Carregando...
Eventos

[BGS 2015] Se Resident Evil 0 já era bom, a remasterização nem se fala!

resevil0insert5

Seguindo à moda do Resident Evil Remake que passou pelo mesmo processo de atualização de gráficos e adição de conteúdos extras (roupas alternativas e dublagem em japonês, além de nova configuração de controle) e foi lançado no começo deste ano para PS3, PS4, X360, XOne e PC; eis que o famoso prequel da série finalmente vai deixar a exclusivamente de lado e, enfim, embarcar nas terras dos consoles da Sony, Microsoft e PC, também.

Durante a BGS 2015, o Resident Evil 0 HD Remaster estava disponível para testes e, claro, eu não poderia perder a oportunidade de checar como está ficando este, que é um dos meus títulos favoritos da franquia.

Na demonstração que tivemos acesso, ainda antes de começarmos a jogatina, passamos primeiramente pela tela de opções de jogo, que permite ao jogador escolher se ele quer que a proporção da tela seja em enquadramento 4:3 (modelo antigo, quadrado), ou Widescreen, além de podermos escolher também se queríamos os controles originais (tank, ou seja, a jogabilidade clássica) ou a nova, que é mais livre e fácil de dominar, caso você tenha dificuldades a se adaptar com as mecânicas antigas.

Após ajustarmos devidamente o game, tivemos de escolher entre 2 saves já disponíveis: um que nos colocava no comecinho do jogo, isto é, no transporte sobre trilhos Ecliptic Express onde tudo começou; ou a partir do Centro de Treinamento da Umbrella, que é acessado logo após o capote do trem.

resident_evil_0_1

Obviamente, escolhemos o save do Centro de Treinamento, onde a ação já estava firme na veia e a situação de perigo iminente já estabelecida e bastante clara para Rebecca e Billy.

Dentro desta área em que jogamos, há diversos puzzles para serem resolvidos para que se consiga avançar na trama, e infelizmente devido ao tempo, não conseguimos ir muito além na resolução dos enigmas.

Todavia, do que conseguimos degustar, foi possível perceber que embora eu tenha escolhido a jogabilidade antiga, eu a notei muito mais fluída e menos restrita do que no GameCube, por exemplo. No controle do console da Nintendo, o qual o game era exclusivo antigamente; as mecânicas de movimentação eram mais duras por assim dizer, e na remasterização eu não senti isso.

Os cenários que contemplamos receberam um tratamento especial e isso é perceptível nos primeiros segundos de jogatina. Sendo sincera, o game já era extremamente belo em seu console de origem, mas conseguiram deixá-lo ainda mais bonito!

Os rostos dos protagonistas, a novata Rebecca Chambers e o ex-tenente Billy Coen, também sofreram remodelações, sendo nítida a diferença de expressões se comparado com as versões anteriores. A própria pára-médica dos S.T.A.R.S. ganhou praticamente um semblante inteiramente novo. Explicando melhor: na versão original o rosto de Rebecca foi moldado a partir da consagrada artista Ayumi Hamasaki, o que concedeu à personagem um ar de menina que, diga-se de passagem, combinava por demais com ela. Já na remasterização, a novata da equipe Bravo parece um pouco mais velha e com linhas de expressões um pouco mais rígidas graças ao trabalho de atualização de gráficos. Particularmente, eu gostei muito do trabalho feito em cima dos olhos de Rebecca na versão HD Remaster, que estão muito mais vivos e expressivos.

Por falar nisso, infelizmente Resident Evil 0 HD Remaster possui as CGs originais. Estas, assim como no Remake HD Remaster, também foram mantidas exatamente como na versão original (o que quer dizer que a resolução está bem baixa…), e isto fornece um certo desconforto por conta da oscilação entre os belos gráficos in game e os frames pouco nítidos das cenas em computação gráfica. Não é um problema que vá fazê-lo largar o game, contudo, e nem é a primeira vez que isso acontece também – a primeira ocorrência foi em Resident Evil 4 HD, onde as cenas do conteúdo extra Separate Ways foram mantidas com a resolução da versão de PlayStation 2, o que causa uma baita discrepância e até estranheza às vezes.

Resident-Evil-0-HD-Remaster.02_010915-1024x576

Do pouco que jogamos de RE 0 HD Remaster, não tivemos acesso aos extras que o título trará consigo, como o aguardado e inédito Wesker Mode, por exemplo. Mas só pela prévia que tivemos e conseguimos jogar, deu pra notar que a essência da versão original continua lá e as principais mecânicas que revolucionaram a franquia na época permanecem, tais como o glorioso sistema de deixar itens no chão e voltar para apanhá-los quando bem quiser e, claro, o intrigante ZAP system, que permite a troca de personagens entre os personagens em tempo real, alternando o controle do jogador sobre Rebecca ou Billy.

Além disso, para quem nunca teve a oportunidade de jogar por conta da exclusividade que o cercava o título antes, vai se deliciar com a oportunidade de finalmente jogar está pérola.

Resident Evil 0 HD Remaster chega em janeiro de 2016 no Brasil através do Resident Evil Origins Collection, uma coletânea em disco que contém tanto o vindouro Resident Evil 0 como também o remake de Resident Evil, ambos remasterizados; para PlayStation 4 e Xbox One. Caso você já tenha o primeiro game em HD, pode também adquirir apenas o prequel em formato digital no PlayStation 4, PlayStation 3, Xbox One, Xbox 360 ou no PC, pelo preço sugerido de US$ 19,99.

Aí gente, já é janeiro?!

4 comentários
  1. Shadow Geisel

    Com certeza jogarei. Terminei o remake do primeiro no PS3 e no Ps4. Agora estou correndo atrás da platina (o de terminar em menos de 3 horas é um problema para minha parca memória). Resident 0 eu nunca joguei, pois não tinha Gamecube. Resident pra valer mesmo a Cacpom já deixou claro que não vai mais fazer, e quem acredita em quaisquer rumores de que RE 7 trará um “retorno às origens”, ou não jogou o 6 ou deve dar uma olhadinha no próprio R.G pra ter a certeza de que a data não é 21 de outubro de 2015. Também estou aguardando muito esse jogo, mas eu substituiria a frase final do texto por “e aí gente, já é 10 de novembro de 2015?” rsrsrsrsrsrsrsrsrs

  2. Keyko

    Que coisa mais linda é essa? Pra mim a melhor parte foi ter a opção de mobilidade mais atual (eu sou péssima com o sistema antigo, vivo dando cabeçadas nas paredes, que dirá fugir de zumbi! xD) Será ótimo ter o RE0 pra outros consoles tbm.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *