pirate bay: 4821 seeders, 3581 leechers.
        isso, apenas um arquivo. Na semana de lançamento do jogo esse número passava de 15 mil. Essa é só a versão pra PC.

        Ta, eles não lançaram pro steam ou outra plataforma digital, mancada mesmo da EA.
        Eles não VENDERAM a alma. Eles não se TORNARAM capitalistas. Ou vocês acham que eles fizeram isso porque tavam afim de fazer um jogo super foda sobre o espaço? -.-
        empresa grande TEM que ganhar dinheiro com franquia. Ubisoft fez isso com assassins creed. Capcom ta ressucitando os “clássicos”. A valve vai lançar ainda mais algum shooter até o 2.
        DLCs e multiplayer são a melhor forma de você:
        1- prender o jogador mais tempo.
        2-diminuir a pirataria.
        Ta eles foram BEM mercenarios com o dlc la, foi muita falta de respeito com os fãs. Mas esse é o ganha pão deles. Ou vocês acham que a valve foi boazinha em por TF2 de graça?

        Enfim, ja tinha tomado spoiler desse jogo, mas ainda pretendo criar coragem com o 1 e o 2 D:

      2. berseker

        já dava pra ter uma ideia de que a bioware já estava assinando o contrato de posse de alma da EA, em dragon age 2

  11. Juliano

    jogo novo, nem li nada, só dei um END pra pular direto pra essa box, convite pra não ler nada essa matéria(nem abri-la), sem querer ser chato é claro

    1. Vivi Werneck

      não entendi muito bem o que vc escreveu, mas se for por conta dos spoilers, está beeem claro que tem spoilers no texto: tem aviso no título do post, na descrição do post na home e um aviso em vermelho lá no início. Não tenho culpa se alguém quiser bisbilhotar alguma coisa. Os avisos foram dados.

      1. leandro(leon belmont) alves

        por mim não tem problemas os Spoilers, daqui a uma semana terei esquecido mesmo. hahahahaah Hee-Hoo!! 🙂

  12. Gabi

    Esse final me tirou o sono. Eu tenho algumas regras pra conseguir estudar e ser nerd. ME3 (nenhum outro jogo conseguiu isso) me fez quebrar essas regras. Parei três dias da minha vida e joguei, não fiz mais nada, não fui à universidade, não arrumei a cama só tomava banho, comia, dormia (bem pouquinho) e jogava. Então dá pra imaginar a minha cara de bunda quando vi o final.

    Não foi ódio à primeira vista muito menos amor, foi confusão. Na real, quando alguém me pergunta qual é a do final o que digo é “eles pegaram duro de matar e colocaram o final de matrix”. Se você jogou a franquia, aquele final não parece certo. Sabe quando você consegue ver que mudou o roteirista em um filme? É isso. ME é uma coisa e aquele final é outra. Ele não está encaixado na história, falta estrutura e um bando de explicação. Dá pra ligar uma coisa na outra? Dá, mas vai dar trabalho. Qual é o tamanho desse DLC que vão vender? E, mais importante, quantas moedinhas verdes isso vai me custar? Por que nem todo o DLC do mundo vai apagar o que senti quando terminei.

    Já que a Vivi propôs um fórum. O final de ME3 reviveu uma pergunta que tenho no âmago do meu ser. Todo mundo já trombou com uma história assim, a coisa tá indo bem, bonita e pimpante sobre a relva dos pôneis e do nada vem um final que é estranho/ruim/odioso. Será que ninguém viu essa bomba chegando? Por que tirando a pessoa lá pra cima (desculpa não fui olhar se nome) e provavelmente meu namorado pra me irritar (na realidade paralela que ele vá jogar ME), não achei ninguém que bate no peito e diz: “cara, o final ME3 é bom”. Todo mundo que teve contato com a produção do roteiro (to jogando a culpa no roteiro mas pode ser outro lugar) desse jogo acha que ele se encaixou com todo o resto da franquia? Serião tio da Bioware que você achou isso? (blábláblá são porcos capitalistas e querem roubar nosso dinheiro e as criancinhas, não é justificativa)

    1. Marcelo

      Gabi,

      Eu sou bem crítico referente a jogos, por incrível que pareça.

      Mas deixa eu me justificar:

      Eu disse que gostei do final, não achei ele espetacular (como queria) mas como já disse e repeti várias vezes, ficou com gostinho de querer mais…

      O que não me fez ficar frustrado é pq no fundo, ao terminar o jogo e ler os “n” comentários espalhado pela net, me fez apenas admitir uma coisa: Vai vir DLC por aí!!!!

      Então, dizer que achei o final ruim, como uma “Maria vai com as outras” estarei sendo hipócrita.

      Ah, vou descrever melhor.

      Vc viu a trilogia Matrix? Viu a segunda trilogia de Star Wars?

      Enfim, vendo o final de Matrix, minha reação: “Legalzinho, mas acabou?” (O mesmo de ME3)

      Vendo o Episódio 3: “Que isso cara, foi assim??? Darth Vader todo ferrado!!??? Que merda!!!??? Espetacular!!!!” (Gostaria que essa fosse minha reação em ME3)

      Entendeu agora?

      Não tô querendo irritar ninguém ou ser 100% do contra, mas quero apenas lhe mostrar a profundidade da toca do coelho, (O.O) e dizer eu tudo isso já havia sido tramado pela EA e a Bioware, pq esta tal DLC The Truth, já esta pronta desde o lançamento do jogo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      1. Gabi

        Cara sou sua fã se você entendeu esse final! Me dá um autógrafo!

        “O que não me fez ficar frustrado é pq no fundo, ao terminar o jogo e ler os “n” comentários espalhado pela net, me fez apenas admitir uma coisa: Vai vir DLC por aí!!!!”

        Sua reação foi à mesma que a minha, não quis colocar uma cruz pegando fogo na frente da Bioware. O que me deixa com muito mais raiva e daí sim 90% da minha revolta e a sensação de vem DLC por ai. Como você disse.

        Quer me vender um jogo liso e depois me vendar 15 bilhões de DLC, beleza. Não sou contra a DLC, de forma alguma. Mas agora não me mexe na história principal, por que dai eu viro travesti bagunça. Aquele DLC que foi lançado junto com jogo, aquilo foi arrancar 10% do jogo e vender por mais caro. E agora eles me arrancam o final, sério? O final, pra me vender depois? Me arranca uma quest qualquer, me dá mais uma espécie aliada no DLC, faz o Éomer do Senhor do anéis aparecer pelado na porta da minha casa e me vende. Mas, não faz isso.

        Já sou consumidora deles, de um monte de jogos deles. É amor mesmo, sou muito mais fã de ler livros do que jogar e os roteiros deles são incríveis, é o que em faz amar tanto esses jogos. Mas por favor me respeita, como sua consumidora, como alguém que recomenda todos os seus jogos, respeita o dinheiro que gasto nos seus jogos e não me arranca o final para vender depois. Sabe é essa sensação que tenho agora, que como consumidora não fui respeitada.

        E esse trem de capitalista e blábláblá. Não é justificativa, dá pra ser capitalista arranco até a sua mãe sem ser filho da puta. Sem trair esse consumidor que você batalhou tanto pra ganhar. Eu sou um exemplo de um consumidor completamente ganhado por eles, os jogos da Bioware, não os antigos e sim Mass Effect e dragon Age, me ensinaram a gostar mesmo de jogar antes eu era um jogador casual. Então entende a minha relação de amor com essa franquia, esperei um encerramento incrível e no final saquei que eles fizeram o Jack estripador e vão me vender o final aos pedacinhos. Que tivesse feito o Blade Runner e me coloca o harrison ford pra explicar o final e depois me faz 7 versões do filme por toda uma década.

    2. Vivi Werneck

      “Por que nem todo o DLC do mundo vai apagar o que senti quando terminei.”

      Concordo plenamente.

      Não gosto de personagens que são vomitados na minha frente, do nada, em um momento crucial do jogo: o raio do Deus-Gasparzinho-Catalisador caiu como uma bomba na minha cabeça. E pior, em nenhum momento, o jogo te dá a opção de interromper o monólogo do moleque do Além com uma “quick action” Paragon ou Renegade.

      Como assim Shepard aceita, sem ao menos discutir, todos os “argumentos” do tal Deus Reaper? Ele/ela chegou até ali, comendo o pão que o diabo amassou, só para ser passivo no final?

      Essa é outra coisa que não faz sentido para mim.

  13. Ibrahim Dayub

    Eu fechei o jogo ontem à tarde e fiquei indignado com o final. Às vezes parece que quando um jogo é muito bom, a série fica famosa e é adorada por muita gente, as coisas tendem a ficar ruins depois de certo tempo, vide Resident Evil. Me parece que a série ME ficou tão boa que a Bioware não conseguiu lidar com a “fodacidade” desse universo todo que criaram com os 3 jogos. É difícil dizer isso pois como a Vivi mesmo comentou, a Bioware tem fama por ter seus jogos escritos lindamente, inclusive curto muito os outros games. É realmente inaceitável esse descaso com os fãs, que dedicaram tanto tempo e esforço (além do $$) para que tudo termine assim, com tantos furos e perguntas a serem respondidas. Espero que consigam dar boas explicações, porque se for só pra encher linguiça e falar qualquer mierda é melhor (ou menos pior) que as coisas fiquem como estão.

  14. Leandro

    Gostei bastante da resenha/dissertação de mestrado da vivi, rs. Faz muito sentido a “Teoria da Doutrinação”, onde Shepard estaria em conflito mental com os Reapers. No Mass Effect 3, a parte onde Shepard, Anderson e Illusive Man, creio que os dois últimos representam a parte Paragon e Renegade da mente do comandante. Percebam que Illusive Man (Renegade) está com rosto desfigurado (Reaper), mostrando que ele está sendo dominado por eles. Porém no diálogo com Catalyst, Shepard comenta que Illusive Man estava certo no final, ou seja, ele entende que controlar os Reapers pode ser uma resposta positiva (Paragon).
    Também não gostei do final, a cena que mostra Joker e EDI apenas, no meu gameplayer, seria como se fosse uma amostra de uma mitologia, como a de Adão e Eva, considerando que EDI, tinha como codinome EVE.. curioso não?

    Uma outra evidência, ao meu ver, de que as cenas finais se passam na cabeça de Shepard, seria no caso da escolha em destruir os Reapers, aparecer apenas o tronco do Shepard, suspirando como se ele tivesse acordado.
    A respeito do DLC, creio que não será digamos, após as cenas finais de Citadel com Shepard, e ele sobrevivendo, pois obrigaria aos jogadores a escolherem a opção Renegade (destruir os Reapers).
    Enfim, vamos aguardar esse DLC, na tentativa da Bioware de dar explicações a parte final do jogo.

  15. Paulo

    1)destruindo um mass relay todo o sistema explode junto ( quem lembra do the arrival do ME2 ?)

    2)cade o julgamento do shepard ?

    3) cade minhas armas que deviam ter sido importadas pro Me3 ?

    4) tinha como por um fim no conflito geth x quarians com ambos sobrevivendo ??? eu sempre detestei os quarias pq eles eram o povo avançado mais burro que ja vi…. a briguinha com os geth é culpa deles e qualquer chance eles sacrificam a migrant fleet civil inteira pra atacar….SEM DÒ eu deixei o legion upar o reaper virus pros outros geth EXTERMINAREM os quarians…pena que o legion morreu, pelo menos levou todos os quarian com ele 🙂

    5) indocrinaction : segundo as side storys oficiais o ilusive man foi exposto a indocrinacao junto do saren , só que isso NAO FAZ SENTIDO, se o TIM tava indocrinado e o shepard era o maior obstaculo dos reapers ( ME2) pq raios um SER INDOCRINADO gasta bilhoes pra reviver o shepard ????

    6) que raios foi aquilo do TIM se submeter a uma cirurgia pra virar “parcial husk/indocrinado” , ele é safo demais pra eu acreditar que ele aceitou uma cirurgia experimental que ninguem sabia o que podia acontecer….

    7) 7 finais….ops so muda a palheta de cores

    8) quem se importa com o que fiz nos outros ME ? mate wrex e urdnot wreav fica no lugar…. mate mordin e temos maelon no lugar…. mate Legion e temos um LEGION VI no lugar….

    1. Vivi Werneck

      “tinha como por um fim no conflito geth x quarians com ambos sobrevivendo ??? ”

      sim, eu fiz isso. mas vc tem que estar com a reputação muito alta para que você consiga convencer o comandante da nave quarian a cessar o ataque.

  16. Beatriz

    O post tá ótimo, parabéns!

    Concordo com o que você falou, o jogo é muito bom….até chegar nos últimos 10 minutos. Eu joguei esse jogo alucinadamente, comi o pão que o diabo amassou para conseguir os war assets, passei horas e horas pra conseguir um final perfeito (isso sem contar os dois primeiros jogos), pra chegar no fim e me deparar com três escolhas em que a única diferença é basicamente a cor da explosão.

    Pra mim a única teoria plausível é a que já está rolando, que foi tudo um sonho e que o/a Shepard está sob o efeito da indocrination… só pode. Além de todos os pontos que a Vivi colocou, como a de toda aquela frota ficar presa na órbita da Terra, tem uma coisa que não sai da minha cabeça, quem jogou o Arrival sabe o que acontece quando um mass relay é destruído…pois é, nas três escolhas que são apresentadas no final, uma das consequências é a destruição dos mass relays, não faz sentido. Além de ignorar todas as decisões que você fez no jogo vão jogar os fatos pela janela?! que isso Bioware!, isso só alimenta mais ainda a teoria da indocrination, tá na cara que não vai ficar por isso mesmo.

    Eu espero de coração que eles deêm um jeito nesse final (que pra mim estragou o fator replay do jogo), uma trilogia tão boa não pode terminar desse jeito.

  17. Paulo

    ainda bem que cancelaram minhas collectors editions…. ia ser dificil engolir esse jogo pagando o preço que eu ia pagar nas C.E

    ate o layout era nojento, ter que pegar o elevador pra ir pro armory e trocar armas e armor…. aquele loading nojento da war room pro resto do CIC floor

    fora que eu senti o jogo nonsense numa coisa : o mundo ( de todos) se acabando e uns querendo proteger antiguidades, missoes toscas e sem sentido e o shepard “parando sua missao de salvar a terra” pra resolver problemas internos e tal dos outros….

  18. Paulo

    sobre os personagens voltando…..

    pra que me preocupar com a rachni queen , se matando ou nao ela vai estar no me3 ??? se fosse um reaper puro hibrido da rachni eu ate relevava, so que um clone que supostamente é “normal”…..

    e aquela missao da female krogan, o jogo nao poderia simplesmente permitir que ela morra e adeus cura da genophage ???

  19. Paulo

    outra coisa : no launch trailer juro que vi a normandy num combate aereo com alliance fighter junto dela em formaçao, teve isso no jogo ???? juro que nao vi ou nao me lembro

  20. Yuri

    Antes de tudo, bom post.
    A teoria da doutrinação pode até fazer sentido, mas é o equivalente futurístico ao famoso “era tudo um sonho”. Dizer que a trama se passa na cabeça do personagem e explicar todas as inconsistências da trama através de delírios é uma solução fraca e uma atitude covarde, e duvido que seja a intenção da BioWare.
    Eu acredito que só saberemos o que ocasionou essa série de más decisões de desenvolvimento caso os produtores resolvam abrir o jogo em algum post-mortem, como os devs de Deus Ex: Human Revolution fizeram na GDC Magazine, explicando a má qualidade de suas boss fights.

  21. Leonardo

    1º Excelente post. Realmente explica bem o seu ponto de vista, bem como em relação à escolha dos vídeos. Adianto desde já que concordo com todos os seus pontos e que são também os dos vídeos e fãs da série.

    2º Vivi, acho que a palavra correcta será “endoutrinação”, logo em vez de “indocrinado”, deverá ser “endoutrinado”.

    I TOLD YOU SO!! Estou a brincar, mas bem que eu lhe disse que o multiplayer não iria adiantar de nada…o pior são mesmo as escolhas de 2 jogos não valerem nada, ou seja, em termos de final, o pior não é tanto o final em si mas o limitadíssimo número de finais possíveis tendo em conta as escolhas (e trabalho) feito e as promessas da Bioware. Quanto a dlc, espero que seja gratuito mas vindo da Bioware…

    Já estou a ver o próximo Mass Effect – “Mass Effect: Apocalypse on Earth” ou então “Mass Effect: Survival”

    Eu desconfiei logo que o jogo seria uma cagada a partir daquele momento de merd* e lamechice, logo no início, do miúdo a morrer (BEM FEITO, PUTO IDIOTA…FUGISTE DO SHEPARD, TOMA LÁ).
    Btw, God Child = Deus Ex Machina barato

    Conclusão: ME 3 = BULLSHIT.

  22. diagoraz

    Bacana o post, bastante pertinente. Bem, terminei todos os Mass Effect fazendo praticamente tudo que tinha pra fazer. Quem fez o mesmo pode sim se indignar com o final do 3, que não premia o jogador dedicado, que suou em missões ridículas que muitas vezes me fizeram pensar “pq eu não tô fazendo outra coisa qualquer?”. Enfim, o final é mutilado sim. Os DLCs do 2 já davam pistas de que um dos finais possíveis pudesse ser isso aí que fizeram no 3, mas pô… fazer desse o único final, não importando o que se conquistou ao longo da trilogia? Ridículo! Pra mim as sutis diferenças não refletem as escolhas, é tudo uma forma da BioWare tentar dizer que houveram finais alternativos. Na verdade não fizeram alternativa nenhuma… tudo conversa fiada. Mas qual o motivo? Simples: NÃO TIVERAM TEMPO SUFICIENTE PRA TERMINAR O JOGO. Mas pq essa pressa em terminar o jogo? Simples: PRA EA FECHAR O ANO FISCAL COM LUCRO. Pra quem não sabe, o ano fiscal deles é em Março (qndo lançaram o jogo mesmo? ¬¬). BioWare nada pode fazer meus caros… quem manda é a EA, e se eles disserem “termina essa porra de qualquer jeito” bem, todo mundo já sabe oq a BioWare faz… ;/ DLC pode até vir a explicar as coisas, mas o q deveriam fazer era mesmo um novo final, que faça jus as minhas mais de 150 hrs de gameplay desde o 1º jogo, levando em consideração as minhas escolhas. Não se trata de não ter gostado do final, q como final é até interessante. Se trata de ser um jeito idiota de fechar uma trama tão grandiosa, q destoa completamente dos primeiros jogos.

  23. joao felipe

    ótimo texto,sinceramente achei o texto curto e li bem rápido.Sobre o final,realmente acho que a teoria da indocrinação faz total sentido e eles devem lançar o final verdadeiro por dlc(sendo a maior trollada dos últimos tempos)e mesmo que nao seja o caso nao vou deixar um final meia boca acabar com a melhor experiencia que tive em vídeo games.
    ps:No meu jogo a Talli se matou por uma decisão errada minha e fiquei mal por um tempo.

  24. Leonardo

    PS: se tudo isto não foi planeado, então os tipos na bioware devem estar assim com a reacção dos fãs:
    “Whaaaaaattt, the game we’ve done is really a mess. We’re sooooo screwed!!!”

  25. diagoraz

    Corrigindo: o final é interessante, desde q não seja o único final. Poderia muito bem ser um final sombrio, e dependendo das atitudes, ficaria sim bemmmmm interessante. Mas só se tivesse um final bemmmm diferente como alternativa pra quem só fez coisas boas durante o jogo. O final do MEU Shepard não existiu. Se sair um DLC com um novo final, vou considerar O FINAL VERDADEIRO, ou seja, o final q a BioWare queria, e não o final QUE DEU PRA FAZER com o tempo curto, pra que a EA fechasse o ano fiscal e o primeiro ano do Origin com o caixa cheio (pra acionista ver ¬¬)

  26. leandro

    agora depois de tanta decepçao, a pergunta q no quer calar, conseguira a Bioware salvar, ou dar o minimo de dignidade ao fim da serie atraves das dlcs, coisa q ele nao fez no jogo inteiro? posso estar sendo cetico, mas naum sei naum.

  27. Otelo Santos

    Pois é…
    Bom, é…
    Eu comentei que estava TOTALMENTE satisfeito, mas sempre que vejo algo sobre o final do jogo fico indignado. Digamos que eu aceitei o final por “amor” tal qual se aceita defeitos de uma namorada. Também por que não aconteceram esses erros horrendos como: teletransporte, EDI aparecer viva e etc…

    Mas ao analisar friamente, sem duvida o fim do jogo foi frustrante.
    Porém com “The Indoctrination Theory” eu voltei a ter esperanças. Achei muito logico e explica algumas gafes insensatas como o Shepard respirando no espaço.
    Só gostaria de lembrar que se essa teoria estiver correta nós não vencemos os Reapers, só impedimos que eles nós controlem. Já que tudo foi uma alucinação, então o fato deles terem sidos destruídos/controlados, também foi. Isso explicaria o aparecimento do(a) Shepard na terra dando a sua poética gafada de ar.
    Eles ainda estão fazendo a festa no universo. A não ser que o jogo psicológico fosse para decidir o destino do universo, que eu acho um tanto ridículo, já que os Reapers já tinham derrotado os demais e agora o Shepard.
    Bom claro que minha opinião não se restringe a isso, mas a não ser que tenhamos uma conversa bem filosófica restrinjo minhas palavras as suas Vivi já que praticamente concordo com tudo que disse.

    Vivi seu post não esta exagerado, para uma trilogia de mais de 100 horas com historias e personagens tão marcantes ele esta até curto.

    Mass Effect 1/2/3 continua sendo o melhor jogo que já joguei, como já disse antes, nenhum jogo me proporcionou tantas emoções como ele. Defino ele como um livro interativo super denso.

    “Mass Effect 3 é simplesmente espetacular, maravilhoso e perfeito… Até os 10 minutos finais”.

  28. Marcelo

    Vivi, parabéns pelo texto, realmente muito bem escrito e tem muito clara a sua opinião pela serie e pelo final, não sou um jogador hardcore da serie mas posso dizer que gosto muito, tanto que comprei o ME3 na pre-venda.

    Comecei a ver comentários sobre o final e me preocupei, ontem a noite, fiquei ate de madrugada mas finalizei o jogo, confesso que fiquei muito decepcionado com o final não pelo fato aparente de protagonista ter morrido, ou pelo fato da Normandy ter caído em um planeta desconhecido (sendo que o de toda a fuga é mais desconhecido ainda), acho que o que mais me frustra é o fato de ele simplesmente acabar com um final triste, particularmente para mim o final ficou pela metade!

    Eu realmente acho que eles devem lançar alguma DLC que irá mudar isso, aconteceu com Fallout 3, **Spolier** onde o protagonista também morre no final do game normal, pouco depois foi liberado uma DLC que entre muitas coisas dava mais algumas horas de gameplay e consequentemente uma continuação ao final **Spolier**, de qualquer forma eu acho que tem muito por vir ainda.

    E eu estarei esperando!

  29. Otelo Santos

    Ps.: Seu post esta excelente Vivi, e sou fã de suas opiniões.
    E espero que você e o GOW continuem crescendo.

    Fica na PAZ

  30. Ronaldo Manzoli

    É.. fazem 10 minutos que terminei o jogo e já vim procurar na internet se eu havia feito algo errado para receber um final tão tosco, aí descubro que os finais são basicamente iguais. Poxa… só de ME3 foram 30 horas!!!! (Sem contar os jogos anteriores)
    E aí ganhamos um finalzinho mal explicado, típico de filme ruim que quer deixar o que acontece nas “entre-linhas”… ou apressaram a produção do game na etapa final ou decidiram afunilar os finais porque acharam que ficaria grande demais cobrir todas as escolhas feitas desde ME1… o que, aliás, é uma puta sacanagem… pra quê manter um save game de ANOS se for só pra mudar a aparência do personagem?
    Bioware pisou na bola FEIO…

    A propósito, excelente post =)

  31. Marco

    Meu ME3 para Ps3 nem chegou ainda, e ja me sinto frustradio com essas críticas sobre o final, nao vi nem um viodeo e nem li os spoilers, mas é melhjor que a Bioware concerte essa cagada pois se não eles vão conhecer a ira dos Gamers
    .

      1. Otelo Santos

        Em termos de historia foi, ainda mais foi aquele inicio de relação, onde começamos a conhecer e tudo é perfeitinho.
        Mas convenhamos: a jogabilidade; o inventario; 500 armaduras e armas que nunca vão ser usadas; andar, andar e andar com aquele carrinho só pra fazer side quests que não fazem o menor sentido e pegar minérios e artefatos que fazem menos sentido ainda.
        Me cansa só de lembrar. =$

        1. Otelo Santos

          Assim,
          Se for contar só pela main quest eu até concordo. O problema e que tem alguns elementos dá historia escondidos as sides.

  32. João Luiz

    Concordo plenamente com tudo, TUDO o que você escreveu! Também fechei os 3 Mass Effect, também fui hiper, mega, blaster perfeccionista afim de conseguir o melhor final possível tanto no 1 quanto no 2, no 3 gastei uma tarde inteira visitando planeta para melhorar meu EMS, e no fim? Pra que? Terminei ontem o jogo e escolhi, o final Synthesis, achando que era o mais cero e nunca um jogo me deixou tão frustrado quando esse… O que foi a Normandy fugindo no espaço? O que foi o Kaidan e o James saindo de dentro da nave? Eles estavam comigo e simplesmente “puffaram” pra dentro da Normandy assim que o lazer me acertou? Kkkkk, tem que rir pra não chorar né? Espero que realmente esse lance da “doutrinação” seja real.. espero… mas… Parabéns pelo site e pela critica! 🙂

  33. @MarcioLuisBRA

    Li!
    E como sempre gostei do game, ainda comprarei pra jogar!
    Esse lance do final aí é tenso mesmo!
    Vi em inúmeros sites as reclamações!
    Só não compro agora porque tô maravilhado com o Kingdoms of Amalur: Reckoning! Ok… Nem tanto assim! Afinal, já passo das 30 horas jogadas e AINDA TEM MUITA COISA PRA FAZER! Rsrsrs!
    Mas a gente chega lá!
    Bjo Vivi e demais musas gamers!

  34. paulo honda

    A BioWare acertou numa coisa.Ninguem ficou indiferente ao final,ou gostou ou detestou,sem meio termos.
    Parabéns pelo excelente conclusão do ponto de vista gamer.

  35. diagoraz

    Considero o 2 o melhor Mass Effect. O 1 é muito bom, se não fosse assim, acho q não haveriam outros 2. Mas o 1 ainda é meio lento, precisa sofrer muito pra conseguir algumas coisas. O 2 considero que seja tudo muito bem dosado. Não é nem muito Action nem muito RPG, dão ênfase maior pras missões que importam… sem contar q tecnicamente o jogo é perfeito. Acho q o 2 deu aquele cara de super produção mesmo a fraquia, com elenco maravilhoso e grandes interpretações. O 3, não sei se vocês vão concordar, mas eu já achei mais Action q RPG. Os diálogos eu achei mais rasteiros, mais diretos. O elo construído entre os personagens no 2 era bem mais forte. Tem até bem menos tripulantes na Normandy, tudo pra irmos direto ao ponto. O 3 é maravilhoso e tals, mas acho o 1 bem melhor, e o 2 é perfeito.

  36. Victor

    Bem, primeiramente desculpa mesmo por aquele pequeno spoiler na sexta. =/ De verdade, to me sentindo mal até agora por aquilo…

    Quanto ao seu texto ficou ótimo. Eu mesmo já pensei em fazer um desses, mas ainda naõ tive tempo e, como também não tenho blog, não teria mesmo onde postar e acabei deixando pra lá. Só um consideração: Você diz que não sabe como o Illusive Man foi parar na Citadel… Pois bem… No jogo, quando vocÊ invade a base da Cerberus e consegu achar a Prothean VI, ele acaba falando pra você que, depois de descobrir o que era o Catalist, o Illusive Man avisou aos Reapers do plano da Aliance e foi até a Citadel. Então, quando eu entrei na Citadel com o Sheppard, já esperava encontrá-lo lá.
    Tirando isso, o resto está perfeito.

    Muito boa postagem. Novamente, desculpa MESMO por aquele vacilo. Não me odeie. =P

    XD

  37. diagoraz

    Acho que Mass Effect fez história… nunca na história dos videogames se debateu tanto um final de jogo como agora =] Será que a BioWare tinha a menor noção do que eles tinham em mãos? Sinceramente, acho que não.

    1. Entrometeu

      Eu tenho medo de acreditar que esse seria um “final falso”. Já pensou se a moda pega?! e vai pegar, jogos que são lançados com conteudo bloqueado, agora jogo sem final, voce compra o jogo e depois compra o final, logo logo vao vender dividindo o jogo de maneira que voce compre o começo/meio/fim. Como diria minha mãe, esta na hora de começar a crescer e abandonar os “joguinhos”

  38. Rafael

    parabéns vivi, muito boa sua resenha, conseguiu dizer o que muitos queriam.

    Agora, o que aconteceu com minha escolha de botar o anderson como conselheiro, COMO diabo o udina foi parar lá, a bioware simplesmente ignorou o que fiz nos jogos anteriores e fez o que quis, sem ao menos 1 explicação. Cadê a ligação do 2 com o 3, o julgamento do shepard…
    apesar deu ter achado o jogo perfeito (como o povo tá falando, até os 10 min. finais) fiquei extremamente decepcionado.
    Outra coisa, se os reapers estão lá para botar ordem no caos, por que estão todos em pé de guerra (sintéticos e orgânicos), por que então, quando shepard botou fim a esse conflito, fez TODA a galáxia se unir em busca da sobrevivência, simplesmente não cessou o ataque. não é esse o propósito dos reapers? PAZ?
    Nunca vi um final deixar tanta pergunta não respondida como esse. EA acabou com a bioware.

  39. Poison PinkField

    Eu não terminei ainda, mas li tudo e inclusive já vi o final no youtube. Desculpa, com todo mundo falando mal eu não poderia me frustrar no final e agora jogarei com a mente mais aberta. Eu achava que as pessoas estavam fazendo uma tempestade em copo d´agua, mas depois de ler essa sua análise cheguei a conclusão que estão corretas. Se tudo isso acontecer mesmo, não vai ter como jogar com 7 pedras na mão mesmo já sabendo o que vai aconter. UÓH

  40. Hélio

    Eu sou curioso demais, ainda mais pq em todos os lugares q eu olho na net, tem alguém falando: q final podre do ME3! rsrs
    Li a sua análise até a parte em q começam os spoilers, mas acabei passando o olho na frase “o único jeito de Shepard sobreviver”, aí tive q lê-la até o final, não agüentei.
    Eu li esta semana q o criador da série, aparentemente, está escrevendo um novo final. Cheguei a pensar q seria uma coisa ruim por destruir a liberdade criativa do cara, mas fico feliz de ver q os jogadores sabem se fazer ouvir e não vão engolir qualquer final meia boca depois de três longos jogos.
    Eu, particularmente, como um jogador apaixonado de RPGs, acho q um final ruim é um dos piores deslizes q um criador de um game desse gênero pode cometer. Pois vc passa dezenas ou até centenas de horas jogando, se dedicando muito mais do q a um game de ação de 10 horas e, então, é obrigatório q o criador respeite os jogadores lhes fornecendo um final q compense todo o esforço. Tive duas surpresas ruins em relação a finais de RPGs: Radiata Stories – ninguém merece aquele final curto e mal explicado – e Star Ocean 2, embora esse seja mais culpa das minhas escolhas de ações mesmo. São dois grandes jogos q eu adoro, mas realmente um final melhor me deixaria mais feliz.
    Estou dizendo isso pq se eu já fiquei decepcionado com o final de um RPG q não é trilogia, imagine a frustração de jogar 3 games de uma série e ser mal recompensado no final. Sacanagem das brabas, não é mesmo?

  41. georges

    Meu Deus, ler tudo isso foi quase uma provação! KKKKKKKKKK
    Bom, eu ainda não joguei nenhum dos jogos da série mas, depois que baixei a demo do 3 vi que eu estava perdendo algo muito bom e inovador.
    Realmente, pra uma séria de jogos com uma história tão bem contada, esse final ficou devendo. Não é nem por causa das várias inconsistências mas sim, porque tudo o que você fez durante os outros jogos parece que foi descartado. Você poderia ter uma shepard que fez boas escolhas ou ou escolhas terríveis que não faria a menor diferença já que o fim é praticamente o mesmo. :/
    Sobre vender a alma pra EA, eu acho que é um pouco cedo pra afirmar mas
    não acho isso impossível, ainda mais com esses anúncios de DLC.

    Se forem fazer um filme sobre a série, eu exijo que usem a Female Shepard e que chamem Ridley Scott pra dirigir!!!!!!!

  42. leandro(leon belmont)alves

    A enorme polêmica gerada pelo final de Mass Effect 3 não está perto de acabar. Depois dos fãs reclamarem do final do game, criarem uma campanha para mudá-lo e até processarem o estúdio, a Bioware finalmente decidiu fazer algo sobre isso. Efetivamente fazer, não apenas falar.

    O estúdio anunciou no seu fórum oficial que está trabalhando em um DLC para explicar o final do game para os fãs. Segundo Ray Muzyka, “o produtor executivo Casey Hudson e o time estão trabalhando bastante para incluir o conteúdo de jogo que vai ajudar a responder as perguntas e esclarecer as dúvidas daqueles que ainda estão terminando sua jornada“.

    Apesar de parecer uma vitória dos fãs que protestaram, é importante notar que a empresa disse que vai “responder as perguntas” dos fãs e não que vai “apresentar um outro final”.

    saiu agora nesses sites de games. parece que vai ser o DLC mesmo, e o final não pretendem mudar….triste isso

    1. Otelo Santos

      Irmão, se a explicação proposta for colocar sentido no final eu já fico “satisfeito”.
      Prefiro entender o que quer que seja do que mudar a história. Mostrar o que eu “não consegui enxergar” e melhor do que enfiarem algo diferente só para me agradar. Me fazer gostar do fim e não muda-lo ao meu bel prazer.

      O problema é pagar por um DLC que deveria estar no pacote principal que convenhamos já foi bem caro.

  43. Sovereign

    Li a analise no iPod, ainda estou aguardando entregarem meu me3, até desanimei pra jogar pela demora, talvez fique na fila pra ser jogado. Seu ponto de vista sobre final da serie me trouxe esperança que a bio arrume a cagada que fez num dlc. Só sei que não compro mais nada de EA, sendo produtora ou distribuidora.

  44. Carlos Gilberto

    Nossa Seu texto ficou perfeito oO, a bioware depois que virou mandada da EA ao tem feito besteira, primeiro nos entregou um grande DLC chamado dragon age 2, como um jogo vai ter 18 areas (chute) onde nos leva a repetição extrema, agora vem mass effect 3 que teve tudo para ser perfeito (digo que poderiam fazer um jogo perfeito sem as malditas DLC´s) agora vão anunciar trocentas DLC´s para corrigir e arrancar nossa alma. Alguem lembra daquele prince o persia que o venderam o suposto `´verdadeiro´´ final por DLC ? isso é um baita desrespeito conosco

  45. Dani Bueno

    Vivi, antes de qualquer coisa, eu amei seu post. Acho que vc conseguiu resumir muito bem tudo que todo mundo (ou pelo menos eu) pensa. Você escreve muito bem, parabéns!
    Concordo com tudo, fui lendo e balançando a cabeça afirmativamente enquanto lia! hahaha
    E concordo também com o seu comentário:
    “Esse negócio de querer matar todo mundo no final de alguma trilogia está ficando mais clichê que o já batido “e viveram felizes para sempre”, rs.”
    Eu tava ansiosa por esse post e já ia entrar no FB pra “cobrar” rs quando decidi abrir o site e vi que tinha postado! 🙂
    No mais, vamos aguardar. Infelizmente, depois desse final deu uma quebrada no clima, acho que nenhum final será capaz de consertar o estrago já feito. Mas esperamos realmente algum consolo para nós fãs que fizemos tudo certinho esperando sermos recompensados no fim e até agora ficamos a ver navios! rs
    O melhor jogo realmente é o primeiro, justamente pelos motivos que você citou.
    ME3 é muito foda (exceto os 10 min finais) e antes de terminarmos eu e meu noivo já sabíamos da polêmica em torno do fim do jogo (porém não lemos spoilers) e ficávamos nos perguntando: “Gente, como que conseguiram f**er com o final de um jogo tão bom???”
    No mais, é isso. Agora só nos resta aguardar…

    OBS: Outra decepção a ser incluída no rol das muitas já citadas: Lembra de quando vc resolve poupar a Rachni Queen no ME1 (se essa for sua opção) e ela promete te ajudar quando chegar a hora? Pois é. Eu imaginava aquele exército de rachni lutando ao meu lado em ME3. Doce ilusão… 🙁

  46. Alexis Gonzalez

    ME3 foi uma grande decepção em termos de narrativa, ao final fiquei com a sensação de ter sido enganado, pois depois de ter feito tudo em ME 1 e 2, de todas as escolhas, o final foi um contra-senso completo em relação a perspectiva narrativa.

    As teorias para explicar o final, são apenas uma busca humana por lógica, algo que o psicólogo William James (1842) chamava de rotinas mentais, tal como num sonho, tentamos estabelecer uma ordem de causa e efeito, numa lógica compreensivel, o que Freud chamava de Racionalização Secundária. De fato, é que o final foi mal feito, e a BW tentará arrumar em DLC´s… ainda que continue uma m****!

  47. Dani Bueno

    Ah! Esqueci de comentar! A Indoctrination Theory é muito perturbadora, mas pra mim fez MUITO sentido. Tinha muita coisa estranha naquele final!
    Ela não faz o fim ser menos péssimo, mas é muito interessante na minha opinião!
    Bjos!

  48. Danlost

    Concordo em genero, numero e grau, assim que terminei percebi que isso foi feito DE PROPOSITO para vender DLC com um final mais digno, com 2 dias do lançamento de Mass Effect 3 ja tinha produtor falando que o final poderia não ser o que todos esperavam, é muita coincidencia, não é, para mim aquilo foi sim uma alucinação, (apesar de que se foi uma alucinação, porque na cena pós créditos SPOILER ALERT: aparece um senhor com um bebe falando que o Sheppard tinha uma história pra Terra?), a alucinação salvou a Terra?? Estranho não, voltando ao assunto, a EA junto com a BioWare fez de prósito, e não é a 1° vez, pois ja fizeram isso no Dragon Age e no próprio Mass Effect 2 com a DLC Arrival que é o verdadeiro final de Mass Effect 2, a unica diferenã é que avacalharam no final Mass Efect 3, pra fazer todos comprarem esse DLC, aposto que até Maio ele ja sai, mas pra mim isso não estraga o jogo, foi muito bom conhecer planetas, raças, influecniar em relaçoes delas, e dou uma nota 9 pra Mass Effect 3 que é um jogaço com um final incompleto, sou fã da série mas acho uma palhaçada o que estão fazendo de querer processar a Bioware e tudo mais, basta apenas reclamar e falar que o final é uma merda, isso ja basta, se não todos que comprar Skyrim pra PS3 deveriam pedir o dinheiro de volta devido aos inumeros problemas que o jogo teve na versão de PS3, fazendo a Bethesda até pedir aos jogadores que não jogassem por 30 dias, ou quando vamos ao cinema e vimos aquele filme FODA mas que no final não tem nada a ver… muito exagero isso, e o pior é se isso se tornar comum, fazer um final de propósito pra vender outros por DLC, com Alan Wake isso ja aconteceu, o verdadeiro final é só por DLC, portanto cuidados para que essa arma que usamos hoje não se volte contra nós mesmos!

  49. Alessandro Messias

    Isso que é frustração heim menina ^^, e infelizmente compartilho dela, pois uma trilogia tão bacana aff.. Não tenho palavras você jaá disse tudo Vivi. Aguardar o DLC e ver o que eles vão aprontar embora eu não duvide que tenha sido proposital apenas pra vender, mas isso já seria teoria da conspiração hehehe.^^

  50. Danlost

    Outra coisa, talvez se a Bioware fizesse uma final FODA pra Mass Effect 3 não teria a repercussão que o jogo esta tendo, pensem nisso, e pensem na quantidade de vendas de DLC que terá com um novo final, abraços!

  51. Felipe Velloso

    Ótimo post. A imprensa dos games perdeu totalmente a noção nesse caso, tratando os jogadores insatisfeitos com desdém e superioridade. O que mais me incomoda é que o argumento de “você não pede para mudar o final de um filme ou de qualquer outra obra de arte”. Essa frase só pode ser concebida por quem realmente não tem a menor familiaridade com arte. A maior parte das pinturas mais importantes da humanidade, de Da Vinci a Van Gogh foram feitas sob encomenda para alguém. Em todas estas ocasiões o mecenas iria interferir no resultado, dizendo para mudar uma cor dos olhos ou alterar a posição de determinado retrato. O fato da pintura ser um produto comercializado e que sofreu interferências nunca diminuiu seu valor artístico. Mesmo o cinema, sempre tão comparado, é sempre modificado pelo público depois dos testes de audiência meses antes dele estrear.

    O vídeo-game, principalmente um tão denso e importante como Mass Effect, tem muitas semelhanças ao teatro interativo, aonde o público ajuda a determinar o final dos espetáculos a partir das suas expectativas e experiências.

    Para ler minha opinião completa sobre o assunto: http://www.ambrosia.com.br/2012/03/26/o-que-significa-alterar-o-final-de-mass-effect-3/

    1. Hélio

      Achei seu post muito interessante. Ele me fez refletir. Acho q as pessoas q dizem “tal jogo não pode ser mudado” estão dizendo q o autor da obra é perfeito e todas as decisões de design dele são as corretas e pronto.
      E isso seria endeusar a capacidade de um produtor e subestimar todo o pensamento de milhares de fãs.
      Uma coisa é pedir algo fútil do tipo “mude a cara da personagem tal” ou ” a cor de cabelo”, nesses casos acho q seria realmente bobagem a produtora voltar atrás. Mas qdo se trata de um elemento importante q é a conclusão de uma trama, os jogadores têm todo o direito de se sentirem enganados e frustrados se a Bioware faz um final WTF. Ainda mais q, se fossem apenas alguns jogadores, tudo bem eles não mudarem, mas esse final claramente chateou MUITA gente, como provam as notícias em sites de respeito e fóruns de games no mundo afora.
      É algo q realmente faz pensar. Se tanta gente não gostou, é pq algum motivo tem. Algo de muito errado aconteceu.

  52. PH!

    Eu até gostaria de ler, mas ainda não joguei nenhum Mass Effect. O fato de não me amarrar muito em jogos de temas intergalácticos não me animou muito pro primeiro, mas depois de ler tantas críticas positivas, tenho q me render e dar uma chance a série. Até lá, vou esperar pra ler e comentar este post colossal, q deve estar excelente!

  53. Maya Bruz

    Vivi

    Eu li tudo e assino embaixo. Vc tirou palavras da minha boca em todos aspectos. Engraçado como tudo o que vc escreveu, pensei a mesma coisa.
    Estou muito decepcionada pelo final estranho e praticamente igual que eles deram para Shepard. Alternativas diferentes para um mesmo resultado. Queria ver um final realmente diferente para as alternativas. O menino fantasma disse que se Shepard destruisse os Reapers um dia eles voltariam, a paz terminaria. Agora nem o final desse eles mudaram… colocaram a pessoa falando da lenda shepard pra criança( como se passasse muitos anos) e nada de diferente… nenhum reaper?? sei la qquer coisa diferente.

    E por falar nisso Vivi queria te perguntar uma coisa… minha shepard morreu nas tres alternativas. O que eu fiz de errado? Pq a Citadel explodiu inteira e ela não apareceu mais pra mim… Vc sabe o que fiz de errado? Pra mim os que aparecem na nave no final foram o Joker, o Garrus e o James. Os tres não estavam comigo na guerra.

    1. Vivi Werneck

      “E por falar nisso Vivi queria te perguntar uma coisa… minha shepard morreu nas tres alternativas. O que eu fiz de errado?”

      vc morre mesmo, nao tem jeito rs. a única coisa que poderia ser diferente é que, como escrevi no post, destruindo os Reapers aparece no final a Shepard suspirando. (seus “war assets” estavam no maximo?)

      “Pq a Citadel explodiu inteira e ela não apareceu mais pra mim…”

      Isso tb acontece nos 3 finais, independente do que vc faça.

      “Pra mim os que aparecem na nave no final foram o Joker, o Garrus e o James.”

      Isso depende muito de como vc conduziu o seu gameplay. se teve mais afinidade com um do que com o outro e/ou quem escolheu para ficar do seu lado na batalha final. isso varia mesmo.

      1. Léo

        Muito bom tua dissertação, o fato sim o final é fraco na minha opinião e todo mundo que não gostou fica procurando alternativas pra se convencer, tipo a teoria da doutrinação, mas muita coisa que voce escreveu ali dizendo que não faz sentido, na real faz sim, por exemplo o fantasma do menino, a explicação cientifica que aparece na maioria dos filmes e livros, exemplo de exterminador a salvação a inteligencia artificial assume uma forma conhecida pra mente humana poder aceitar ou entender, respirar na cidadela aberta, no mass effect usamos escudos invisíveis o mesmo contra tiros ou para concervar oxgênio, as cores no final são pra ilustrar ao jogador, como nos diálogos, p fato de destruir tudo ser vermelho não porque seria contra os reapers mas destruiria todos os sintéticos ou seja no meu caso que fiz de tudo pra salvar os Geths porque eles eram seres sientes e depois destruir todos é uma baita sacanagem, e a pergunta porque o catalisador ter uma sala e dar as opções é simples porque ele e os reapers são programas e máquinas que foram criadas por algum organico que pensou na possibilidade de dar escolhas e tals, mas claro tu joga três games e desenvolve um vinculo com cada um dos personagens e no final eles tem aquele final igual e com os relays destruidos ai é algo que não dá pra aceitar!E a cidadela no meu final de controlar os reapers não é destruida ela vai embora junto com os mesmos!

        1. Mr Hertz

          ae é voce inventando uma historia pra se convencer, leo. ae os reapers sao programas , ok…. como os geth tambem, que sao uma unidade viva no espaço.

          mas ae dizer q eles fizeram ja pensando na possibilidade de dar escolhas? como é q vc tem ciencia de um processo que demorou milhares de anos pra ser identificado (o ciclo de destruicao), dae tu desenvolve um programa q so rodará de 50 em 50 mil anos (como se isso nao fosse nada), e depois disso tudo tu ainda dá uma escolha pra o primeiro que chegar la, poder trolar teu trabalho, que tu fez pra evitar o crescente caos?

          se vc teve tanto trabalho, é natural q vc encha todos de armadilhas,e nao que entregue tudo, com até escolha de destruir seu proprio trabalho.

          nao tem sentido isso

          1. Léo

            Voce não entendeu oque eu quiz dizer, mas tudo bem!Mas o filme “Eu Robô” pode te dar algumas dicas!

  54. diagoraz

    Será o DLC mais lucrativo da história =] Só não sei se isso é bom ou ruim. Esse caso será crucial pros rumos da indústria. Acho q os gamers e fãs de Mass Effect tinham mesmo é q se posicionar, independente da opinião, o q não dava era pra ficarem indiferentes. O resultado de tamanha polêmica acho q veremos nos próximos jogos, e acho q a mudança será pra melhor.

  55. Maya Bruz

    Oi, Vivi. Então como joguei em espanhol não sei onde está esse “war assets” mas o que posso te izer é que está assim lá.:

    Força militar total: 7108
    Grade de disposição: 50%
    Força militar efetiva: 3354 ( totalmente preeenchido em verde)

    Eu não percebi nem respiro dela no final qdo matei os Reapers. Isso quer dizer que possivelmente ela tenha morrido mesmo, não? rs Nossa poderiam ter mostrado uma coisa mais perceptivel hein? Sei la aparecendo ela depois em algum lugar com o seu pelotão.

    Ah Vivi…. percebi duas coisas que fiz errado, mas não tinha como consertar depois. No meu jogo aki o Morin e a Jack morreram… percebi que eu tenho que realizar certas tarefas antes uma das outras para que eles não morram não é mesmo? Só que sinceramente não sei. A Jack eu sei que eu demorei muito pra salvar a academia e ae eu não pude mais salvar e eles morreram. Mas o Morin Solus morreu pq eu deixei de fazer algo antes. Não sei, o que. rs Esse jogo esta com jogabilidade diferente do outro neste sentido… tem que ter quase que uma ordem pra cumprir algumas tarefas e eu não sabia.

    Ah fiquei mesmo decepcionada com o final, to esperando essa DLC sair para eu começar a jogar tudo de novo. 😉

  56. Maya Bruz

    Ah e esqueci… o Legion tb morreu…. será que tinha algum jeito de ele não morrer? Pq eu tive de escolher entre ele e a Tali. 🙁

    1. LeonardoNerd

      Você não tinha Skill, pra ficar com os Quarians e os Geths tem que aparecer as opções da esquerda pra você.

      1. Maya Bruz

        LeonardoNerd – sim as alternativas da esquerda estavam apagadas e eu queria que todos ficassem vivos. O que faltou para não aparecer essas alternativas, vc sabe?

      2. Maya Bruz

        LeonardoNerd, sim as alternativas da esquerda estavam apagadas e eu queria que todos ficassem vivos. O que faltou para não aparecer essas alternativas, vc sabe?

  57. Juliano

    Ah, uma coisa que pouco gente reparou ou não vi ainda e que prova ainda mais a teoria da doutrinação é se você jogou ME3 como renegado. ainda mais se vc jogou como renegado nos dois primeiros jogos. no ME1&2 o Shepard renegado é na maioria das vezes rude e sarcástico com todo mundo. agora no terceiro jogo.. manolo, começa como os outros, ele é divertido e tal, mas as coisas ficam sérias e rápido. ele, progressivamente, se torna impiedoso e cruel. um ditador maligno que elimina tudo que não está do seu lado.. um sinal claro de endoutrinação. aos poucos ele vai perdendo sua humanidade. vc repara na forma como ele elimina aliados que passaram jogos juntos.. ele toma seu tempo, ele se torna frio e morto por dentro.

  58. LeonardoNerd

    Terminei o jogo ontem.
    Não diria que achei o final ruim (fiquei hoje o dia todo pensando nele), mas ficou longe do que eu imaginava.

    No final o garoto era só uma ilusão, coisa que tinha percebido lá no inicio do terceiro jogo, mas esperava estar errado.
    Alias estava gostando de tudo no final, até o garoto aparecer foi uma coisa tão fora do que vimos no jogo todo que fiquei assustado.

    Teve outras coisas que ficaram muito mal feitas, eu zoei a missão de Lealdade da Tali no segundo jogo, mas no terceiro isso não pesou em nada, os Quarians ficaram do meu lado de primeira.

    Eu senti que no final as minhas decisões durante os dois jogos tiveram efeito, como na missão do Wrex, mas só deu diferença no decorrer do jogo, no final mesmo isso pouco importava, não importava se era só eu ou tinha um exercito galático do meu lado, o final não ia mudar por isso.

    Eu realmente queria e esperava que o Shepard morresse no final, seria perfeito, mas não da forma que foi, aquilo foi muito jogado na história e sem muita explicação.

    E outra coisa, cadê a Aria no final, em momento algum mostra ela.

  59. Ratone

    Eu pessoalmente gostei do final, acho que devo ser a única pessoa da galaxia que curtiu. Mas claro, respeito que muita gente não curtiu… Reconheço que é um final extremamente “do nada”;

    Mas, tem algumas questões que eu acho que podem ser levantadas:
    – “Porque ao Shepard é dada a escolha?”
    Porque ele(a) foi quem quebrou o ciclo dos Reapers; Os Reapers (ou quem os criou, o que eu acho mais provável) percebeu que o futuro de todas as civilizações era a extinção de TODA a vida na via-lactea. Então eles criaram esses sistema de “seleção natural para seres foram do domínio da natureza”, em que de 50k a 50k anos as espécies mais avançadas seriam exterminadas, permitindo que as menos se desenvolvessem;
    Shepard é o único capaz de unificar a galaxia e construir a “arma”, os Proteans que vieram antes dele, por exemplo, “unificaram a galaxia” através da dominação e do poder, sintetizando todas as raças possíveis a eles (o que levou a uma cultura homogenea e assim, ao seu fim na mão dos reapers);

    Shepard unifica a galáxia através do companheirismo, permitindo com que cada raça possa continuar existindo da sua maneira, e é justamente dessa diversidade que vem o poder para construir a arma, e desativar os reapers;

    Acho que é até obvio que os planos iniciais da “arma protean” foram criados pela mesma raça que fez os Mass Relays, aquela AI proteana revela que o design vem de “Muito Antes deles existirem”. Em resumo, alcançar o crucible é o “desafio” dos Reapers, quem fizer isso provará que pode viver através das suas regras e não precisa “Passar o ponto” para outra raça;

    Claro, o plano dos Reapers (ou quem foi que tenha os criados) é falho, é um plano extremista pra cacete… Mas é essa a alma dos personagens de Mass Effect né? são falhos. Você retira o virus dos Geths em um jogo, os caras vão e criam uma guerra com eles no outro. Você quer unificar a galaxia e o conselho fica olhando pro próprio rabo te negando…

    *Joker fugindo, companheiros aparecendo no planeta;
    O que eu imagino é que os eventos que transcorrem da sua escolha, não acontecem imediatamente após ela. Joker aparece “fugindo” porque ele foi o último a abandonar o local. Não acho que tenha sido tudo imediato, o sinal para controlar/desligar/unificar os reapers vai se espalhando aos poucos, o que faz mais sentido ainda no final “novo DNA”, já que não faria sentido todo mundo unificar o DNA do nada, imediatamente;
    Acho que é um processo lento, o raio se espalha pela terra, depois passa pelos relays. E nesse entre tempo, dá tempo de retirarem os seus companheiros feridos, tentarem se dirigir a Citadel para salvar o Shep (que explode) e aí o Joker percebe que “deu ruim” e tenta escapar pelos Relays;

    Sei que isso vai soar muito estranho, mas eu não consigo imaginar outro final para a série; Qual poderia ser?
    Você desativa os Reapers e aí dependendo do seu War Assets muda quais/quantos companheiros seus sobrevivem? O universo já era; Todas as notícias que você tem da guerra (no solo) demonstram que ta sendo todo mundo exterminado. O Planeta dos Asari já era, dos Turians também, os Krogans ainda tem o planeta (na mesma M de sempre) mas grande parte dos seus machos morreram no combate, os Quarians e os Geths grande parte foram exterminados na batalha. Temos uma galaxia inteira sem suas melhores naves, sem o apoio da citadela, com os planetas mais “desenvolvidos” quase totalmente destruídos… Não consigo ver como o jogo poderia terminar com um final “tradicional”, mostrando o que aconteceu após a guerra.

  60. Ratone

    -Continuando-

    Pois o que você (Shep) acabou de realizar, é um fato que é tão maior do que qualquer escolha que você tenha tomado durante o jogo, que eu não vejo necessidade (ou até importância) de saber se personagem X ou Y sobreviveu, se o genophage foi ou não curado, se os Geths e os Quarians mantiveram a paz;

    Shep sacrificou sua vida para garantir que todas essas civilizações tivessem a oportunidade de continuar a existirem por mais 50k anos, 100k anos, milênios, bilênios… Se a Tali sobreviveu ou não, se ela casou de novo ou não, perante ao que você e o seu time fizeram, é algo tão pequeno.

    Então, por mais que nos outros jogos eu tenha pirado com as consequencias das minhas ações, me amarrado em ver todos os “detalhes” do que eu fiz acontecer ou não. Perante ao final do terceiro jogo, eu não consigo ver a necessidade de um final “tradicional”;

  61. Romulo

    Vivi, eu comecei a gostar o espaço quando vivi no Comandante Shepard. (era paragorn na maioria das vezes… ) mas ficava bem irritado e arrogante quando alguem morria ou me irritava. 70%paragorn 30%renegade.

    Sobre o fim, acho que a Bioware o fez de proposito. fez ficar os 3 bem parecidos, para que vendessem o original por DLC.(explicando tudin)

    Esse DLC, é pra explicar o final, e mostrar oque ocorre mesmo. (o ME3 foi vendido pela metade para fazer dinheiro).

    eles não esperavam que o pessoal ficasse tão nervoso com esta conclusão abrupta e mal explicada. Eu, fiquei muito chateado com o fim pois sei que foi pensando em gerar mais dinheiro, (assim como o Javik, que é maravilhoso como personagem)

  62. Barreto

    menina meu deus LI TUDO parabens fiz uma viagem mental nas suas palavras! nao so muito fa de ME nao curto muito esse estilo de jogo mais concordo com tudo o que vc falou! TUDO MESMO! caramba! eu nao queria mais para de ler! meu deus obrigado por existir vc e esse blog acabaou um fa!

    TRUEGIRLGAMER

    outra se tratando da EA eu nao duvido nada se no final os EUA se tornar o salvador da galaxia dono do universo! como o maior poder belico!

    sinceramente video game hoje em dia e isso! EUA vs o mundo! o mundo sempre perde!

    na verdade tera q ser feito um expansao um jogo totalmente reformulado!

    fico um vazio gigantesco no game! o jogo poderia ser grandioso e termos de horas jogando passaria tranquilo de umas 200 horas se realmente o ME1 e ME2 e todas as suas problematocas fossem detalhadas no ME3 guerras intensas entre diversas racas uma verdadeira guerra pelo poder do universo!

    a unica logia e vc acorda com o carinha como se nada tivesse acontecido!

    e voltar a estaca zero entre me1 e me2 com todas as problematicas!
    o que poderia ter sido GIGANTESCO e cravar na historia dos games um goty espetacular viro algo terrivel!

    olha o correto e lancarem uma expansao do jogo totalmente reformulado e de graca! conhece aquele ditado O PREGUICOSO TRABALHA DOBRADO e exatamente isso que BioWare vai ter q fazer! trabalhar dobrado! e outra tera q surpreender pq historias gliches como a sua teoria vai ser um verdadeiro tapa na cara! algo pegado da net sem vontade de trabalhar! sem expectativa sem nada!

    PARABENS!

  63. DiEg0w

    Meu, eu sinceramente concordo com a Vivi, Tipo, eu acho q quem deu a alma nesse game (quem zerou Mass Effect 1, 2 e 3 com o mesmo personagem) deveria ter ganhado o direito a um final feliz (eu não zerei o 1 ainda infelizmente), se tudo der certo a Bioware lançara a DLC com um final mais convincente (não quero q destruam os Mass relays, deveria dar pra continuar jogando apos o final). Meu, esse jogo é uma obra de arte e eles cagam no pau no final do jogo… Ta loco viu.

    PS: Achei o romance com a Miranda muito pobre nesse, comecei outro load e vou ficar com a Ash, mais caliente as cenas aushaush

  64. Giovanna

    Ótimo post!

    Ontem finalmente terminei o ME3, depois de várias semanas tentando evitar os inúmeros spoilers pela Internet!…
    Sou muito fã da série, nunca me senti tão envolvida com uma história como eu me senti com Mass Effect. A história é demais, nesse terceiro jogo tem alguns momentos que realmente me fizeram chorar (Mordin, não!!!!!), mas os últimos minutos do jogo me decepcionaram.
    Como assim a minha Shepard simplesmente aceita tudo o que a GodChild/Gasparzinho (gostei dessa! rs) diz?? Ou como assim o Kaidan simplesmente me deixa e foge com o Joker?

    Mas se essa “Indoctrination Theory” estiver correta e esse era o plano da Bioware desde o inicio, eu retiro o que eu disse, pq então ainda não tivemos o final. E tem muitos detalhes pequenos que apontam nessa direção. Lembra de uma parte onde o James Vega fala “Do you hear that hum?” e se vc ler o codex sobre Indoctrination, vc vai ver que esse é um dos sintomas. Outro sintoma é ver sombras ou algo do tipo, e isso é exatamente o que Shepard vê naqueles sonhos com o menininho… São detalhes pequenos, mas pra um história tão bem escrita acho que eles não iam fazer isso a toa…
    Outro detalhe, no final em que Shepard dá um suspiro, ela está no meio de ruínas de concreto, logo ela está em Londres, não na Citadel, o que indica que toda aquela cena doida nem aconteceu….

    Eu realmente espero então que lancem o DLC mostrando o que acontece depois, eu preciso de um final de verdade!!

    Mas eu acho que o que mais me deixou triste não foi o final em si, mas por ter sido um final! Ninguém queria que acabasse, todo mundo sempre quer ser o(a) Comandante Shepard mais uma vez!
    E agora, o que fazer? Nenhum outro jogo vai ser tão bom.. Nenhum outro jogo vai fazer eu me importar tanto com pessoas que nem existem!! Nenhum personagem vai ser o Garrus… (A parte em que o Garrus se despede da Shepard no final foi extremamente emocionante, não foi??)

    PS: Desculpa pelo comentário longo, é que eu realmente queria discutir o assunto, mas não conheço ninguém que ame tão loucamente Mass Effect quanto eu!! rs

  65. Daniel

    Finalmente ontém terminei meu mass 3. com quase tudo no war assest achei o final uma piração sem fim mesmo, mas acho que o garotinho lá, na verdade é umn VI tipo o protean Vi,mas gostei do final sim, ficou tipo 2001 uma odisséia no espaçp, é um final mesmo!! nao abre precedentes para outro game, mas abre precendentes sobre oque realmente aconteceu, achei o game maravilhoso como todos os outros da série, o final realmente agente fica meio abobado e as vezes decepcionado, achei também esse mass effect 3 muito triste.

    vou comentar os pontos que você citou:

    1 – como assim cadê o povo lutando? uma das melhores cenas do mass effect são a galera chegando no sistema solar e aquela pá de nave chegando até me arrepio lembrando daquilo, só la na terra não tem muita gente lutando, concordo que poderia ter mais na terra mas essa cena foi o ápice da trilogia pra mim

    2 – war assets só foi uma maneira pra conseguir 100% mesmo fiz tudo offline

    3 – igual disse ali acima acho que ele é apenas um VI criado pelo criador dos reapers, mas tem muita coisa mal explicada mesmo

    4 – A questao do joker não aconteceu de imediato, acho que ele viu a explosão e saiu vazado junto com a galera que tava com shepard que tiveram tempo de esperar até que shepard subisse la e resolvesse

    5 – Isso ai tá bem estranho como as raças voltaram pros seus lugares de origem?

    6 – Isso nós ainda veremos

    Não acheio o final ruim, só que pela dimensão da coisa acho que não teria como ter algo diferente, só achei algumas coisas mal explicadas.

    Como disseram acima nunca me importei tanto com pessoas que não existiam, quando tali morreu foi tudo de ruim, não pude importar meu personagem do me2 e unificar os geths com quarians.

    Te juro que hoje eu acordei triste, só porque mass effect acabou oque vier agora vai ser spin off

    um abraço

  66. Daniel

    E outro ponto se mass relays fossem destruidos tudo a volta deles seriam também, fora o povo que não conseguiria voltar pra casa, entao resumindo o shepard arrebentou foi com tudo, o ideal era deixar os reapers continuarem o ciclo deles.

  67. ricardo

    Poxa vida gente quando ia lançar 3 eu resolvi comprar o 1 para entender a história agora que acabei de fechar estava super empolgado de jogar os outros ,mas com essa noticia não sei se vale a pena jogar pelo menos mais 80 horas em algo que provavelmente vou ficar decepcionado, agora me digam no meu lugar o que vc fariam agora que vcs ja passaram por isso ?

    como acabei o 1 agora pelo que entendi , não seria um final bom vc controlar os reapers cessar o ataque ja que eles voltariam se vc os destruísse só me digam uma coisa se eu escolher esse final tuda ainda vai ser destruído eu realmente não ligo para spoilers pois por muitas vezes aguça ainda mais minha vontade de jogar e evita decepções como os meus colegas estão passando agora .
    obs:

    Antes de qualquer coisa tenham paciencia estou falando de um perspectiva de alguem que acabou de jogar o Mass Effect 1

  68. sisHo

    Prabéns pelo post Vivi! Eu jogo desde o ME 1 tambem e, tenho que adimitir, o final do 3 não me deixou tão frustrado, mas acho que, principalmente no meu caso, foi MUITO mal feito…
    Uma coisa muito, mas muito estranha aconteceu quando eu escolhi a opção da sintese, onde toda vida sintética seria destruída e fundida com a vida orgânica… Eu fiquei uns bons minutos pensando qual final dar aos reapers. Como sempre fui 100% paragon, morri de remorso de destruir os Geth, EDI e os mass relays…
    BANG, vem a explosão verde e passa a cutscene… Eis que a Normandy cai no planeta bizarro, e os sobreviventes começaram a sair, adivinha quem saiu depois do Joker?! A EDI! Que caralho foi esse que o sexbot continou vivo?
    Não sei se foi má programação, ou se a teoria da indoctrination foi verdade (se é que isso dá algum sentido à EDI estar viva quando toda vida sintética foi apagada do universo), mas eu fiquei puto quando vi ela descendo da nave e abraçando o Joker!
    Fazer o que né…

    1. Giovanna

      A vida sintética só é destruída na opção Destruir. Na síntese a vida orgânica e a sintética vão meio que se tornar uma coisa só, então a EDI não morre… E ela e o Joker podem ter bebezinhos… rs

      1. sisHo

        Caara… Então eu fiquei achando ruim atoa! Fiquei horas pensando no que seria menos pior. Tinha entendido a Catalyst dizendo que a síntese ia destruir os sintéticos tambem… Não faz sentido nenhum mesmo destruir pra depois unir! hehehe
        Agora vou repetir a ultima missão e prestar melhor atenção né.
        Vai sobrar pros dois mesmo repovoar o planeta, porque além deles, só sobrou o Garrus no meu final. Muito triste 🙁
        Vlw ae Giovanna!

  69. Erison

    Gostaria inicialmente de parabenizá-la pelo artigo.
    De maneira geral eu posso me dizer satisfeito com o final. Jogo Mass Effect desde o primeiro, e posso dizer que foi uma experiência única, como sempre foi a proposta deste jogo. Eu meio que já esperava que o Shepard morresse (no meu final ele morre, a terra é salva, os companheiros ficam vivos e não há mais tecnologia), pois muitos foram os diálogos com o tom melancólico no jogo. No fim, o terceiro episódio foi para mim, intenso e emocionalmente desgastante. Talvez eu esperasse um final ainda mais desastroso, pelo tamanho de reclamações (não li sobre nenhum final, mas acompanho o site da Bioware). Apesar de ter ficado satisfeito com as emoções finais, devo concordar que houveram muitas falhas naquilo que o jogo sempre foi impecável: o roteiro. Para mim, a saga Mass Effect é um dos poucos jogos que tem uma história “filmável”. Com uma boa equipe teríamos um clássico da ficção científica. Pois se imaginarmos o final do jogo como um filme, fica difícil justificar os diversos furos apresentados no final, furos estes que até então não existiam e que infelizmente mancham uma saga que, para mim, foi a mais divertida de se jogar.

  70. Thiago

    Em primeiro lugar, ótimo post. Zerei ME1 e 2 duas vezes cada e acabei de zerar o 3, e tenho que dizer que sou mais um na lista dos que ficaram tristes com o final. Veja bem que eu disse triste e não com raiva, vou explicar porque.

    Infelizmente, devido a um maldito vírus, recentemente perdi tudo que tinha no pc, inclusive os saves dos ME 1 e 2, então fui obrigado a começar esse ME como se não tivesse jogado os anteriores, fiquei um pouco chateado com isso, mas pelo que eu andei lendo não perdi muita coisa devido a isso. Conforme fui jogando, fui vendo na internet muitas reclamações quanto ao final, mas nunca li nada para evitar spoilers.
    Uma das coisas que pensava enquanto jogava era: “É impossível eles estragarem o final de um game tão bom.” E no fundo, na minha opinião, eles não estragaram, eles fizeram o que muita gente já esperava: shepard morre, “salva” a galaxia e vira uma lenda. O problema é que eles fizeram isso da forma mais sem sentido possível. De duas uma: ou eles queriam que o final gerasse polemica e que todos comentassem ele por muito tempo, para depois vender DLCs mais facilmente(nesse caso, missão comprida), ou eles queriam um daqueles finais que é preciso horas de pensamento e contemplação para se entender (nesse caso eles erraram feio, porque nem com dias pensando no final é possivel se tirar algo plausível dali, ate é, dai surgiu a tal teoria da doutrinação).

    Quanto ao que estão dizendo, sobre a EA ter apressado o lançamento, na minha opinião se eles realmente fizeram isso foi um tiro no próprio pé. Fazendo isso eles lucram mais e mais rápido, mas também minam de maneira catastrófica a credibilidade da Bioware, imaginem que depois disso, chega a hora do lançamento do DragonAge 3, quantas pessoas não vão ficar com o pé atrás na hora de comprar? E isso, na era onde a coisa mais fácil que tem é baixar tudo da internet, é um baita de um erro. Li em algum lugar (não tenho certeza se aqui), que eles podem ter feito isso como uma forma de barrar a pirataria: lançam o jogo, mas para a pessoa tirar proveito de tudo dele, inclusive do final, é preciso que baixem os DLC’s. Pois bem, se essa foi a idéia brilhante, eles provavelmente quebraram a cara também, porque hoje em dia a coisa mais fácil que tem, principalmente no PC, é passar por cima de qualquer tipo de proteção, então mesmo que o DLC seja pago, tenho certeza que não vai demorar nem 2 dias para que ele surja na internet de forma ilegal. Então lhes pergunto: Quem vai julgar a pessoa que pagou uma nota no pacote mais completo do jogo (meu caso) por baixar esse DLC de forma “irregular”?

    Resumindo tudo que eu penso, acho que a melhor maneira da BioWare e da EA resolverem essa furada que se meteram, é aceitar essa teoria da doutrinação e joga-la como final verdadeiro, porque essa sim faz muito mais sentido do que o final non-sense que eles colocaram. Só como uma ressalva, quem garante que não foi a própria BioWare que deu inicio a essa teoria na internet? Talvez tudo isso tenha sido planejado desde o início para tentar algo novo, mas isso só seria valido se eles coloca-sem o final verdadeiro de graça, que sinceramente espero que seja a intenção deles. Ok, admito que isso é um pouco de viagem demais, mas nunca se sabe.
    Então no fim, não importa se foi culpa de uma mente roteirista extravagante de mais ou de uma jogada de marketing injusta da EA, o que importa é que exigimos um final decente e pelo jeito vamos consegui-lo.

    Tenho algumas outras considerações, mas nada que não já tenha sido dito antes por algum outro amigo(a) fã do(a) comandante Shepard, então não irei repetir, o comentário já esta grande demais ^^

    Obrigado pela paciência de ler e desculpem qualquer exagero. Todos juntos agora na torcida por um final decente, não quero passar o resto da minha vida me lembrando do meu herói preferido morrendo em um final estilo WTF!!!

  71. Leonardo

    Seria muito bom se todos os finais de games fossem como quisessemos,mas não é,pra mim o final foi altamente plausível e n me pareceu sair do contexto,jogo sensacional,a melhor trilogia por mim jogada!!!

  72. ricardo

    é gente pelo que vi na opiniões vou comprar o 2 e depois o 3 tirar minhas próprias conclusões a e outra coisa parabéns vivi não vi em nenhuma outra parte uma discussão tão construtiva sobre o final do Mass Effect

  73. Mr Hertz

    O foda disso é o seguinte…. existia uma gigante força reaper na terra, e mesmo que o video da doutrinação esteja correto (pra mim ele faz muito sentido), como é que os reapers se ferraram?

    apenas o shepard se livrou da doutrinacao… mas e ae? como um shepard fudido vai destruir o centro de controle dos reapers?

    ou por acaso so o fato de 1 soldado em um planeta com milhoes de outros seres foi a razao pra eles pararem?

    literalmente cagaram nesse final. foda… e eles ainda tem a coragem de aparecer e dizer que foi um bom final, que receberam elogios de sites.

    pois é… se a EA quer me apertar, eu aperto de volta, entao fiz o seguinte. Joguei o jogo e o DLC na pirataria, e quando eles estiverem vendendo com 75% de desconto, eu compro so por “desencargo de consciencia”.

    Quer me ferrar, eu ferro de volta. Nao deixarei de comprar o jogo, mas somente o farei quando estiver valendo o preço de um sanduiche.

  74. Neandro

    Bem, primeiramente parabéns, a melhor matéria que vi sobre o assunto.

    Eu também joguei os 3 e os zerei os 2 primeiros em 100%, o final, sim tem todos esses problemas mas o que mais me decepcionou foi o momento em que o shepard simplesmente recebe com o laser na cara… a partir dai o jogo se torna insuportável. mas porque isso tinha de acontecer? eu consegui parar Saren e matar um reaper momentos antes de ele ativar a o relay da citatel ganhei a confiança de todos e trouxe todos vivos da suicide mission, fiz a paz entre os geth e os quarians, entre os turians e os Krogans, enfrentei um reaper sozinho com uma arma de point and shoot, porque diabos seria derrubado por um tiro daqueles… NÃO!! quando eu vi o Harbinger com seus olhinhos amarelos descendo eu pensei bem assim: “agora o bixo vai pegar” eu esperava uma batalha de proporções gigantescas, daquelas que quando você vence, traz um onda de satisfação… seu arqui inimigo, o unico reaper que escapou do lendário shepard e então bang… sinceramente não consegui acreditar e não consegui mais jogar, não cheguei a zerar ainda e voltei a jogar o primeiro. e cara como eu gosto do primeiro.
    eu também não fiquei com raiva mas a decepção foi muito grande assim como você eu achava que merecia um final diferente.

  75. Gabrielle Wolks

    Mass Effect é meu jogo preferido e pessoal de certa forma, pois me criei dentro do jogo. Como disse o Marcelo aí em cima “Não me leve à mal, eu acho q posso entrar na lista de um dos jogadores que mais jogou Mass Effect no mundo”. Joguei o 1 duas vezes apenas, mas zerei o 2 sete vezes,tudo em 100%, rejoguei enquanto esperava o meu 3 chegar. Realmente gosto do jogo, dos personagens a ponto de criar minha própria boneca “Comandante Shepard” criada a imagem e semelhança da minha personagem para colocar na minha mesa, por nunca ter visto uma vendendo por aí.

    Estou jogando o 3, estou indo pegar o Ilusive Man e desde que saíram os primeiros rumores, não me importei com spoilers. Na verdade, spoilers não me afetam tanto porque gosto de ter minhas próprias opiniões.

    A Bioware mostrou claramente a falta de consideração com os “amantes” de Mass Effect ao mexer na história como mexeu. Muita incoerência pra um jogo só, muitas pontas soltas. Mudaram coisas no 2, depois voltaram atrás. Indecisão que realmente fez decair um bom trabalho.

    A primeira coisa que pensei quando li as críticas sobre o final foi que assim como diversos jogos os quais a EA coloca a mão, teremos DLC’s e mais DLC’s para que possamos “compreender” o final da história. Gastaremos muito dinheiro se quisermos a “experiência completa” do jogo.

    Culpa disso? Hype.Já reparam que tudo que vira hype acaba sendo feito para “agradar gregos e troianos”? Sabem que o que colocarem vão comprar, tiram proveito disso e o resultado final fica abaixo do esperado. É por isso que acredito que expectativa seja o pior veneno para qualquer coisa que se possa fazer (ou jogar, no caso).

    A EA e a BW “prostituíram” o Shepard, assim como a Ubisoft fez com o Ezio. Histórias magníficas na sua primeira e segunda edição, jogava no lixo na terceira. Tentaram estender sem ter tido um real comprometimento em fazer direito. Copiar uma imagem da internet para construir o possível rosto da Tali? Inspiração no final de Deus EX? A Bioware é uma fanfarrona mesmo.

    Estou jogando o 3 sem me preocupar com o final deprimente (Sim, odeio aquele moleque com todas as minhas forças, desde da primeira vez que o vi na demo. A Bioware não precisava colocar crianças, poderia ter figurado de uma outra maneira, ficou apelativo demais, assim como a presença da Chobot, mas enfim) e me focando em fazer o lance da minha Shep e do Garrus acontecer. Gostei mais do 2 do que do 1 e continuo com esse pensamento jogando o 3.

    Em algum momento da minha vida já fiquei aborrecida com alguma empresa ter sacaneado algum dos meus personagens preferidos. Ah, sim! Em AC Revelations.

    ME3 me lembra claramente Gears of War 3 em diversos aspectos. Muita inspiração tirada de. A diferença é que GW3 por ser um jogo de “muito tiro e pouca história”, não pesou tanto e nem o tornou um jogo com final “WTF?”. Sobre o Multiplayer, quem joga a Horda de Gears não deve ter visto nenhuma dificuldade. Não é tão ruim como pintam e me divirto bastante jogando, assim como me divirto com o MP de Gears3.

    BTW, alguns o amam, alguns o odeiam. Eu estou tendo um breve affair: me divertindo e depois deixarei pra lá.

    Acho que todos devem jogar e avaliar o que acham. Desde o 2 comecei a pensar na teoria do endocrination e pelo jeito acho que n estava de todo errada.

    Que venham os spin-offs.

  76. Maya Bruz

    LeonardoNerd eu percebi que as alternativas da esquerda estavam apagadas me impossibilitando de escolhe-las. Mas como faço para que eu possa escolhe-las? O que faltou eu fazer, vc sabe?

    1. Ratone

      Maya, para liberar as opções da esquerda, você precisa ter uma reputação de 100% Paragon ou Renegade, o que basicamente significa ter só tomado um tipo de decisão durante o jogo todo.

      Mas, essas duas falas não mudam o final em nenhum aspecto prático, apenas o destino do Illusive Man ocorre de maneira difentre (mas ainda é o mesmo) Abraços.

      1. Maya Bruz

        Eu joguei em espanhol e não entendo tudo que fala (pq tb se fosse em ingles não entenderia mesmo) Como vou conseguir liberar em 100% acho que deve ser dificil. O que eu queria é que o Legion e a Tali sobrevivessem, pois os meus morreram. Um morreu e o outro se mato. 😛

  77. Daniel

    Poxa eu concordo com absolutamente tudo oq vc disse espero que os caras da bioware concertem a cagada que fizeram lançando um final alternativo …….obs:chorei quando meu shepard morreu todas as 3 vezes que finalizei o jogo XD

  78. Erich

    Só quero dizer que gostei do final, mas achei que foi muito mal aproveitado, não mostrou o after (Só vi o Joker e a Edi saindo da Normandy e o JAvik bem rapidamente) de todo mundo, fui fiel a Miranda, dei fora em todos, Cortez, Kaidan, Liara e nem vi que fim ela levou. O time que foi comigo para o embate final morreu? E no final apareceram o Joker, a Liara e a Tali durante o leap of faith do Shepard, putz fui camarada do Garrus o jogo todo cade ele?
    duvidas e misterios a parte, fiz a seguinte conexão com outro mega jogo que fechei, por favor comentem:

    Vivi e outros amigos gamers, vcs notaram a semelhança da trama com Xenosaga… alguns elementos chave estão todos lá
    Sintéticos que desenvolvem sentimentos (KOS-MOS)
    Filhos geneticamente modificados para serem melhores (Albedo Rubedo)
    Morte de Personagens importantes (Durante a série toda)
    Um ser que RESETA o universo para criar ordem (Wilhelm)
    Uma raça de inimigos desconhecidos que querem destruir o universo (Gnosis)
    E no final acontece um Blackout universal (Mass Relays destruidos no Mass Effect mesmo aconteceu em xenosaga, impedindo as viagens rapidas pelos planetas)

    Com certeza tem mais, se houver algum fã dos dois, me falem outras conexões

    1. Guto Collares

      Tem outra semelhança: Nietzsche. A ideia principal do enredo de Mass Effect é 100% copiada de Nietzsche. Um dos últimos trabalhos de FWN foi o “Eterno Retorno”. O enunciado teórico? Simples, num sistema termodinâmico fechado (como o Universo), com uma quantidade infinita de tempo para trás e para frente, as situações se repetem. Vivemos, portanto, uma eterna repetição. Zarathustra, o Ciclo Eterno de XenoSaga é, também, a repetição eterna do extermínio dos Reapers.

      Obviamente existe uma ampla magnitude de interpretações para o “Eterno Retorno” Nietzscheano. Essa do sistema termodinâmico fechado é somente uma delas.

  79. Antenor

    Não vou dizer que gostei do final, não, eu não gostei, mas em minha humilde opinião, o jogo inteiro nós vimos o Shepard sofrendo com essa guerra, sofrendo com as pessoas que ele não pode salvar, obviamente é preferível um final no qual você está com sua amada dando graças por ter posto fim a essa guerra e ser um guardião da paz nas galáxias mostrando que tem paciência suficiente para esperar as raças se conscientizarem a não guerrear e manter a paz até com robôs, coisas que os Reapers não conseguem, enfim, cheguei no final, Shepard já sofreu o que tinha de sofrer, vamos dar um basta, me mato e salvo todos, mato todos e continuo minha vida sofrendo pelos que eu não pude salvar. Resumindo…. finalzim besta viu… que venha os DLCs

  80. wesler

    Realmente frustrante, meu, só por desabafar aqui ja ta valendo, só nao podia ficar com essa frustração sozinho… que bosta de final!!! Assim como vc, fiz tudo nos 3 jogos, e pra q??? Final sem sentido, cheio (e nao com algumas0) mas cheio de lacunas e coisas sem sentido… falar que alguns fas nao iriam gostar??? Ta de sacanagem??? Nao tem como gostar… Que se explodisse tudo e uma das opçoes, mas que ouvesse alguma salvação e sentido em uma opçao diferente… lamentavel.. Nessas horas é que questiono, vale a pena gastar quase uma vida na frente do jogo??? kahkdashkhsakd

  81. wesler

    Outra coisa Vivi, que q tem a ver a Normandy cair naquele planeta, que raio de fim foi esse? Seu post ficou grande sim, rsrs, mas nao vi nada a respeito disso… que que seria, tipo a entrada pra Mass Effect 4? Sei lá eu o q? Tipo, que que tem haver a Normandy naquele planeta???

    1. Caos38

      O final me deixou com mais perguntas que respostas…Dorgas? Larguei, agora acredito na “Indoctrination Theory”.

  82. Renato Mandi

    Se a Bioware queria deixar aberto para uma continuação então elas fizeram da melhor forma possível, eu acho. A minha preocupação é que se vier um Mass Effect 4 e as pessoas comprarem (e eu acho que elas vão), então é bom todo mundo já se preparar pois isso aí vai virar regra no mundo dos games. Esticar a história ao máximo e lançar muitos dlc’s. Sou jogador das antigas e ainda não me acostumei com essas novas formas de se jogar os games. Talvez esteja na hora de eu parar com os games.

  83. Caos38

    Primeiramente, parabéns pela matéria. Ri litros, e concordo com tudo que você disse. Eu joguei cada jogo da franquia umas 5 vezes cada um! Da ultima vez que eu joguei os outros dois, preparando meu salve para começar ME3 imaculado e com o máximo em Paragon pra salvar a Terra das forças do mal, depois de horas perambulando pela galáxia, quase esquecendo do putz putz que a Terra estava passando, recrutando cada ameba possível e no final……..WTF?….E eu não consigo ficar com raiva, um pouco frustrado talvez, mas adivinha o que eu fiz quando ‘acabou’?… fiz uns mods no primeiro Mass Effect e vou começar tudo de novo. VIVA À UM DOS MELHORES JOGOS QUE EU (E MUITA GENTE) JÁ JOGOU NA VIDA!!!!

  84. Dani

    Achei seu blog muito maneiro e acompanho desde DA. Mass Effect muito sem querer comprei o 1.Gostei tanto q virei fã e fui jogando os outros.Realmente o 3…decepção de final.Só acho cachorrice esse lance de DLC.

  85. YuriK

    “Indoctrination Theory” foi até que uma idéa boa que brotou da cabeça de alguns fans por ai, mas infelizmente o final pareceu mesmo com o famoso final corrido e mau planejado que ocorre em varios títulos por ai rs
    Eu tenho alguns contra a teoria XD:
    -Illusive Man apareceu na Citadel porque ele foi para lá antes mesmo de Shepard começar o ataque na base da Cerberus. Agora o fato de ele estar intacto lá dentro pode-se dizer que os Reapers permitiram, já que na visão que o jogo tentou expor foi de que os Reapers tinham um certo controle sobre ele, ou os Reapers não considerou ele uma ameaça, prova disto é o fato de ele ter “dedurado” o plano da Alliance para os Reapers.
    -Anderson que foi teletransportado pra Citadel logo atrás de Shepard caiu sim no mesmo lugar, só ficou mais à frente, tanto que chegou no painel primeiro (percebe-se por não haver outro caminho e ele tes descrito o mesmo caminho que Shepard fazia, exemplo: ele cita sobre as paredes se moverem, logo em seguida Shepard passa e ve a mesma coisa).
    -Shepard na cobertura… achei estranho o fato da bela visão meio “ar livre” rs, e confesso tbm que quando a plataforma subiu, confundi o corpo do Illusive com do Shepard, dando a sensação de que o espírito subiu, ri muito nessa parte. Mas lembre-se que na sala do Illusive tbm tinha uma vista panorâmica, blz que tinha teto e chao, mas nada impede de estar dentro de uma cupula ou algo do tipo, alias, a citadel é mais antiga que os Protheans, e possui uma tecnologia desconhecida até hoje rs.

    Agora sobre o fantasminha camarada, realmente não tenho o que dizer… foi um absurdo aquilo, seria melhor ter colocado a inteligencia artificial por tras do Reapers do que aquilo.
    Já com os Mass Relay’s destruídos a cambada em peso que vc juntou no decorrer do game ficou na Via Lactea (espero que a quantidade de planeta sirva hahaha) já que na Terra não tem como deixar todos juntos, se bem que não se sabe a quantidade que sobrou pq na CG e nas conversas do radio os Reapers estavam aniquilando tudo e a todos XD
    Esses e outros pontos deixaram o final muito ruim, o pior mesmo é ver a sua equipe final dentro da Normandy fugindo e caindo em outro planeta… muito sem sentido… Mas Joker não abandounou a guerra, considerem apenas que normandy era a única nave boa e com piloto hábil ao nível para tentar fugir da onda “colorida” que veio na direção de todos (mas mesmo assim o fato da tripulação do seu grupo estar lá é muito fail, a não ser que ele deu uma passadinha rapida na citadel e pegou o Shepard de lá, que não seria impossível, já que o seu grupo poderia muito bem tbm ter seguido Shepard para Citadel assim como Anderson).

    Acho que no final deveria ter sido diferente, eu teria colocado mais ações em Londres, mostrar mais as equipes lutando… na reta final Shepard deveria ter conseguido chegar ao laser com sacrefícios de membros da equipe. Na citadel enfretar mano a mano o Illusive Man com seus poderes Reaper, ai sim ficar só o bigu e chegar na decisão final, onde rola idéia com a IA dos Reapers (e não o fantasma, já que fantasma lembra algo que um dia foi orgânico, e não combina com o momento ali rs). Seguido por finais diferentes é claro, pois devemos considerar uma cultivação de 3 jogos do personagem, no mínimo deveria ter uns 10 finais separados, e também seria ótimo mostrar oque ocorreu depois além daquele papo no futuro de alguem contando a historia do que ocorreu.
    Sobre os DLC’s a Bioware já deixou preparado o terreno, vai utilizar o momento após os créditos onde o filho pede para o pai conta mais uma história de Shepard e ele concorda, com isso fica fácil encaixar qualquer coisa, pena que a Bioware não imaginava nossa revolta com o final hehehe

    Enfim o game foi um ds melhores que já joguei, evitei ele no começo pelo mesmo motivo, não gostar de tema espacial (apenas saga Star Wars), mas não me arrependo de ter jogado, pelo contrário, indico a todos que joguem. Ótima história (deveria virar seriado! digo isto pq sempre q vira filme estraga rs), ótima jogabilidade mesmo que cada título ela mude, gráficos e trilha sonora muito bons também, e roda em PC’s de configuração mediana.

    Parabéns pelo blog, acho que é a terceira vez que caiu aqui pelo Google rs, mas é a primeira que comento, continue nesse rítimo!

  86. Paulo de Tarso

    Nossa sem comentarios… Esta igual a futebol nos dias de hoje, é tudo por dinheiro, os caras ja lançam o jogo com DLC isso é terrivel so tenho o que lamentar, ahhh queria pegar esses caras é de pauladas nao sei o que acontece, muita raiva…

  87. Bruno Souza

    Muito boa analise…
    Um amigo e eu concordamos com a ideia que a interação do jogador deveria ter influenciado muito, mas MUITO mais no final do que aconteceu. Acho que só um DLC muito bem bolado pra concluir a serie no minimo de uma forma decente.

  88. DiEg0w

    Galera, saca so o E-mail q mandei pra Bioware:

    Hey there Bioware,

    I’m Diego from Brazil and I really enjoy the Mass Effect serie and I can tell that ME is one of the best games I’ve ever played. But since I first saw people commenting about the Mass Effect 3’s ending (I was playing it yet) I started ro play faster to see the end and in the first saw I didn’t noticed nothing wrong. Then I finished in the 3 ways and I saw what they was traying to say. There is a lot of failure in the End… Like, you play the hole game to get the hole galaxy to fight at your sight and when you come to Earth… Where is everybody??? I just saw Me (Shepard), Garrus and Ashley fighting agaist the Reapers, In the background of the stages could have a few Reapers fighting against the Krogan, Salarian, Geth… And when we destroy the Catalyst (or the other two) why does Joker is running away? and how he get this far so fast? How does Ashley and Garrus got out the Normandy since they were with me on earth? Why don’t you guys gave us the choice of use the Catalyst’s weapon too and just destroy the reapers and mantain the Mass Realys so we could still be playing (If we survive) and should be a End that you really Lives since the game always offered the freedom and liberty to decide what you make with a reaction. Peolpe who played since Mass Effect 1 expected to survive in the End. Other thing off the end’s topic, Why the Miranda’s romance is so boring in ME3 and the Liara and Ashley is a lot cooler? Put a love scene like the Ashley one to the sweet Miranda too (please). Sorry if at any moment I looked rude. I know that you guys gonna send some automatic answer but I just wanted to say this to you since I love this game so much.

    Thanks for the great work you guys have been doing =)

    Tem umas paradas q coloquei q não tem nada ver mas saca a resposta q tralha:

    Thank you for writing to us at Bioware, we always encourage feedback and suggestions at any time.

    You have reached our automated email response system. Your message has been forwarded to a biological life-form (human) for re-distribution to the appropriate BioWare team member. Due to the volume of requests, we cannot guarantee a reply at this time.

    Thank you for your interest in BioWare.

    Pois é, A Rockstar Games não manda resposta automatica, sempre alguém realmente responde.

    PS: Quem não entende Ingle e estiver interessado é so jogar no google traductor q da pra entender + ou –

    Issoa aew ^^

  89. Alessandra

    Eh…eu etendo sua frustação. Comigo foi a mesma coisa. Nunca goste desse tipo de jogo, mas o ME me encantou com a sua história. Eles deveriam ter pensado que muitos não aceitariam aquele final louco. Ao menos uma escolha em que poderíamos dizer “foi um final feliz” poderiam ter nos dado sim! Não tivemos escolhas, a escolha foi deles!

  90. ricardo

    Só uma coisa que gostaria de ressaltar , (ainda estou jogando o 2), pelo que li no spoilers acho que o jogo tentou tomar o rumo de um fenomeno mundial de literatura que esta arrebentando, o Game of thrones (se ainda nao leu os livros nem termine de ler esse comentário)que segue uma linha de construção de personagens fantástica onde muitas vezes observamos personagens apaixonantes morrerem de uma maneira cruel e por muitas vezes injusta, porém a continuação que o G.Martin da para o livro faz com que vc aceite o fim daquele personagem tão querido pois a continuação dos que sobrevivem é tão ou as vezes mais emocionante do que o seu favorito morto o que faz vc criar um elo muito bacana com os novos e não prejudicar os velhos, mas enfin pelo que entendi se a \Bioware quer matar o Shepard tudo bem , mas desde que vc dê um rumo descente para os que sobrevivem a essa trama, coisa que infelizmente não aconteceu , se eles queriam deixar tudo com gosto de quero mais deveriam ter amarrado as pontas de maneira mais convicente.

  91. matheus

    Vivi, você lembra de uma entrevista dada no ano passado em que um produtor foi questionado se seria uma boa deletar o jogo salvo do 3?
    ele disse que não, poderia ter uma continuação?(tomara que sim)

  92. Diego

    Evitei ler essa resenha até terminar o jogo. Ainda não to acreditando fiquei uns 10 min decidindo qual a decisão menos pior, só pra ver o Joker e 2 companheiros fugindo com a normandy. Como ele saiu da batalha, passou pela Cidadel, aterrissou na terra, achou o Garrus e Ash no meio do campo de batalha (andando com aquela velocidade toda), voltou pra Normandy, e conseguiupassar por pelo menos 1 Relay antes de ser pego pela explosão, eu nunca vou entender. Espero que o DLC Exended Cut explique muita coisa.

  93. Erick

    Oi vivi, mto bom seus comentários sobre o final do jogo, e concordo em mtos pontos, principalmente ao exato final de qq modo q vc jogue, porém vc disse que alguns pontos no final ficaram confusos o q não acho q seria o caso. O caso do menino poltergeist por exemplo. Na minha opinião acho que o autor nesse caso não deu mta explicação sobre o que seria ester ser superior sobrenatural e nem teria q ter o feito pq esse não era o ponto central… acho q a bioware quis dar um ar que simplesmente existe um ser superior a nós e que sua excência não é algo que poderiamos compreender entendeu? Ou queria uma respostra pra isso mesmo? Talvez a bioware nem tivesse essa resposta de modo a derepente não agradar mto dos fãns com o que mtos poderiam achar ridiculo, ou bobo, não sei rs. Então esse ar de um ser sobrenatural superior acho interessante. Quem sabe não se tenta explicar numa continuação já que estão especulando o mass effect 4, e como esse jogo é uma mina de ouro pra bioware, quem sabe?

    Pra mim ponto importante se baseia na conversa q o shepard tem com o espirito, em que ele coloca que sempre q os seres orgânicos evoluem e acabam por criar seres sintéticos, estes em algum momento se rebelam contra seus criadores e os exterminam, então para que se evitasse que os seres orgânicos fossem totalmente exterminados ele cria os reapers pra exterminar os seres avançados e manter os primitivos pra manter o equilibrio da vida. (e no ciclo atual isso se destaca pelos geths, em que eles por eles preferem manter a paz, porém em algum momentos para se defenderem entram em guerra com os quarians, e os outros orgânicos vendo a situação ficam do lado dos orgânicos claro)

    O ser deixa bem claro que este ciclo é interminável e que certamente haverá extinção de todos os seres orgânicos sem a intervenção dos reapers… por isso eles são a salvação em meio ao caos inevitável. Outro ponto é a escolha das 3 opções em que não foi o catalisador que fez as opções para o shepard, mas a máquina que não sei o nome q se une ao catalisador… a máquina deu essas opções para o próprio catalisador, ele mesmo diz isso na conversa…. agora o pq de o shepard ser permitido a chegar la e quebrar o ciclo é escolha da máquina e isso não se explica pq

    alias em mtos pontos a bioware deixou mesmo a desejar não só por pontos mal explicados, ou em que nem se deu ao trabalho de explicar. E também pelos finais iguais com a cor do plasma diferente, ou como vc disse no caso dos mass relays se destruirem e todos voltarem aos tempos das cavernas infinitamente ao q se parece… além de outros

  94. Raphael Narcizo

    Tenho apenas um comentário a fazer:

    Dei muito tiro naquele deusinho-catalizador enquanto eu estava na plataforma. A teoria apresentada é legal, mas tem seus furos também, por ex.: Quando eu fiquei dando tiro no filho da p… do menino deu “Game Over” dizendo que a Crucible havia sido destruída (eu realmente dei muito tiro na criança).

    Como alguém disse aí, eu também sai da minha rotina de estudos só para jogar Mass Effect 3 depois de 8 meses sem jogar nada. É uma pena o que aconteceu.

    Me lembrou Battlestar Galactica quando aparece uma historinha mística como fundamento do fim…

  95. Eduardo

    Acho que esse foi o primeiro jogo em que eu completei e tive a sensação de não ter conquistado nada. Eu joguei a trilogia inteira esperando poder me aposentar com a Tali, ou pelo menos ter feito um sacrifício épico e não ganhei nada disso. Se meu Shepard soubesse que sua jornada terminaria assim, eu nem ia me dar o trabalho de neutrazilar as bombas de Eden Prime em ME1 e ia sentar do lado de uma delas, abrir uma cerveja e esperar o fim. E isso ainda seria um final melhor que o do ME3.

  96. Eduardo Gomes

    Boa tarde Vivi e demais pessoas que curtem e comentam aqui!
    Realmente acredito que cada opinião é válida, inclusive aquelas que se apoiam em suposições que nunca foram sequer cogitadas dentro da serie mass effect, como por exemplo: a indocrinação do comandante Shepard.
    A primeira coisa que eu tenho em mente é bem simples, finais são complicados. Não agradam na maioria dos casos e principalmente em franquias sequenciais tendem a deixar muitas pessoas profundamente frustradas com o rumo dos acontecimentos.
    É da cultura humana buscar um final feliz para todas as coisas que nos cercam. Não importa se é um livro que você lê a novela que você assiste um acontecimento em sua vida, ou como é o nosso caso, um jogo de videogame…
    Dentro do universo do jogo e vendo apenas o seguir dos acontecimentos o menino translucido se pronuncia como algo que existe há muito tempo ( talvez seja a evolução da primeira inteligência artificial, no entanto, isso jamais foi dito), ele diz também que veem entrando em ação dando a chance de todas as formas de vida mais evoluídas em cada época de seguir em frente se transformando-os em Reappers ( quando eu digo da a chance não é literal, pois ele simplesmente captura e força a evolução guela abaixo a outras raças), mas essa foi a única maneira que eles encontraram para manter o universo em ordem, explica que eles são uma espécie de agente do destino que chega evolui as civilizações dominantes e da espaço a novas civilizações para se desenvolver livre de influencias. Em um dado momento ele chega a conclusão que a solução que vem sendo aplicada já não mais funciona, frente a todo o esforço da raça humana para evitar os reappers unindo todos os povos da galáxia em um combate pela sobrevivência a criatura se ve sem solução para o caso e simplesmente joga pra o comandante a responsabilidade de decidir o futuro dos seres vivos existentes.
    O final da historia contada pela bioware é esse. Daí pra frente você decide o que desejar baseado na personalidade do seu Shepard, não é um final simples e não importa qual seja sua decisão, se você esperou salvar o mundo de maneira convencional você se sentira traído, mas descendo um pouco do salto e vendo que o catalizador é quem ultiliza o crucible de acordo com a própria vontade, obrigar ele a se desligar e matar os reappers na porrada seria simplesmente impossível… para matar um único “piolho gigante” todo o poder de ataque conhecido é utilizado ao mesmo tempo…
    Enfim o que me desagrada é que depois de tomada uma decisão, seja ela qual for, a sequencia final é pouca. Ai sim eu vejo a falha, queria saber o destino da tripulação, mesmo que tenha sido a morte, queria saber o que aconteceu na terra nos momentos seguintes e como ficou a vida nos outros planetas importantes da aliança que eu forjei a ferro e fogo. Seja aniquilação dos reappers, seja o novo dna ou um mundo em que todos os reappers morrem…
    Eu acho valido a ideia de se lançar um dlc com um final detalhado, mas mudar o final é trair o roteiro preparado e não vejo essa opção com bons olhos.

  97. Pablo Henrique

    Sempre tive a impressão, desde me2, que ao final o (a) Shepard morreria. Ele estava lutando contra a maior ameaça da galaxia, muitos se sacrificaram para ajudá-lo, ele próprio vivia se sacrificando, nada mais natural de que no final ele tivesse que pagar com a vida. Não vejo problema no fato dele ter morrido: o que torna uma pessoa mais heroica do que dar a própria vida para salvar a dos outros? Ele era o maior herói da galaxia. O que esperavam, que ele sobrevivesse e terminasse a série se casando com seu par romântico? Final de novela? Não, obrigado! O final poderia ter tido batalhas mais épicas, realmente; mas não creio que tenha sido de todo ruim. Acho que houve alguns deslizes, ou seja, foi final mal executado. Todavia, o fato dele morrer só contribuiu para que ele se tornasse uma lenda.
    Acho que o fato do espectro do fim ser o garoto do início tem a ver com o fato de o Catalisador não ter uma forma, aparecendo como uma imagem projetada pela mente de alguém. Talvez esteja enganado, mas é algo semelhante ao que acontece quando Shepard acessa as memórias geth.
    Quanto ao final alternativo que você mencionou, tenham a santa paciência, se aquilo é verdade, então não é só o final que deixou a desejar: uma tese dessa estraga toda a história do jogo.
    Seja como for, Mass Effect tem todos os ingredientes para se tornar um cult. Se é que já não é.

  98. Madruga

    Olá pessoal. Sou um grande fâ de mass effect. Pra mim o segundo jogo da serie foi o melhor. Sinceramente esperava mais do terceiro, como por exemplo, um número maior de ajudantes e missoes. O final realmente foi PESSIMO e decepcionante. Seria legal se o tao aguardado DLC nos desse um pouco de alegria, por que realmemte fomos enganados em certos sentidos pela Bioware. Ninguem é obrigado a concordar comigo, mas deixo aqui minha opiniao sobre esse lastimavel final de Mass Effect 3.

  99. Fernando

    Putz Vivi, meu primeiro comentário aqui e é justamente pra comentar essa *&%$#@ de final. Fechei o ME2 e o ME3 (Só não fechei o ME1 por causa do maldito bug com placas Nvidia, é começar o jogo e travar tudo misteriosamente ou então dar as famosas “telas azuis da morte”). Realmente o sentimento foi de frustração com esse final “torto” que a Bioware nos “brindou”. Parece até pegadinha de 1º de abril. Eu esperava que contasse o que aconteceu com os personagens, com as raças envolvidas na guerra, ou seja o “post-war” da coisa. E não queria que os Mass Relays fossem destruídos… Pra compensar bem que a Bioware poderia fazer outros Mass Effects. Tenho umas idéias do que poderiam contar, tipo fazer um jogo só para o Anderson contando como ele chegou onde está. Explicando melhor a traição do Saren. E até mesmo outra história contando como o/a Comandante Shepard chegou no posto onde está.

  100. July

    Curti pakas o post e familiarizei com a parte do “demorei pra jogar Mass Effect, até pq não sou fã de temáticas espaciais”… pois é, eu tb. Maaaas qndo dei uma chance pro ME1, aí a coisa mudou e a-do-rei gastar looooongas horas da minha vida ali, fazendo escolhas pra minha Shepard (pq o male Shep tem cara de caminhoneiro, me recuso auehuaheuahe). E eis que termino o jogo e…. tristeza -.-
    Mass Relay destruído, e aquele povo todo pra voltar pra casa, comofas? Espero que a DLC seja gratuita e beeeem explicadinha, mas sem ficar pegando teoria do povão a lá “Lost” pq, pra mim, perde a credibilidade. E que não tenha sido propositalo final marreta só pra vender DLC depois… *escola Capcom de dlc?*

    1. Fernando

      Eu já acho que o Shepard tem cara de “Mano do gueto, tá ligado?” Huahuahuahuahau Por isso sempre mudo a face do cara pro estilão militar.

      1. July

        Putz, mas sinceramente, já tentei e não consegui fazer um male Shep que agradasse… todos eles ficam com cara de “pessoa genérica que vejo td dia no ônibus”

  101. Bruno RJ

    Joguei os três jogos em seus respectivos anos de lançamento e posso afirmar, a espera pelo fim foi longa(Anos guardando os saves). Quanto ao final, se for contar pela trilha sonora e as cinematics, é espetacular. Tem tanto jogo aí que idolatram e nem final tem, vide Skyrim.

    Agora, realmente, a equipe que estava com você na batalha na terra e supostamente morreram, aparecem na cena final com o Joker, é de uma falha grotesca. Mesmo assim continua valendo o jogo.

    A única coisa que deixa frustrado é que não importa se você foi renegade ou paragon, se deu soco na cara da repórter (ME2), se “comeu” todo mundo da nave ou se fez tudo certinho e politicamente correto. Tudo, mas tudo mesmo acaba dando no mesmo final.

    Ficar dando piti por conta de final de jogo, que é o fim. Já foi meu amigo, passou o momento, mesmo com a DLC e colocando um final foda não será a mesma coisa. Não adianta chorar.

    Um dos melhores jogos que já joguei, o final tem suas falhas, não explica nada direito, mas o jogo é foda.

    Belo post Vivi, mandou bem.

  102. Thiago

    Só ima correção, pelo que entendi quando um Mass Relay explode, ele leva o sistema solar junto, então a Terra não se salvou no meu, assim como os outros sistema solares que possuíam um Mass Relay, e o Joker caiu lógo em um planeta habitável?! Quem diria, a Normandy na verdade seria a Arca de Noé?!

  103. Thiago

    O final poderia ser melhor, achei genérico de mais, concordo com sua opinião Vivi, esse final engessado desrespeitou os fãs assim como vc e eu que fizeram 100% dos 3 Mass Effects, eu me senti trollado, mas blz, ainda estou para ver algum final melhor do que o de Final Fantasy VII, para mim o melhor final de game de todos os tempos… Bjs

  104. Proscurchim

    MEEEUUUU DDEEEUUUSSS…nem terminei o jogo e ja estou com medo de terminalo…li alguns trechos e figo, você esta de parabens msm, muito mais completo do que muitos por ai(não li 100%poque achei melhor pular algumas parte de “extremos spoilers”,rs)passei muita raiva hj,passei pela parte em que vc decide se fica com o exercito quariano ou geth, tive que jogar 2 vezes para me dicidir.
    acho que o que aconteceu nesses jogos não foram um sonho de shepard mas sim um preludio de algo que ainda vai acontecer(mais ou menos como na apresentação em cg do jogo wow 3)quando explodiu aquela joça na cara dele,shepard teve uma visão do futuro…sei lá rsrs vou dormir…quando terminar darei a minha opnião definitiva(até agora jogo nota 10)

  105. Mateus

    Minha opnião.. as pessoas se apegaram muito ao impacto visual do final do jogo, por não ter variações que desejavam e não prestaram muito atenção no diálogo com Shephard e o menino. Nessa hora o ingles tem que estar afiado, pq ate gringos não entenderam, mas é uma questão filosófica da teoria do caos, herdada das reflexões de Schoppenhauer e depois Niestzche. Para esses filósofos, pouco importa as decisões que você toma na vida, mesmo que você provoque uma guerra nuclear ou exploda o sistema solar, ela será pequena, irrelevante e nula face ao tamanho e complexidade do universo.

    Para Niestzche, nós os humanos criamos meios mentais de sustentar a própria realidade que vivemos e a expectativa da morte, do fim. Isso faz a mente humana querer buscar um significado para tudo, quando na verdade não há (o que ele dá o nome disso de Niilismo) na realidade nada que a explique e qualquer tentativa de tentar explicar o mundo, as coisas, é pura ação da mente humana imergida em realidade. Você não tem condições de opinar sobre a realidade fora dela, porque está presa a ela.

    A solução encontrada pro garoto serve até mesmo de reflexão para o futuro da humanidade. Houve guerras, e conflitos intermináveis e desentendimentos que são inerentes a propria natureza – a isso damos o nome de Teoria do Caos, que pouco importa o que acontece – quem mata, quem morre, a folha que cai, bebe que nasce, a borboleta que bate asas, o sapo que engole o mosquito.. a natureza tende ao caos e no caso da vida, da auto-aniquilação.

    O que o garoto é pra mim, uma grande referência do arquétipo de super-homem, um alter-ego do proprio Shephard que chega a essa mesma reflexão que tanto deprimiu filósofos e deu início a escola existencialista. Para por fim ao caos, você precisa controlá-lo, mas não há meios eficientes de fazê-lo a não ser que você crie um mecanismo de auto-geração e aniquilação da propria vida, fazendo dela um ciclo o que foi o que o “menino” (ou a consciencia de Shephard fez).

    É o seguinte: a vida surge na terra. A civilização vem em seguida. Vem as guerras. Vem a grande guerra final e põe fim a propria vida. Esse dilema foi muito discutido na Guerra Fria porque existia ameaça real de um holocausto nuclear que pusesse um fim à humanidade.

    A teoria é aplicar as leis da natureza como controle da propria vida: exerce o controle do nascimento e da morte. As pessoas nascem e morrem, e assim sucessivamente, em grande escala como estava sendo feito pelo reapers, para evitar que a propria vida seja extinta. E ela não foi, no final.

    Pode parecer loucura mas muitos teóricos ja desenham um futuro onde isso será inevitável. Chegerá um momento geopolitico na Terra de extrema indefinição e a opção será controlar todos os aspectos da vida, do nascimento ao morte sociais, controlando para que não haja o caos. Marx temabém se debruçou sobre essa idéia ao vislumbrar que a mais-valia se tornaria insustentavel para o trabalho e producao na Terra, o esgotamento do sistema capitalista se deveria a esse vicio humano, natural de caos e auto-aniquilação.

    Impedir que a vida desapareça será o principal desafio para a Humanidade nos proximos milenios, essa é a reflexão a se fazer. E quando você olha pra História da Civilização, pro estado atual das coisas, não há outra opção do que exercer controle sobre o caos.

    Aqui entrará toda a sua imaginação, a là matrix, de como seremos cultivados e mantidos num cativeiro de ciclo de vida e morte constante para que não possamos por fim a tudo. Mas será que já não estamos nele? 😉 será que essa decisão tomada em nossa realidade, é na verdade uma demanda de uma realidade maior, o caos Universal?

    O tema é extenso, mas o dialogo com o menino é a chave pra tentar entender como Shephard, um soldado, chega aquela situação. E muitos soldados reais também chegam, traumatizados de guerra, quando entrevistados todos eles são unanimes em afirmar que o mundo não tem solução.

    Fica aqui minha pequena reflexão. A série é ótima eu gostei mais do 2 tanto pelos personagens como por elementos de jogabilidade como controlar o modulo terrestre, a mineiracao, etc.

    1. Liriuscat

      Sua reflexão foi muito sensata e creio pensar da mesma forma.
      Eu, particularmente, achei o final genial. Uma obra prima filosófica *o*

  106. July

    Tá, falaram ali pra cima que o final foi baseado em teorias do caos e tudo o mais. Então tenho a dizer que: se foi, foi bola fora dos caras não terem explicado melhor, afinal, nem todo mundo é obrigado a manjar algum nível de psicologia pra entender o final proposto, mesmo que tenha sido uma grande sacada.
    Agora, se não foi, outra bola fora, por ter deixado em aberto muitas coisas importantes, como o caso do Joker estar bem longe da batalha, indo de onde pra onde? E pq?
    E outra: depois dos créditos aparece um tiozinho (Stargazer) aparece conversando com um menino e contando a história do(a) Shepard. Ao fundo, tem um planeta beeeem parecidão com a Terra, é isso mesmo?

  107. Frederiico

    Gostei muito da tua visão matheus, principalmente a sua noção de que existe de fato um ciclo de criação, desenvolvimento, guerra, e por fim a extinção ou melhor, auto extinçao.
    A minha visão do ME3, é aquela velha visão de que muitas vezes o que criamos pode se voltar contra nos , porque se fromos pensar bem desde mass effect 1 o nosso inimigo foi sempre as formas de vida sinteticas ou seja as nossas criaçoes (n estou dizendo que os reapers sao uma criaçao humana no jogo) enfim esta é a minha visao e de fato o final do jogo foi algo que nos fez parar pra pensar e refletir ,para quem não gostou muito, so resta lamentar , mas ja quem gostou certamente teve seus motivos, mas sinceramente, quando eu cheguei no final eu fiquei uns 30 segundos em silencio, e depois eu disse:this is it?

  108. Frederiico

    A esqueci de fazer uma obs no outro comentario, n sei se alguem ja esclareceu isoo, ms o shepard ta com o catalisador bem no encontro do cricicle om a citadel , eu acho.

  109. Pedro

    Olha acho que o shaperd pode ate morrer se sacrificar no final beleza…..agora poha td que eu fiz pra nada….as escolhas de mata, e não matar….entre os geth e os quarians….pohã eu fiquei emputecido….como assim não vale de nada e vem um mlk….me da 3 opções oque e isso genio da lampanda uahauhuhaa poha….os cara vacilo podia terminar o jogo como o jogo mais fodastico de todos os tempos com a historia mais fodastica de todos os tempos…..mais aposto que i estagiario opnio nessa poha!

  110. ALEXANDRE

    Também fiquei surpreso com o final de mass efect 3 esperava muito mais já que foi uma das melhores séries que joguei na minha vida, o jogo é muito bom em todos os aspectos mas esse final…. não tenho nem palavras para explicar a decepção que tive, desde o primeiro jogo sendo paragon para depois ter um final em que o Shepard morre, mas enfim espero que os boatos que seja uma manipulação dos reapers sobre o Shepard seja verdade, aliás fico feliz em saber que alguém além de mim acha o primeiro mass efect o melhor de todos, aquele jogo é simplismente perfeito em tudo.

  111. ALEXANDRE

    Também quero agradecer a Vivi por ter criado esse artigo, realmente gosto muito de mass efect e acho que é um jogo que merece ter mais atenção e ser comentado.

  112. J.P.K

    Sem duvida nenhuma a teoria da doutrinação está sustentada.
    De fato era um conflito mental do shepard lutando contra a doutrinação dos reapers. Entretanto, toda ela conversa existiu na mente de Shepard. As palavras do menino são verdades puramente filóficas que fazem desse jogo ainda mais fascinante. Vejam o nível de reflexão que esse final aparentemente sem nexo gerou. O ultimo comentário do Matheus me fez ter certeza do que eu já suspeitava. O ciclo dos reapers é a solução do caos gerado por qualquer civilização em busca de poder. O filme “O dia em que a Terra parou” discute um pouco esse tema. As pessoas de bem que levam a vida normalmente sofrem pelos atos das “autoridades” e influentes que buscam o poder. “Eu, Robo” tb aborda o tema quando a AI utiliza a lógica para concluir que os humanos são a maior ameaça do Planeta. A diferença é que no caso de ME a civilização organica, capaz de pensar, sentir, refletir e assim tomar uma decisão muitas vezes ignorando a lógica (base de raciocinio sintético). Enfim, se Shepard realmente entendesse a lógica por traz da teoria do menino deus, ele ajudaria os reapers. Porém ele tem emoções, preza mais a vida organica, os laços afetivos e obvio não vive 50mil anos p ver no que vai dar…

    P.S. Alguem reparou as mudanças na cor dos olhos dp Shaperd durante as conversas pós lazer? As vezes fica marrom e as vezes fica azul que nem o do Illusive man (indoutrinado).

    O final trágico

  113. July

    Poxa, mas a conclusão em si ficou simples e objetiva até. Acho que o problema é como foi apresentado, sem desenvolver o que aconteceu com os allys, exércitos e td o mais. Foi uma cg curta, sem mta explicação e com ar de preguiça por parte da galera que o fez. Foi tipo resumo do resumo.
    Até a parte do diálogo com o muleque tava sussa, mas aquele encerramento de menos de 2 minutos deixou a desejar. O problema, acho, não foi o final em si, mas sim o modo resumido como ele foi apresentado. Não?

  114. Alessandro Machado

    Eu terminei os jogos assim como você, todos 100% e ainda amei o final de ME3, com toda certeza eu não entendi tudo, mais isso não me tira o direito de amar o final(e quem disso que é para tudo fazer sentido).
    A mensagem de quão superestimado é tudo isso, de como os ciclos estão acima de tudo, e de como não importa o que façamos, simplesmente existem acontecimentos maiores(me refiro a morte, ao fim, já que sou ateísta e acredito que a morte poem nos um fim, assim como a morte de uma planta).
    Achei o final simplesmente genial, as lacunas lógicas(como respiração no espaço, a normandy far way) se fazem necessárias para mostrar o sentimento para o fim da série.
    Assim como não temos a capacidade de compreender o que está a nossa volta, talvez o final seja melhor compreendido pelos sentimentos ao invés da razão.
    O fato de ser renegade ou paragon ter o mesmo fim, reforça a afirmação de que somos insignificantes perante certas coisas.
    Achei o final genial, e o quão incompreendido ele foi só prova isso.

    PS: Não sou um fã fervoroso, ME falha como RPG e como shooter, a sua jogabilidade tem sérios problemas, agora a sua historia é excelente, e o ser final, a sua melhor característica.

  115. Erik Dalto

    Terminei o ME 3 nesse sábado e, como a Vivi, senti uma profunda frustração, quando foi lançado o terceiro jogo da série eu pensei: “caraca! Agora eu TENHO QUE JOGAR TODOS!!!” Meu PC era uma porcaria e comprei outro só para poder jogar a série (e outros títulos mais atuais), joguei o um, ÉPICO! Joguei o dois, MEO DEOS QUE MARAVILHA! Joguei o três, PERFEITO… até os últimos 10 min. Alem das coisas citadas na análise/debate da Vivi, o que mais me incomoda é o final que parece ter sido escrito no estilo “escreve qualquer coisa para fechar essa porcaria!” Eu podia aceitar os Reapers sendo babacas que vivem as custas das raças orgânicas avançadas, poderia aceitar até mesmo o fato de serem uma força benigna desvirtuada, mas aquela história de conflito entre orgânicos e inorgânicos, por favor né? Quer dizer então que ajudar a EDI a encontrar sua “humanidade” ou unificar os Quarian e Geth não significou nada? Quer dizer que em algum momento eles vão se revoltar e “matar todos os humanos”, digo orgânicos? O sacrifício final do(a) Shepard, na minha opinião é perfeitamente aceitável, poderia ser opcional, mas tudo bem, ele(a) está dando sua vida pelo bem maior. Mas 2 dos 3 finais 97% iguais apenas adiam o inevitável(?) levante das maquinas, um deles ainda mata todos os Geth e a EDI, e o ultimo final acaba com a diversidade da vida na galaxia e, novamente na minha opinião, condena qualquer possibilidade de retornar ao universo do ME em um futuro titulo. A cutscene final é péssima, nem que mostrasse a tripulação e amigos sobreviventes do(a) comandante e o(a) companheiro romântico deste lamentando sua morte. Deveriam mostrar que fim levaram os outros, como o Garrus e a Tali que estiveram ali pelos três jogos. Bem, não adianta reclamar mais agora (a não ser para liberar a frustração), devemos esperar para ver se a Bioware vai fazer algo quando a nossa insatisfação.

    1. Erik Dalto

      Ia me esquecendo, acho que a teoria de doutrinação, se for comprovada, vai me tirar o gosto de jogar de novo. “Ah! Quer saber esquece o que aconteceu, na verdade tudo foi um sonho e o que houve na verdade foi isso…” Não presta. A Bioware se vendeu para a EA? Sim, sim mas, pelo amor de uma figura divina genérica, tudo tem um limite, DLC para multiplayer ou adicionar tralhas extras tudo bem mas não mexa na história principal.

  116. Flavio

    to chocado com esse final…terminei hj, menina eu nem joguei os 2 primeiros,oq ainda pretendo, e admito q boiei em algumas partes, mas qdo chegou no final tbm fiquei frustrado, e tbm gostei do jogo todo, tava tudo ótimo, mas eu nao esperava isso. acho q ja fui esperando algo satisfatorio, por causa de dragon age ,q se nao me engano vc fala aqui no site tbm (as vzs venho parar aqui qdo procuro algo sobre jogo), mas isso ai foi triste!

  117. Tenshi

    Zerei pela segunda vez hoje, pra garantir que não faltou NADA. Mas não no multiplayer (não fui feita pra jogar multiplayers). Então, de primeira, achei o final legal, mais porque joguei feito uma sonâmbula pq tinha varado a noite jogando que por qualquer coisa. Mas depois de uma boa noite de sono, parei pra refletir… Inferno, o final não foi a única coisa “WTF?”. No ME2, Samara fala que existem TRÊS Ardat-Yakshi, que são as filhas dela… E, do nada, no 3, nas conversas, surjem um monte pra serem transformadas em Banshees na missão do monastério. No codex fala que também são transformadas aquelas que tem o DNA propicio pra tal… Mas as conversas e as informações achadas dão à entender que tem mais Ardat-Yakshi além de Falere e Rila no monastério… Qualé, Bioware? E Charr e Ereba, que eu ajudei a ficarem juntos no 2… Cara, esse Krogan era técnico emm Ilium! Que que ele foi cheirar no espaço Rachni? Decidiu do nada virar um guerreiro? Sei que está no sangue Krogan e tal, e eles aparecem em Tuchanka… Mas sei lá. E Liara conversar com o “Pai”… Que que isso influenciou? Vi diferença nenhuma. E, agora, é melhor eu falar do final. Bem, eu sei que o Crisol(Jogo em Espanhol xD) que fez o Catalizador pensar em outras coisas e tal… Mas, se a Sintesi é a melhor escolha e tal, porque quem quer que tenha construído os Reapers, os Relés, a Cidadela e todo o mais e que colocou sua memória no Catalizador (semelhante ao que os Quarianos queriam fazer com os Geth, no início), porque é isso que penso, não engulo que uma máquina criou outra máquina, não do jeito apresentado… Então, se era uma opção e era possível (porque tenho certeza de que os planos do Crisol foram iniciados pelos orgânicos que foram contra essa coisa dos Reapers), porque não fizeram isso desde o iníco, caramba??? Enfim…

    Não tem jeito. Uma produtora se alia com a EA (que, na minha opinião, está aí ainda mais por causa de The Sims que qualquer coisa), ferrou: o jogo vai ser cagado em algum momento.
    Pelo menos Mass Effect 3 não sofreu tanto como Dragon Age 2… u.u

  118. Tiago Moraes

    Vivi, eu terminei o jogo e devo discordar de algumas das suas colocações.

    Primeiro: Não existe isso de “era das cavernas” o Crucible destruiu a tecnologia Prothean e toda a vida sintética (opção do raio vermelho). Porém, a arma não apaga da mente das raças todo o seu conhecimento adquirido até então, logo, toda essa tecnologia será reconstruída novamente, em curto espaço de tempo. Sobre o terceiro final, não há uma vitória dos reapers, o Shepard é um ser híbrido, meio humano e meio sintético (projeto Lázaro) ao se atirar no feixe, o seu caráter híbrido é absorvido pela Crucible e dissipado por toda a galáxia, neste caso todas as formas de vida passariam a ser híbridas, os reapers são eliminados no processo, porque a necessidade de existência deles passa a ser desnecessária (dizem que este é o final oficial segundo a Bioware). Quanto a questão da lógica do Catalisador ter permitido a Shepard usar o Crucible, isso é explicado no final. O Catalizador compreendeu que pelo fato das atuais vidas inteligentes terem conseguido chegar até ali, o padrão que os reapers seguiam foi quebrado, então se o atual ciclo é diferente dos outros, não haveria mais garantias de que os reapers poderiam manter o tal equilíbrio indefinidamente, os reapers se tornaram inúteis e a melhor opção passou a ser permitir que a vida orgânica tenha mais uma vez a liberdade de fazer suas escolhas, através de Shepard. No mais, eu concordo contigo, o final de ME3 ficou no estilo “Filme épico de baixo orçamento”, onde usasse um tema grandioso, mas por falta de recursos, a história é centrada em poucos personagens e em locações estreitas. O final do jogo passou essa imagem, ao omitir toda as cutscenes e CG’s possíveis para um final tão apoteótico, a série deveria terminar no estilo de Final Fantasy, com seus finais em CG’s de 15 minutos…

  119. joao

    mu acabeid e fexar o jogo fexei os 3 .meu na moral o 2 o final foi bem melhor kkkkkk to com vc no que vc disse a respeito …
    eu acho que foi jogada de marketign mesmo..

  120. Felipe Pacheco

    Eu vo falar a verdade eu prefiro acreditar no ” tudo sem sentido ” do
    que acreditar que foi um sonho desde o começo meio MATRIX
    Pq ai que eu vo fik Puto mesmo com a serie . . .
    Pq aí é enganar demais os players !

    Vo fingir que nunca terminei o jogo …
    e é tipo vc falou eu jogo o jogo desde o primeiro
    pegando até lixo no chão pra no 3 os gente fina faze um negocio
    desse . . . Pelo amor de Deus ME4 explicando essa cagada aí ….

    vlw
    (top tudo que vc escreveu . . . )

  121. Amanda

    Eu concordo que o melhor jogo foi o primeiro Mass Effect! O final do Mass Effect três foi extremamente decepcionante! Como todos já sabem! Foi um modo de ingratidão……. Poxa, vc passa todos os jogos se ferrando, para no final ser meio que “seu esforço foi inútil” ?? Acho que a idéia conspiratória esteja certa! Pensa…. Logo “Deus” tinha a forma do menino que Shepard se sentiu culpada (o) por não salvar?? E pense, se vc escolher o final “vermelho”, não aparecemos em uns escombros?? Pode muito bem ser Shepard, voltando do controle dos Reapers…. Espero que no DLC, explique realmente o que aconteceu!
    Se for para arrumar a bagunça, acredito que Shepard acordaria depois da rajada de laser ….. Ela muito bem poderia voltar a salvar o mundo, ou o mundo estaria salvo, dependendo da escolha! ( ah n sei exatamente como ficaria bom… Mas deveriam arrumar um jeito para aquele final não ser real!)
    Acredito que um DLC possa explicar tudo…. Se pegarem apenas aquele parte final, e arrumar…Valeria muito apena! Agora e só esperar pelo o lançamento, que sera amanhã se não me engano…
    Pq um jogo com Mass Effect não merece um final feito nas coxas!

    OBS: BioWare depois que foi comprada pela EA só anda decepcionando! Vc percebe isso pelo DragonAge que tinha tudo para ter uma continuação a altura do primeiro jogo! E outros jogos tambem u.ú

  122. zed

    desculpenvc falou que o texto é seu, mas pelo ouvi nos videos que vc postou parece-me mais uma transcrição naum, sobre ofinal do jogo concordo pelnamente com vc

  123. Game Girl

    Oi Vivi
    Eu também demorei para me aventurar em Mass Effect por se tratar de tema futurista, mas também paguei a língua, pois amei Mass Effect 2. Porém, me recuso a jogar Mass Effect 3, pois, (desculpe o spoiler), soube que o Thane (amante da minha Shepard) morre. Vi comentários que ele teve uma morte digna. Morte digna o ca***. Com tanta tecnologia, poderiam ao menos me dar a opção da cura.
    Sniff….. bjoks e parabéns pelo site!

  124. Ricardo

    Vivi, gostei muito da sua análise, escrita e comentários… eu nem ia ler, mas o tópico foi me envolvendo, muito bom

  125. Alecareca

    Caramba, parabéns pelo texto. Meus sentimentos quanto a esta série são totalmente iguais aos seus. Terminei ontem o ME3 e o final para mim foi muito triste, não esperava.

  126. Lucas Foglieni

    Olá Vivi. Apesar de não concordar achei excelente a sua crítica! Muito bem escrita, clara e objetiva, embora extensa. O que você achou do Extended Cut?

  127. Marcos

    Olha .. eu achei muito engraçado a sua análise.. eu escolhi a escolha vermelha de primeira e vejo.. o Final foi BOM SIM!! Pois voce só ficou frustada pois com anos de Mass Efect literalmente voce começou a vamos dizer !Amar/gostar muito de Seu(sua) Shepard .. mas emfim, se frustou pois tudo acabou. Isso vem do seu intelectuo fraco de inteder um videogame, e o menino não era DEUS mas sim uma máquina criada pelos humanos/alieniginas para tentar cria uma imagem e intender melhor Deus , emfim e contando que shepard morra ou toda tripulação morra os finais são bons pois é real, pois um exercito menos iteligente, com menos poder de fogo ,e com menos homens/maquinas/alieniginas não tem como ganhar de um Bem superior. E a unica chance que ele teve de não morrer e fazer com que os Reapers não tenham oque querem ele aggarou e fez .. “This is it” rsrs emfim .. e destruindo a “Teoria da Doutrinação” O final pelo menos da Escolha vermelha mostra um garoto falando com o pai (E o jogo diz que Shepard virou uma lenda)! e para sua alegria e alegria de todos os “Fãs” uma boa tacada para um novo mass efectt (creio que a triologia chegou ao fim e foi boa com um final coerente) seria uma história que o pai do garoto contasse para o filho uma outra história que tivesse sobre Shepard e ai é com a empresa do game :).
    Espero que tenha me entendido. Obrigado 😉

      1. Marcos

        Tão deprimente que em vez de apresentar argumentos, apresentou falhas de Digitação =(, se esconde atrás de Fãs tentando exercer um “Poder” para ficar psicológicamente Aliviada =(…. Por isso que sei que a Minoria (A que realmente intendeu o final) são inteligentes, ja o resto é piada … Fico triste que pessoas sem nenhuma cultura de debates consigam fazer sucesso em meio de Parasitinhas chatos, criticando oque não conhece e apresentando Argumentos sem nenhum “Nexo”
        Cresça criança.

    1. Juliano

      moral da história:
      se quer gerar uma discussão saudável com argumentos válidos através da internet… melhor digitar tudo no português correto senão você corre o risco de ser ignorado com 99% de chances

      ‘intenda e ponha isso nu seu intelectuo forte’
      fica a dica

      1. Marcos

        Rapaz, isso não foi uma história, e não ficará nela, emfim erros são normais, de digitação então , pfff direto, não vou ficar me esforçando e nem relendo porque não vale a pena, pois só faço isso em coisas importantes =).

  128. Carlos Henrique

    Eu só não fiquei ainda mais irritado com o final de Mass Effect 3 porque a minha “saga” anterior foi Skyrim…não preciso falar mais nada né…você eleva seu Nord Full Warrior ao nível 100 de Two Hands, Smithing e Blocking, joga 300 horas lidando com bugs, saí buscando na Internet toda algum patch de correção para cada bug específico, completa centenas de missões irritantes de viajar o mapa inteiro do jogo pra levar uma pedra para um Elfo que nunca está aonde deveria e aparece aleatoriamente e no depois de tudo isso, um finalzinho irritante do Paarthurnax te dando parabéns por ter matado o Alduin, sair voando e o jogo continuar exatamente do mesmo lugar sem mais nenhum objetivo pra você cumprir.

  129. Renato

    Olá. Parabéns pelo post.
    Acabo de terminar o 3 e concordo plenamente contigo. Lamentável que não tenham preparado finais mais criativos. Mas mesmo com essa falha foi o melhor jogo que tive prazer de jogar.

  130. Phillip

    Na real, eu sou apaixonado por ficção cientifica, e mesmo assim o jogo superou minhas expectativas, mas já estava claro desde o primeiro jogo que meu Shepard iria morrer, primeiro ele morre entre o primeiro e o segundo jogo, é ressuscitado pela Cerberus para lutar contra os Ripers, se Ilusive Man foi “indocrinado” pelos Ripers foi uma grande jogada das maquinas, frustrada, mas mesmo assim grande de tentar corromper o herói. Enfim, não vou dizer que o final foi perfeito e bem explicado, mas a morte de Shepard era totalmente previsível.

  131. Phillip

    Ah, mais uma coisa.
    No meu jogo, os três Mass Effects se ligaram perfeitamente, com uma unica exceção, no final do Mass Effect 1 eu escolhi o Anderson para ser o conselheiro humano, no Mass Effect 2 estava tudo beleza, mas mo 3 ele esta na terra de volta como almirante, foi a unica coisa que não encaixou na ligação de meus 3 jogos.

    1. SilverCopbr2010

      Primeiramente otimo post, meus parabens, agora Phillip essa situação anderson de volta a ser almirante e o uldina como conselehiro foi a minha, porem ele e resolvida por meio do codex do jogo.
      “Devido ao ocorrido com o Cdmt Shepard, ele perdeu a fe nos politicos e pedio renuncia do cargo, para ajudar nos preparativos da guerra reaaper”

  132. Davide Silva

    Quando lançaram a “extended cut” eu voltei a jogar ME3 na tentativa de ver todas as peças encaixarem e de facto tudo fez sentido no final do jogo.

    A teoria da doutrinação não faz sentido nenhum, na verdade é muito má, acho que foi uma tentativa típica de justificar os acontecimentos dizendo que aquilo não estava mesmo a acontecer. É mais fácil ir por esse caminho não é? Pois.

    Criticam o facto de os membros da equipa que estavam com o Shepard na Terra no final aparecerem na nave e que isso não era possível. Bom, pelo menos no meu gameplay antes do Shepard ir em direcção ao feixe de luz azul que leva à citadel, os membros que eu escolhi foram obrigados por ele a ir para a nave. A Normandy veio e apanhou-os. Nada de anormal.

    Depois a pistola com munição infinita: onde é que lá diz que é de munição infinita? Apenas não aparece indicação das balas que tem. Em muitos jogos à partes em que a jogabilidade fica assim. No Gears of War, quando Marcus e Dom levam uma bomba, cada um leva uma pistola e não aparece nunhuma informação das balas. São apenas detalhes que não devem ser usados para suportar criticas.

    Outra engraçada. Como é que o Anderson foi parar à Citadel? Será que estão atentos enquanto jogam? O próprio Anderson referiu que depois do Shepard ter entrado na luz azul, que ele foi logo depois também atrás.

    O facto do catalyst ter a forma de uma criança foi bem pensado. Alguns perguntam porquê. Alguns inventam que isso era surreal e que não fazia sentido. Mas pensem um pouco, desde que Shepard saiu da Terra que o facto de não ter salvo a criança o atormentava, logo os Reapers jogaram isso a seu favor no final e apresentaram-se sob a forma da criança para apelar ao bom senso do Shepard e não destruir-los

    Outra questão é dizerem que é muito estranho ninguém saber daquele lugar da citadel onde se desenrolam os momentos finais. Mas é claro que ninguém poderia saber, a citadel foi construida pelos Reapers e aquele lugar de alguma forma se transformou para os momentos finais dando lugar ao que de facto a citadel é, uma arma.

    Só concordo com as cores, seja verde, azul ou vermelho é praticamente tudo igual.

    No final Shepard sobrevivie sim, ainda que ninguem pense isso, visto que colocam o nome dele no mural. No meu gameplay escolhi destruir os reapers e com isso penso também ter destruido os geth e a EDI, mas ao contrario do que o catalyst disse, Shepard sobrevivieu. No final vejo todos os povos conseguirem paz.

  133. Davide Silva

    E o Joker não fugiu, pelo menos no meu gameplay. Ele apenas viu que a missão estava cumprida e a Ashley disse-lhe para sairem dali, e ficou bem explicito na cara deles que nao criam faze-lo, apesar de ser sensato. O Adm. Hackett mandou as naves recuarem todas. Eles pegaram na Normandy e sairam dali por saberem que nada mais se podia fazer.

    1. SilverCopbr2010

      O dlc Extendt ajudou a elucidar esse pontos, eu gostei do final ariginal, mas tenho que concordar que a unica coisa que tinha me deixado chateado era nao saber o que tinha acontecido com o resto da minha tropa.
      Outra coisa que essa DLC trouxe e gostei bastante e a opção Recusa ou como como a chemaei de Ooção Falha total, gostei pacas

  134. Davide Silva

    Correcção: No meu final não chegam a colocar o nome de Shepard no mural, na verdade a Ashley faz um pequeno sorriso e baixa a placa como se soubesse que ele estava vivo. Nos outros finais a placa chega mesmo a ser afixada.

  135. Jailton

    Gata, também fechei os 3 GAMES, em 40 dias e fui importando o SAVE de um para OUTRO, e terminei hoje com uma SHEPPARD mulher, no PC já tinha JOGADO o ME1 em 2008 no XBOX 360 mas como vi que tinha saido a agora o ME3 decidi fechar tudo, o meu final foi o DO LASER VERMELHO, a TERRA FOI SALVA, Sheppard morreu e JOKER foi catar BANANAS pra sobreviver, kkk, e fiquei vendo, vendo até passar todos os créditos e aparecer um ASTRONOMO falando para um GAROTO sobre as estrelas e contando a história de SHEPPARD que foi passada de geração em geração tipo uma lenda, mas acho que se pudesse o meu final não mudaria, foi uma experiência única, mas seria interessante se tivesse mais opções no final e eles tinham prometido.

    Um abraço, gostei do seu texto. bjs.

  136. Sandro Paula

    Ainda não fechei o 3° jogo da série mas não me importo de ler spoilers, na verdade eles nem me tiram a emoção de jogar, ao contrário, aumentam minha imersão, principalmente porque em certas partes é impossível não dar uma boa e longa boiada no game. Muito bom seu texto, parabéns. Assim como você também sou encantado por essa série. Abraços. PS: Zero o ME3 essa noite, não paro enquanto não chegar ao fim.

  137. carlyson

    em primeiro lugar adoro seu site. A teoria da doutrinação cai por terra por um simples detalhe. Após os créditos a uma pequena cena em que aparece um homem narrando toda história para um garoto o que prova que tudo aconteceu em eras passada.

    1. blindsnake

      A teoria da doutrinação não cai por terra de nenhuma maneira Carlyson e isso porque essa cena final não é elucidativa de nada. Na verdade desde o raio de Harbinger nada é lógico ou explicável. Mass Effect 3 violou os princípios dos outros dois jogos e destruiu o que de melhor tinha o jogo, a capacidade de escolha e a esperança. Essa é uma realidade incontornável e uma tristeza inexplicável.

      1. carlyson

        como assim ela não elucida nada. tipo vc tem um narrador contando a história. ao meu ver ele fecha qualquer duvida,já que ele praticamente fala foi assim e pronto. se fosse tudo imaginação da cabeça de Sherpad, todo resto não teria acontecido. lógico não haveria um futuro e nem um narrador contando a história.

  138. Norton

    Só concluo o seguinte: “História e ou Game bom, não precisam de explicação”……..lamentável o que tem ocorrido com esses games, sem contar na falta de criatividade dos filmes que recorrem a remakes….

  139. Vinícius

    Ótima matéria, mas me causa extrema tristeza só de pensar que tudo foi uma ilusão causada pelo Beacon. Talvez a Bioware tenha uma carta na manga ou ela foi “indocrinada” pela EA.

  140. Michelle

    Parabéns, o artigo foi muito bem escrito. Fechei Mass Effect 3 ontem (e com ele toda a trilogia), e foi uma das experiencias mais imersivas e emocionantes que já experimentei em jogos. O universo criado e a interação entre personagens me ataram à trama de tal forma, que eu não pude deixar de lamentar o fim da minha Comandante Shepard. Sim, chorei no fim do ME3, quando Shepard entrega a vida pelo bem da galáxia, e flashes de membros da tripulação (alguns já mortos) se sobrepõem à imagem da Shepard caindo por entre a luz do Catalyst. Naquele momento sobreveio uma coleção de memórias e experiencias que vivi durante esses anos todos no universo do jogo. Lamentei, lamentei muito, mas foi muito mais um choque em razão do desfecho ‘triste’ do que uma verdadeira frustração com o enredo. Sinceramente, não achei que o final foi ruim no sentido técnico. Claro que alguns pontos ficaram suspensos, e muitas dúvidas reinaram soberanas na cabeça dos fãs, mas não vi contradições em si. Confesso que estou abismada com tanta reclamação nos fóruns. Não sei se sou eu, mas o fim não foi tão nonsense como tenho ouvido. Primeiramente, é compreensível que Joker tenha tentado escapar daquela explosão de luz. Quem não? Vem uma supernova na sua direção, e você vai querer ficar ali no meio? Outro ponto é que, pelo menos no meu playthrough, ficou bem claro que os membros da minha equipe foram evacuados para a Normandy momentos antes da Shepard ser atingida pelo Reaper. Eu tinha levado o Garrus e Javik, e ambos foram feridos pelo laser do Reaper (um carro quase atingiu eles), pelo qual a Shepard pediu para que eles se recolhessem porque queria que ao menos eles continuassem vivos (não se teletransportaram, portanto). De volta ao tempo das cavernas? Acho que não, já que o próprio garoto disse à Shepard que os equipamentos e aparatos tecnológicos seriam destruídos, mas poderiam ser facilmente reparados (acredito que os Mass Relays se incluam nessa questão). Por fim, achei o final único e criativo, original e emocionante, que faz jus à fórmula à qual a série sempre foi fiel nesses anos todos. O time de produção não teve receio em enfrentar as críticas e criar um fim que destoa daquele modelo surrado em que o heroizinho salva todo mundo e a felicidade governa. Pelo contrário, houve a sensibilidade da produção em reproduzir no jogo uma faceta realista da guerra: o sacrifício, a perda de boas pessoas por um objetivo mais nobre. Guerras não são vencidas sem grandes prejuízos.

  141. Henrique Hefler

    Eu creio que o final foi muito bom e emocionante, uma coisa que eu estive pensando é que, graças à tecnologia dos Reapers, é claro que avançaram a tecnologia em milênios, mas por um certo modo os seres da Galáxia não estavam prontos a receber essa tecnologia tanto que, durante o jogo, se vê muito Caos, milhares e milhares de pessoas morrem,seja pela mão dos Ceifeiros (Reapers) ou pela mão de criminosos.
    Então acho que o final foi muito bem elaborado, só reclamou quem não conseguiu entender direito.

  142. kymer

    realmente ahcei um bom texto, mas nunca joguei o mass eff(trilogia) mas depois de ver várias coisas sobre o game achei que o final foi muito mal feito para oq poderia ser épico

    1. matheus

      apenas o fim foi mal feito, a trilogia é perfeita até os 20 min finais, não pelo fim em si, mas pela incoerência final e pelo fim forçado do sheppard, a gente pode esperar que tem mais de 50% de chance dele virar mais um cod da vida depois do 4, afinal, para terminar o 3 é OBRIGATÓRIO jogar online em interminaveis seções para conseguir armamento que nem é utilizado por você durante a história.

  143. rodrigo

    sim a unica forma de do final ser desse jeito é por que a biowere ficou ganaciosa ese vendeu para EA que produz majoritariamente jogos de esporte com poucas variaçoes para lucrar mais a cada ano com nova versão não muito diferente da anterior vide os PES e fifa.

    é triste quando as produtora que ja ganham rios de dinheiro com franquias consagradas como mass effect gears of war e halo simplemente deixam de se divertir criando e é claro ganhando muito bem por isso jogos de qualidade exelente para um imenso ( e as vezes meio pisicotico) publico mundial de jogadores.

    dito isso é bom ver que agora garotas começam a jogar games e abre se uma nova forma de comunicação entre as formas de vida superiores e sublimes que são as garotas ( ou as shepards) e os garotos que nem sempre agem de forma adequada com elas. ( existem mais caras krogans do que gostariamos no mundo)

    que a biowere consiga se redimir desse erro e faça algo realmente epico com dragons age 3 e dlcs de mass effect!

  144. leandro

    eu gostei do final de mass effect 3,joquei toda a serie e realmente acabar assim depois de tantas conquistas e sacrificios foi uma grande surpresa,mas veja por outro angulo,depois da terra ser invadida a batalha ja estava perdida,sherpad entendeu que o unico jeito de acabar com o inimigo era sacrificando a propria vida e de todo o resto!nem sempre o final tem quer ser feliz senao que graça teria jogar ja sabendo que no final todos vao viver felizes para sempre?

    1. Rafael

      vc não entendeu bem cara, a bioware havia prometido que tudo que o vc tinha feito seria crucial no final do jogo, e advinha só… porra nenhuma são 3 finais praticamente iguais e no principal deles vc “une” todos os seres da galáxia (todo mundo controlado pelos reapers? ou virou tudo máquina? pq humano com circuito na cabeça convenhamos neh)… ela queria um final diferente como foi prometido…

      e te pergunto vc que gostou da batalha “épica” do final (pergunta extraída do texto acima) vc viu um Geth na luta? alguma nave geth?

  145. Philisper

    Vamos lá! Só hoje estou começando a jogar o 3. Vamos ver o que acharei até aqui. Particularmente achei o 2 a maior curtição. Como ainda não joguei o 3 não vou passar daqui.

    Seu texto não foi longo! Eu gosto e preciso ler. Essa nova geração é que não sabe, tampouco gosta de ler. Obrigado por compartilhar a sua análise. E tese de Mestrado é muito, muito, mas muito maior que algumas linhas explicativas de um jogo.

    Sem querer ser chato e já sendo: pare de se desculpar tanto! Tenha a sua opinião, defenda-a com um belo argumento e PONTO.

    Beijinho! Tchau! :))

  146. CSBR

    Pirei na sua análise, parabéns. É a primeira vez que vejo uma mulher com conhecimento tão abrangente sobre games, belíssimo trabalho, obrigado.

  147. Luís Eduardo

    E eu, que amei o final? Me senti triste, não tinha como, mas não acho que tinha como ser diferente. É um final “Prometeu” e que remete a narrativa dos Geths e Quarians dentro do próprio jogo. Não é feliz, mas, para a proposta profunda (filosófica, na verdade) do jogo, não poderia ser melhor; para quem queria uma recompensa ou ver o/a Shepard casado (me apaixonei pela Tali, realmente queria ver os dois juntos no final), foi chato, mas acho melhor terminar com coragem e fazer algo q pode desagradar.

  148. Emerson

    Olha a bioware vio a merda que fez no final do jogo e lanço uma dlc gratuita chamada extendet cut que melhora e 1.000 vezes o final muda muita coisa e desmente essa teoria da doutrinação

  149. Alex Pereira

    Olá… conheci o blog hoje, vcs estão de parabéns… Mas vou ser do contra e dizer que aceitei de bom grado o destino da minha versão de Shepard. (Joguei o terceiro game já com o DLC).. depois de uma baita batalha por três games (quase chorei quando a Tali – que foi o par do meu personagem – morreu) acabei por escolher o final em que ele morria.. e aceitei de boa, meu personagem morreu com honra. Mas quero jogar de novo a trilogia com outra versão dele. Bem.. é isso.. parabéns, pessoal!

  150. Luís Eduardo

    O pior é que eu não achei aquela DLC, de todo, bem vinda. Algumas coisas foram boas, mas perdeu parte do impacto. Não sei quem mais, porém eu achei a frustração final um ponto positivo, algo memorável, Doeu quando percebi que o único jeito era morrer (o que “tiraram” na DLC, mas, par amim, Shepard ainda morre), mas foi o jeito; eu tinha feito planos com a Tali de ir morar no planeta dela, quando fiz a escolha eu apenas pensei nela, como não iria fazer nada que planejei. Foi uma tristeza.

    P.S.: e a maioria das pessoas teve relacionamentos com a Tali ou com o Garrus. Achei genial, as duas personagens menos humanoides são as mais interessantes.

  151. Kaio

    Muito bom sua avaliação, porem, vou ressaltar alguns grandes erros que você cometeu:

    1: “Cade o povo lutando” ?
    O povo esta lutando sim, e isso fica muito claro, mais claro impossivel. Todas as espécias que você uniu no War Assets são citadas por joker na Normandy pouco antes de chegar na guerra próximo a terra, alem da presença dessas tropas serem mostradas na cut scene claramente. Eles não estão em Londres naquele momento ajudando Shepard justamente por estar em uma luta direta contra os Reapers, uma função fundamental para “destrair” os reapers do plano de Shepard. Alguns Krogans são mostrados em Londres, assim como uma conversa de Jack por um “VI”, que tambem deixa claro a sua função la. A falta de contato direto com esses outros membros lutando na terra, foi óbvio, eles estavam cuidando do flanco de Shepard, uma estratégia comum de guerra, e em alguns pontos que Shepard chegou o esquadrão ja tinha sido eliminado. Alem de, claro, a maior força do “war sets” estar concentrada no confronto direto. É só prestar atenção nos diálogos, não houve NENHUMA falha referente a isso, apenas uma falta de atenção sua.

    2: “Salve-se quem puder”
    Os membros do esquadrão que vc citou, que saem da nave no planeta tropical, VOLTARAM a Normandy após receber a rajada laser do Reaper. Shepard chama a Normandy para uma retirada de emergencia, e esses membros do esquadrão voltam a Normandy contra a vontade. Então, Shepard, acaba por ser atingido por uma outra rajada do reaper, desmaiando…Mas isso ja com toda a sua tripulação dentro da Normandy. Veja isso no youtube se tiver duvidas, tambem não houve nehum erro aqui, mais uma falta de atenção.

    1. Rafael

      Kaio acho que referente a “1 cadê o povo lutando?” ela queria dizer que tipo, reuniu toda galáxia (no meu caso até a racni queen) e não é mostrando nada na batalha no espaço (ficou bem genérica) perto do detalhismo do ME1 e ME2 que todos conhecemos, os reapers já sabiam do “crucible” pelo Illusive man e não teve um problema sequer em levar o crucile para Citadel… tipo eu não vi uma nave Geth, nem a racni… era pra ser uma batalha bem legal no espaço e ficou muito a desejar

      apesar de o joker citar todo mundo eu queria era ver esse povo quebrando pau lah em cima, quarian lutando soh a Tali mesmo (que é mostrando, pq naves destruídas só as humanas que foram mostradas)

      e o exército krogan por exemplo só tinha uns 20 ou 30 escutando o discurso do (no meu caso) Urdnot Wreav…

      eles tinham que ter colocado uma cena bem forte de cada exército diferente dando sua contribuição, não só deixar pra gente pensar que eles estavam abrindo caminho para o Shepard

      e o ponto que mais me revoltou (tirando os finais quase iguais)foi ele usar comunicador pra falar com hackett e com anderson e não falar nada com a normandy e muito mesmo com a Ash, a ordem da normandy sumir poderia ter vindo dele (outra coisa bizarra, pq não pousar na terra mesmo, saiu correndo pra onde? essa pareceu piada)

  152. Kaio

    Agora um comentário geral, como fã, tambem fiquei desapontado com o final. Não pela morte de Shepard, mas pelo que ficou vago.

    O que seria da galáxia agora sem os Mass Relays? Esse é o principal ponto, pra mim.

    Outro ponto que poucos levam em consideração, é o sacrificio que Shepard faz, a perda de todos os sintéticos, a perda da forma orgânica ou o controle dos reapers.
    Nessa fica a dúvida, Shepard mais herói que Ilusive Man? Ambos , independente do final, sacrificaram MUITO para salvar a galáxia.

    O final ideal: Uma parceria com o Ilusive Man talvez seria o melhor final para o ME3, afinal, o controle dos reapers definitivamente seria a melhor solução. Ninguem morreria, nem sintéticos, e talvez os Mass Relays poderiam ter sua destruição evitada.

    Ilusive Man, um vilão ou um herói incompreendido?

    1. Rafael

      pois é… e outra o cara uniu quarian e geth, coisa absurda até então, pq após uma batalha devastadora destas a galáxia não iria se unir e se precaver já que sabem que a cada 50000 anos a criação desenfreada de sintéticos levaria a destruição… eu falei pra todos meus amigos que era a séria mais completa que já tinha jogado (a melhor, tirando os 10 minutos finais como disse no blog) e no final foi foda de engolir…

  153. Andreo

    Então, como voce falou no post gigante, eu também finalizei a trilogia do mass effect perfeitamente, e minha reação diante do final foi a mesma que a tua, Frustação, decepção etc… Se Shepard deu uma suspirada de vida porque não falaram o que aconteceu com ele depois disso?
    O que fiquei sabendo é que a Bioware vai fazer uma DLC para todos entenderem o final do jogo. mas vamos ver se isso vai acontecer mesmo.

  154. Rafael

    outra coisa que me indignou foi o fato de eu ter “ficado” sempre com a Ash (no 1, no 2 não fiquei com ninguém de propósito e no 3 reatei o romance) aí no final ele consegue falar com Hacket e com Anderson por comunicador e não fala nada com o pessoal da normandy e muito menos com o amor da vida dele que é a Ash (nem se despede) ah vai pra pqp neh… tentei sempre o final paragon já até esperando pra jogar com Shepard jr. na próxima trilogia e o final é realmente frustrante… essa teoria que vc apresentou é perfeita e poderia render até uma nova trilogia onde a batalha seria já de verdade após ele vencer a batalha psicológica contra a indocrinação… detalhe só estou postando agora pq terminei a trilogia ontem kkkkk e parabéns pelo post

  155. Rafael

    ah só mais uma coisa… alguém aqui deu um tiro no menino fantasminha kkkkk eu fiz isso e o fantasminha fala com uma voz grossa e no final é o vídeo que a Liara tinha feito pra ajudar as próximas espécias após a derrota para os reapers kkkkkkkk (que raiva ter jogar aquele final de novo por causa desse tiro)

  156. Jaison

    Ja faz um tempo do post, mas só pude fechar o jogo agora. O mais triste foi realmente a Bioware passar por cima de uma historia que nós mesmos montamos nos 3 jogos e dizer nos 47 do segundo tempo “daqui pra frente a gente diz o que acontece”… E faz mal feito, mas enfim… O q eu tenho achado estranho com relação as milhares de resenhas sobre o final é o que diz respeito a suposta morte dos parceiros de grupo de Shepard na ultima batalha do jogo: no meu grupo estavam a Ashley (meu par romântico) e o James. Depois de varias explosões com os raios do Reaper, tanto ela quanto o James sobem em um daqueles transportes e saem da Terra. Em momento algum o Reaper acerta a nave deles. Então ao menos isso foi coerente no meu jogo, mas todo resto ta certo… Tudo muito corrido tal. Devem ter apressado as coisas para as vendas – não seria a primeira vez q a Bioware faz isso.

  157. Israel Nunes

    Resolvi detonar a trilogia mais uma vez e acabei me deparando com essa teoria que faz sentido… Em partes.
    Caso realmente o game se trata da luta mental do Shepard, fiquei com uma pergunta. Se tudo o que acontece, a partir do comandante ser atingido pelo Harbinger é imaginação e escolhendo a opção de destruir os Reapers, como isso poderia afetar o mundo real? Digo… Ok, na imaginação do Shepard, os Reapers foram destruidos, mas quando ele voltar ao mundo real, os Reapers ainda estariam lá. Não?

  158. Juninho

    Eu to jogando a série, terminei o 1 e logo em seguida o 2, to indo pro 3 e realmente geral odeia esse final mesmo com o extended cut, parece que nada salvou, muita coisa foi alterada no desenvolvimento, maldita EA…

  159. Saulo Carvalho

    Nunca joguei esse jogo. Descobri por meio do último episodio da serie True blood. Gostei das músicas de fundo e acabei aqui, descobrindo a história e até a teoria da doutrinação! Que louco!
    De qualquer forma, parece um ótimo jogo.

  160. Ricardo

    Olha, este foi a observação de uma “jogadora” mais incrível que já li pela internet sobre ME! Lendo seu texto, foi como se estivesse jogando, é sério. Antes de conhecer esta trilogia, joguei o ME3 primeiro que apesar da frustração no final eu adorei o jogo. 1 ano depois, ou seja na data atual comprei na Steam o ME1 e ME2 para entender e me divertir também. Entretanto diante deste final constrangedor do ME3 tenho uma pergunta que não quer calar: => Qual a graça terá do Mass Effect 4? <= Vejam: http://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2014/06/mass-effect-4-e-anunciado-com-video-conceitual.html

  161. Rafael A.

    Fechei a trilogia ME ontem (devo ser a única pessoa que não tinha jogado ainda kkkkk) e fiz os 4 finais (sim 4) e o final que é mais “feliz” é o de controlar os Reapers, em parte ele é feliz, Shepard controla os Reapers e ajuda todos reconstruindo tudo e sendo o guardião da galáxia como ele mesmo diz, mesmo assim a perda do nosso querido comandante deixa um gosto amargo na boca. Fiz os outros finais na esperança de algo ser diferente e de alguma forma Shepard sobreviver, sei que aparentemente ele sobrevive no final do destrution mas eu quero dizer mostrar ele ajudando a reconstruir tudo e pq não feliz com sua / seu pretendente amoroso?! No final verde, tem seus pontos fortes e fracos, como o fim da guerra e a salvação das raças sintéticas mesmo assim ainda não achei o melhor final. No final vermelho foi o mais frustrante foi o que deixou o gosto mais amargo dos 4 na boca, não só perdemos o Geth (que eu lutei pra que fossem entendidos) assim como a EDI e todos os outros sintéticos existentes, tipo a sensação de perda e frustração foram enormes, mesmo com o “sopro de vida” que Shepard deu no final não temos muita esperança, pois se a Cidadela estiver no espaço como ele vai fazer pra voltar?! outra coisa, antes mostra o capacete dele destruído em algum canto, como ele vai fazer pra respirar no espaço?! Se a Cidadela caiu na terra como ele sobreviveu ao impacto e as camadas da atmosfera?! O que fica mais lógico nesse ponto é a teoria que foi exposta no texto, sendo que Sherpad esta na terra nos escombros do combate e que acorda no meio da batalha, ou no final… No 4 final quando eu o descobri (por meio de acidente kkkk) quando eu entendi o que estava acontecendo eu pensei “pqp é agora que tudo o que eu fiz durante os jogos vai valer a pena” nele Shepard não aceita as opções e é ai que pensamos que nosso exercito vai vencer, no meu caso por exemplo que fiquei com war asets 100% fiquei feliz quando pensei que poderia mudar o rumo das coisas porem fui de novo frustrado vendo que a guerra é perdida… enfim a trilogia em sim é muito boa e passei a recomendar para todos os meus amigos gamers mas… os finais do 3 são decepcionantes e deixam varias dúvidas, fiquei sabendo que um ME4 esta em desenvolvimento e estou muito curioso pra ver como cada final do ME3 vai repercutir no ME4, isso é, se for continuar a historia com o Shepard.
    Obrigado por esse texto muito bom, li ele todo e achei o máximo, só me arrependo de não ter jogado a trilogia antes xD

  162. Elielson Santana

    ESTE VÍDEO TRARÁ AS RESPOSTAS DE VOCÊS QUE DIZEM QUE MASS EFFECT SIMPLESMENTE FOI UM DESASTRE. EU NÃO ACHEI UM DESASTRE O FINAL, SIMPLESMENTE FOI DIGNO E UMA SAGA QUE CUMPRIU DO COMEÇO AO FIM O ENREDO E O QUE ELA QUERIA PASSAR.
    GENTE ENTENDA ANTES DE MASS EFFECT 1, JÁ EXISTIA UMA ESTÓRIA POR TRAZ DE TUDO ISSO, O LIVRO MASS EFFECT REVELASTIONS FALA DE TUDO! E TAMBEM AS HQ’s. MAS QUERIA QUE VOCÊS SE PUDER, ASSISTA ESTE VIDEO. ESSE CARA TEM UM MANUAL DE MASS EFFECT 3 E ELE CONTA TUDO, MAS TUDO MESMO ENTÃO SE PREPARE PARA ENTENDER O FINAL DE MASS EFFECT 3, O MELHOR JOGO QUE JOGUEI EM TODA MINHA VIDA E EM BREVE QUE JÁ ESTÁ EM PRODUÇÃO, VIRÁ O MASS EFFECT 4 QUE OFICIALMENTE NÃO É ESTE NOME MAS JÁ ESTÁ EM PRODUÇÃO. TENHO UM XBOX ONE ESPERANDO POR ESSA FRANQUIA QUE SÓ CHEGARAÁ ACHO PARA A NOVA GERAÇÃO.

    https://www.youtube.com/watch?v=sUJPjtEvRwY

  163. Vechi

    Bem, finalizei a saga hoje, e comecei a pesquisar o porquê todo mundo fala mal do final, não vi nenhum vídeo explicando mas quero deixar meu ponto de vista e deixar claro que seu texto está incrível, parabéns.
    Até o raio que Shepard leva do Reapers (não sei como escreve certo pois joguei em espanhol pois foi o curso que deram na minha escola kkkk) tudo faz sentido.
    Depois dali ele acorda todo estourado, nesse ponto ja entendi que Shepard não é mais humano, o que ele é não fica claro, mas o jogo da pistas de que ele não é mais humano.
    Depois disso ele entra na Citadel, e o Anderson já está la em outro local, isso não ficou confuso pois ele entrou primeiro que o Shepard, e o raio poderia levar para lugares diferentes afinal o lugar que Shephard entra ja está abarrotado de corpos, imagina a quantidade de corpos que poderia ter ali já.
    Sobre o conflito entre o Homem Ilusório (joguei em espanhol kkk) e o Andersen, normal, afinal desde o primeiro game fica claro que os Reapers precisam de capangas, o vilão do primeiro jogo vive falando isso, o que de fato faz sentido mesmo ele estando indocrinado.
    Sobre Shepard respirar no espaço, normal pois como eu entendi ele não é apenas humano, tanto que resistiu a um raio que destrói tudo e a indocrinação.
    E por fim o ser superior aparece na forma de um menino para shepard pois aquilo era o que ele mais pensava, não me lembro do diálogo inteiro entre os dois, mas se não me engano da pra perguntar sobre o garoto.
    Bem entendi isso, mesmo não escrevendo tão bem quanto a autora da matéria quis me expressar pois Mass Effect se tornou minha franquia favorita.

  164. Gustavo

    Acabei de terminar o jogo. Joguei apenas o Mass Effect 3, isso porque fiquei uma semana de férias, sem minha esposa e filha e fiquei procurando um jogo pra jogar que me viciasse, afinal de contas, não tenho tanto tempo. Poucas vezes um jogo mexeu tanto comigo. Puta merda, é como estar num filme muito foda como Star Wars tendo o controle do personagem. A história é muito boa, e isso porque joguei apenas o ME3. Como a Vivi, não curto muito jogos com a temática galaxias, planetas, etc. Mas fiquei muito surpreso e como dizem, até os 10 minutos finais. O final que escolhi foi o de controlar o Reapers, mas por não ter entendido muito bem. Consegui um video agorinha no Youtube que tinha as três escolhas, do Danter, muito legal. Realmente, a escolha de destruir os reapers é menos pior. Mas ainda sim, frustante. Não sou o tipo de gamer como a Vivi, que sai buscando tudo, até porque não tenho tempo pra isso. Mas repito, o jogo me prendeu demais. No sábado, fiquei de 12h até as 5h da manhã jogando, parando apenas pra comer e beber água. Recomendo o jogo a todos e no final, escolham a destruição dos reapers.

  165. Gustavo

    Vivi, dá uma olhada nesse video de um fanboy. VoCê perguntou se teve alguém que gostou. Esse cara gostou. E ele tem um livro lá da Bioware muito foda, que tem o sistema de pontos e War Assets e na verdade, as suas escolhas e o trabalho que você teve, teve algum significado sim. Por exemplo, a depender do número de War Assets, não aparece todos os finais, a terra pode ser totalmente destruída ou não, etc. O video é grande, mas essa parte está a partir do minuto 8:00.

    https://www.youtube.com/watch?v=sUJPjtEvRwY

  166. Francisco Nascimento

    Olá. Finalizei a trilogia ontem a noite, acabei escolhendo a opção da síntese por engano, achei que ao chegar perto do Laser iriam surgir as opções, não hávia visto os caminhos para as outras opções. É lógico que quando você zerou o jogo não haviam os finais extendidos, mas particularmente eles não acrescentaram muita coisa. Não acredito na teoria da indocrinação, pois durante o jogo em nenhum momento o Sheppard (meu 1º gameplay é homem paragon o próximo será mulher renegade) teve alguma crise de consiencia ou cogitou controlar os Reapers, como o TIM, The Illusive Man (acho que ele tem cara de TIM mesmo) queria na Citadel, o Anderson chegou antes pq decerto escapou do Laser do Harbringer, caiu em outro lugar e o caminho não estava mais disponível pq a Citadel estava “se mexendo” (eles comentam isso), rola o papo e o TIM se mata após eu escolher uma opção renegade e desafiar ele a controlar os reapers de uma vez, ele tem uma crise doida percebe que estava putamente indocrinado (era quase um Husk já) e se mata. A imagem do gurizinho lá foi uma projeção do catalyst apenas por ser provavelmente a imagem que Sheppard mais tinha em mente. Pois bem e depois de um dia pensando em como o final do jogo poderia ser melhor (ao menos para mim) cheguei a algumas conclusões: 1º FRUSTANTEMENTE os WAR ASSETS só interferem na forma como o canhão CRUCIBLE ataca a galáxia (independente da escolha apesar de q

  167. Francisco Nascimento

    Olá.Em primeiro lugar concordo com quase tudo o que você disse, finalizei a trilogia ontem a noite, acabei escolhendo a opção da síntese por engano, achei que ao chegar perto do Laser iriam surgir as opções, não hávia visto os caminhos para as outras opções. É lógico que quando você zerou o jogo não haviam os finais extendidos, mas particularmente eles não acrescentaram muita coisa. Não acredito na teoria da indocrinação, pois durante o jogo em nenhum momento o Sheppard (meu 1º gameplay é homem paragon o próximo será mulher renegade) teve alguma crise de consiencia ou cogitou controlar os Reapers, como o TIM, The Illusive Man (acho que ele tem cara de TIM mesmo) queria na Citadel, o Anderson chegou antes pq decerto escapou do Laser do Harbringer, caiu em outro lugar e o caminho não estava mais disponível pq a Citadel estava “se mexendo” (eles comentam isso), rola o papo e o TIM se mata após eu escolher uma opção renegade e desafiar ele a controlar os reapers de uma vez, ele tem uma crise doida percebe que estava putamente indocrinado (era quase um Husk já) e se mata. A imagem do gurizinho lá foi uma projeção do catalyst apenas por ser provavelmente a imagem que Sheppard mais tinha em mente. Pois bem e depois de um dia pensando em como o final do jogo poderia ser melhor (ao menos para mim) cheguei a algumas conclusões afinal FRUSTRANTEMENTE os WAR ASSETS só interferem na forma como o canhão CRUCIBLE ataca a galáxia (independente da escolha apesar de q com baixo WAR ASSETS o jogo limita suas escolhas), o que deixaria o final muito melhor seria separar o CRUCIBLE dos WAR ASSETS, daria inclusive para fazer o CRUCIBLE ser um ponto chave do final e os WAR ASSETS outro. EX. Eficiência do CRUCIBLE em 90-100%(quase todos os cientistas possíveis recrutados) na opção destruir: O canhão faz exatamente o que ele foi projetado, destruindo APENAS OS REAPERS final bom onde todos podem sobreviver. 70-89%: Por mal funcionamento o canhão destrói todas as formas de vida sintéticas da galáxia (incluíndo os Geths, EDI e SHEPARD caso não tenha sido removido os implantes cibernéticos no ME2, gastei 50000 de platinum para isso) 0-69% (joga direito kcet) O canhão se descontrola de vez e acaba com tudo e com todos (Reapers, humanos e toda aquela galera do jogo) final RUIM MESMO. E os WAR ASSETS? Serviriam para defender o território (faltou o Kirrahe falando para a galera “HOLD THE LINE!”) , vale lembrar que a ideia sempre foi utilizar o Crucible, assim sendo os soldados serviriam para defender os planetas até a ativação do canhão, baixo war asset em determinada região significaria que ali os REAPERS tiveram tempo de fazer o estrago necessário. Dessa forma o final do jogo ficaria muito mais dinâmico afinal mesmo que o CRUCIBLE estivesse perfeito não haveria quem salvar e o contrário também seria possível. OBVIAMENTE faltou uma possibilidade onde SHEPPARD re-encontra seus amigos constitui uma família seja lá com quem for e todos ficam felizes para sempre mas eu acharia uma sacada legal pra kcet caso o TIM aparecesse vivo no final dos créditos fumando e bebendo seu bourbon, ressuscitado pelo PROJETO LAZARUS agradecendo SHEPPARD por tê-lo matado (ou feito ele se matar) pois ele acabou por livrar TIM indocrinação, e dizendo que SHEPPARD SEMPRE AGIU COMO O PLANEJADO (daria um ótimo CLIFFHANGER). Teria outras idéias mas como o comentário ficou muito grande (já estou com vergonha) e descobri que o comentário precisa ser aprovado então fico no aguardo. FORTE ABRAÇO

  168. Watilon

    *SPOILER*
    Lendo em 2016 o seu post. Terminei Mass Effect 3 ontem a noite, não desgostei do final do jogo, houve conclusão sim, mas suas opções durante os 2 jogos anteriores não interferem no final em si, evitam algumas mortes de amigos, um exemplo claro seria conseguir o união entre os Geths e os Quarians, que depende de várias escolhas no ME2, e que melhoraria seu contingente de guerra pois nenhuma das raças seria destruída, mas mesmo assim se consegue o liberar a 3ª Opção de final(Criar novo DNA e tals). Meu Sheppard é homem e paragão, tive apenas um envolvimento durante os 3 jogos, que foi a Liara (Sou apaixonado pela personagem), e fiz o final onde o consegui o controle dos Reapers e o Sheppard vira um fantasma. Lembro ter visto um video de um cara falando que se vc conseguir todos os pontos de War Assets e salvando o Anderson do Illusive Man, mesmo escolhendo a opção controle dos Reapers o Sheppard dá aquela respirada no final indicando que ainda está vivo. Não procurei no youtube esse final ainda, mas se existir acho que seria (Pra mim) o melhor final, pois além de controlar o Reapers, salvar os orgânicos e os sintéticos, toda a tecnologia seria preservada, e ainda sem aquela parada de DNA, mas eu adoraria ver um final com ele feliz em algum planeta com a Liara e alguns filhos. Adorei o seu post, parabéns.

  169. Nih

    Desculpe a sinceridade, mas você não entendeu absolutamente nada desses três finais de mass effect 3, e do quanto eles podem refletir todas as suas escolhas passadas no jogo. Essa foi uma das melhores histórias desenvolvidas pra um game, e seus desfechos, por mais complicados que sejam pra compreensão de alguns, foram coerentes. Principalmente o desfecho em que há a união de DNA, que torna a/o Shepard parte de uma nova solução numa equação que parecia ter apenas uma. Assista mais análises aprofundadas a respeito, e procure entender de fato esse jogo.

    1. Vivi Werneck

      Oi Nih, tudo bem? Bem, como vc pode reparar na data do post, essa é uma análise beeem antiga. Muita água já rolou e vários novos entendimentos foram feitos depois disso. Fato que Mass Effect tem uma das histórias mais incríveis dos jogos atuais e joguei intensamente todos os games para entendê-los bem. Na época que escrevi essa análise, tudo estava meio nebuloso mesmo e, acredite, não era apenas eu pensando assim. Obrigada pelo conselho, mas acredito que já conheço o suficiente da série para estar esperando ansiosamente pelo próximo. Beijos. =)

  170. Andre

    Eu fechei o jogo faz algum tempo e talvez o que eu fale aqui seja incoerente por que estou pegando tudo da minha memoria.
    Se a teoria da indocrinação estiver correta e tudo depois do raio foi sonhos do Shepard, então nao haveria o que fazer pela galaxia depois que ele ficou la desmaiado. Ja que nao haveria portal nenhum para a Citadel. Entao por essa logica os Reapers fizeram o trabalho deles. E é isso que nao entendo.

    Agora relacionado ao post em si, claro que cada um tem sua opiniao mas, esperar um final feliz de uma historia que terminou depois de uma guerra, que envolveu uma galáxia inteira é meio ingênuo não? E tambem acho muito errado o pensamento mais comum das pessoas de que protagonista sobrevive por ser protagonista.

    Agora eu achei o final bom, porém esperava mais. Principalmente sobre as escolhas no final e o fato de que as escolhas dos jogos anteriores so viram War Assets no 3. Tirando essa parte e o final incoerente com a historia, achei muito bom até mesmo.com o Shepard morrendo, afinal depois ele se tornou uma lenda como mostra o velhinho contando histórias para o neto.

  171. Alexander

    Oi Vivi. Qdo der atualize informações e suas opiniões sobre o Mass Effect 3, até aproveitando para preparar o terreno para o Mass Effect Andromeda 😉

  172. Eduardo

    Vivi, gostaria de perguntar algo, no final do 3 com a escolha de controlar os reapers com da cutscene aparece o/a Shepard no controle dos reapers e ate ajudando e protegendo a terra. entao tecnicamente ele não morreu em si e esta lutando pela humanidade ainda entao não seria esse um final até que feliz ? Entao acho que a teoria da Doutrinação muito boa mas incoerente. mas eu sei que seu post foi feito a muitooo tempo e que nem tinha essa cut scene, mas queria saber sua opiniao sobre esse final levando em consideração a DLC, gostei muito do post, mas estou buscando uma auto afirmação para meu desamparo emocional relacionado ao final mesmo… :3

  173. Daniel

    exelente artigo, realmente vc falou tudo sobre oque penso do final, muito frustrante, só pra ter ideia eu salveia aquela aranha rainha no m3 e ela nem apareceu em nenhuma parte na batalha final, maior piada isso, poderia ser um final épico mais só foi um bom final, agora e saber se esse mass effect andromeda vai prestar, tomare que a a história da campanha seje tão envolvente quanto do mass effect 1 e o final seje melhor que o do m3!!!

  174. Ikaro

    acho que eles quiseram fazer como acontece na vida real: por mais que você se esforce por algo, no final, pode dar errado, é a vida. Ou foi desleixo deles mesmo.

  175. Jackson Cezar

    Eu discordo totalmente. Acho que o final foi bastante justo e, com todo respeito, a autora do artigo não entendeu a trama final. Salvo realmente algumas coisas que não são aceitas (como Shepard no vácuo do espaço e respirando) a trama é muito bem elaborada. Não sei vocês, mas joguei a DLC Extended Cut. Não é estranho encontrar Illusive Man e Anderson na Citadel já que o primeiro já havia colhido informações sobre o Crucible que Kai Leng pegou em Thessia, então de antemão ele já sabia onde encontrar o Crucible. Anderson mais à frente antes de Shepard chegar ao transportador, então entendo que Anderson já havia chegado lá. Outra coisa que o menino que conversa com Shepard não é nenhum deus, ele é apenas uma IA que os Leviathan’s fizeram para dar propósito aos Reapers, ou seja, a IA é o “software” e as máquinas Reapers são o “hardware”. Joker não abandonou Shepard, mas TODA a crew já sabia que esta missão era sem volta, então não foi covardia do Joker, já era esperado o pior. Final feliz é pra conto de fadas e o final não foi mais que justo. Mass Effect 3 tem uma trama excelente.

  176. Daniel da Costa Silva

    He he…Esse é provavelmente o ultimo comentário sobre o jogo (ou não) to prestes a zerar o ME1 nos meus “incríveis” 3.70 gigahertz do meu Atlom (sim, sobrevivi aos inúmeros bugs e texturas falhando) com uma grande pergunta, levando em consideração que eu já sabia que o final do 3 tinha deixado bastante a desejar, se eles já queriam que o jogador ficasse espremido em só três escolhas, por que diabos armaram esse carnaval todo para a trama? E por que tantas opções de caminhos a seguir para se chegar ao final se tudo parece ser só um ciclo (como é citado lá no primeiro) ? Me lembra Matrix, no qual as máquinas já venceram e Neo é só um reles agente equalizador, no caso o papel é interpretado pelo nosso(a) Sheppard (no meu caso foi uma Anna Sheppard) se os fulanos da Bioware tentaram passar alguma filosofia ali, bom conseguiram, mas não era necessário, e foi ai que se perderam. Termino por aqui, pois não joguei o 2 e o 3 e já me sinto desencorajado a joga-los, afinal, é só um ciclo, e nos em nenhuma versão desse ciclo fomos fortes ou espertos o suficiente para lutar e rompe-lo. Não é por nada que depois do Andrômeda vai entrar em hiato a franquia, talvez vá pro mesmo lugar onde Half life repousa agora…na memoria eterna dos fãs.

Deixe uma resposta para Pablo Henrique Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *