Carregando...
Análises

[Hands-On] Terra-Média: Sombras de Mordor

ShadowofMordor_TalionWraithFight_Printonly cópia

Durante o evento Warner Bros. Games Summit, foi possível testar o novo título da franquia The Lord of the Rings; Terra-Média: Sombras de Mordor. O título apresenta uma série de novidades nunca antes vistas nos jogos baseados na Saga do Um Anel, além de personagens inéditos e diversas referências espalhadas pela jogatina.

Durante o pouco que conseguimos degustar, o simpático produtor Peter Wyse permaneceu ao nosso lado, fornecendo dicas e contando um pouco da história do game, além de nos explicar exatamente como funciona as mecânicas apresentadas.

A história de Sombras de Mordor é deveras ambiciosa, e se localiza exatamente entre O Hobbit e O Senhor dos Anéis, as duas principais sagas criadas pelo escritor J. R. R. Tolkien. É um novo arco, que mostra Talion, o personagem principal, em busca de vingança e redenção. Apesar de ter sido criado nas Minas Tirith, o habilidoso ranger é um servo fiel de Gondor que passou boa parte de sua vida vigiando os Portões Negros de Mordor. Tudo muda quando o exército de Sauron retorna a Mordor, e tomam os portões em uma verdadeira chacina, onde Talion infelizmente testemunha o assassinato de sua esposa e filho, pelas mãos de um dos Capitães Negros.

Quando estava prestes a ser também assassinado, o corpo de Talion é estranhamente tomado pelo espírito do elfo Celebrimbor, que compartilha de sua dor e a partir de então lhe concede seus poderes, e também o enorme fardo de vingar suas famílias. E só então começa de fato a aventura!

ShadowofMordor_OrcShowdown_Printonly cópia

Na demonstração disponibilizada durante o evento, o protagonista já possuía boa parte das habilidades desbloqueadas, então era relativamente fácil conseguir ministrar as táticas. Entretanto, para jogadores de primeira viagem em RPGs de ação (e no caso de Sombras de Mordor, porque não dizer RPG estratégico também?), as mecânicas podem parecer um pouco complexas, quando são, na verdade, muito simples.

Wyse nos explicou que todas as ações do jogo são baseadas no Sistema Nemesis. Trata-se de um quadro onde cada um dos inimigos encontrados possui características distintas e que permite que os próprios evoluam ao longo da jogatina. Isto quer dizer que mesmo em off-screen existirão conflitos internos entre os exércitos, e é a partir deste ponto que a vingança de Talion e Celembrindor ganha vantagem.

Construindo toda uma estratégia única, o jogador terá então de escolher um Uruk (líder do exército de orcs) por vez, e trilhar entre seus subordinados, tomando controle sobre a mente deles e ampliando aos poucos o seu próprio exército. Estes orcs, tomados pelos poderes sobrenaturais que Celembrindor concedeu a Talion, permanecerão infiltrados em meio ao exército do capitão que o jogador escolheu, pelo menos até que seja clamada a sua ajuda – e isto inclui ler a mente dos orcs para coletar informações, acioná-los nos momentos calorosos das batalhas, ou até mesmo usá-los como distração.

Será necessário, portanto, agir sempre que possível com extrema cautela, em stealth. Chamar a atenção dos exércitos, principalmente quando o seu próprio grupo de orcs convertidos ainda não está formado, poderá colocar todo o plano por água á baixo. E o intuito, no final das contas, é que Talion consiga dominar a mente dos subordinados mais próximos do Uruk escolhido, para que em algum ponto eles possam enfim se voltar contra seu líder e assumir o seu posto. Esta tática pode nem sempre funcionar no fim das contas, mas ter um exército de orcs para lutar ao lado de Talion e Celembrindor é sempre uma boa. E é deveras tentador!

ShadowofMordor_OrcDomination_Printonly cópia

Durante as batalhas, o game permite ao jogador responder de forma rápida, com contra-ataques pré-estabelecidos através de botões que devem ser pressionados no momento certo. A movimentação do protagonista é um ponto que chama atenção, e os golpes utilizados em combates fluem muito bem. Em suma porque o protagonista é bastante habilidoso e movimenta-se como um perfeito ranger: sendo um só com a natureza e a utilizando ao seu pleno favor. Como se isso não bastasse, Talion possui ao seu bel prazer os poderes de Celembrindor, chamados por Wyse de “Poderes das Sombras”. Todavia as habilidades dos personagens por si não são suficientes para ganhar as batalhas…

A inteligência dos inimigos, em especial a dos capitães, é bastante eficiente e traiçoeira. Eles cercam o protagonista, atacam em conjunto, e principalmente, chamam reforços. E eles sabem que, sozinho, cedo ou tarde Talion cederá; então as hordas de orcs não cessarão até que a batalha esteja ganha. E se a luta durar tempo o suficiente, outros exércitos e mais capitães se juntarão ao combate.

Mesmo que o jogador consiga derrotar o exército, se algum orc conseguir fugir, e o jogador encontrá-lo futuramente, ele irá se lembrar do último conflito e mudará suas táticas. Além de que, este orc provavelmente estará muito mais habilidoso, pois como já foi dito anteriormente, mesmo fora da tela, os exércitos continuam evoluindo. Levando-se em conta todos estes pontos, o jogador precisará ponderar muito bem antes de peitar os inimigos. Eu mesma, tendo um exército de apenas 5 orcs, entrei em uma batalha e acionei meus orcs convertidos, que foram, para minha surpresa brutalmente mortos. E sempre que eu achava que estava ganhando, surgiam mais e mais orcs, e de repente quando percebi, estava cerca e não tardou até Talion morresse.

“Terra-Média: Sombras de Mordor” se passará em um mundo aberto, e possui um design muito fiel às reproduções cinematográficas, além de contar com o roteiro de Christian Cantamessa, que escreveu o aclamado Red Dead Redemption. No papel de Talion, tanto em voz como em captura de movimentos, está o renomado dublador Troy Baker (o Joel de The Last of Us e o Jake Muller de Resident Evil 6), que pela primeira vez contracena com o, também renomado dublador, Nolan North (o Desmond de Assassin’s Creed e o Nathan Drake de Uncharted), no papel da Mão Negra de Sauron. Além disso, Garry Schyman, compositor de Bioshock: Infinite; ficará a cargo da trilha sonora do novo título baseado nas obras de Tolkien.

ShadowofMordor_OrcFight_Printonly cópia

Com um time de ponta na produção, localização 100% em português brasileiro, e edição especial limitada para o Brasil contendo uma cópia do filme “O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei”; o novo game da franquia, “Terra-Média: Sombras de Mordor” não tem como dar errado. Está mais do que aprovado depois da demonstração que provamos!

O game estará disponível para experimentação durante o evento Brasil Game Show e está previsto para ser lançado em 16 de Outubro no país, aos preços de R$ 199,90 para PlayStation 4,  Xbox One, PlayStation 3, Xbox 360 e R$ 99,90 para PC.

Geronimo!

3 comentários
  1. Darth Gama

    As impressões que tive até agora desse game foram que de Senhor dos Anéis ele só tem o nome, talvez por se passar em um período onde não temos muitos (ou nenhum) personagens clássicos, mas apesar disso, parece ser um grande game…

  2. Marcelo Sarmento

    Tenho vontade de jogar esse jogo, sim. Mas ainda não me empolgou a ponto de querer comprá-lo no lançamento, por exemplo. Me parece que o jogo, de uma certa forma, tenta resgatar a essência do universo de Tolkien, mesmo estando focado nos exércitos de Mordor. Mas gostaria de saber da Jejé se as mecânicas de batalha são mesmo tão parecidas com Assassins Creed.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *