Carregando...
Artigos

Conheça a webserie “Castlevania: Hymn of Blood”!

392355846_640

“No interior do castelo de Drácula, Simon Belmont, herdeiro profano do Conde nasce em segredo, e lhe é tirado de sua mãe antes que o mesmo pudesse batizá-lo com seus poderes das trevas.”

 

Assim como “Project: S.E.R.A.”, Castlevania: Hymn of Blood é mais uma produção do canal START da IGN. Como bem diz o nome, é inspirada na franquia de games da Konami e possui 7 episódios.

Aqui, apesar das inúmeras referências a série clássica de jogos e também algumas homenagens ao mais recente Lords of Shadow, a fotografia é quem merece destaque. As filmagens e os cenários, assim como alguns ângulos de câmera ficaram muito bem colocados e realmente me mantiveram submersa a narrativa. A atuação parece bem amadora à primeira instância, mas saiba que no elenco existem alguns nomes famosos da indústria, tais como Michael Dorn (Star Trek), Eric Etebari (2 Fast 2 Furious) e Patrick Gorman (Three Days of the Condor). Ainda assim, quem realmente merece palmas por sua atuação é John Henry Richardson, que apesar de não possuir nenhum papel de renome na industria e ter atuado apenas em curta-metragens até então, interpretou um Reinhardt (sim, esse mesmo!) impecável na webserie, me lembrando em muitos momentos o Sean Connery como o memorável Juan Sanchez Villa-Lobos Ramirez, o mestre de Highlander.

John-Henry-Richardson-as-Reinhart-Belmont

O roteiro e a direção ficaram por conta dos estreantes Jason RinkaBenji Gillespie, respectivamente. E antes que você entre de cabeça em uma maratona (é curtinha, eu mal vi o tempo passar!) achando que vai se deslumbrar em efeitos passíveis, monstros clássicos da série e entender melhor a história do Conde Dracula dos games, saiba que o roteiro não segue a história original canônica (nem a do Koji Igarashi e nem a do Dave Cox) e toda a trama é bem mais “pé no chão”, se focando mesmo na origem do herói Simon Belmont.

Ainda assim, preparem a pipoca e divirtam-se, tianças!

 

Dica do Ives Aguiar, via twitter.

Allons-y!

8 comentários
  1. Fagner

    Pretendo dá uma conferida nessa série, em breve. Uma outra que lembrei, e fiquei de assistir e até hoje não vi, é a série polonesa The Witcher.

  2. Sputnik

    A caracterização parece bem legal também (vi só pelas imagens). Tá faltando tempo pra assistir tanta coisa kkk’. Meus dias tem durado 48 horas ultimamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *