The Elder Scrolls IV – Oblivion (o mito!)

Tags: batalhas, Bethesda, cavernas, game, monstros, Oblivion, RPG

Por Vivi Werneck

Um dos portais de Oblivion

The Elder Scrolls IV, ou simplesmente Oblivion, é tudo o que se pode sonhar de um bom RPG/Ação. A primeira pergunta que o jogador deve fazer antes de começar a jogar é: quem eu posso ser no jogo? A resposta é simples, qualquer um! Essa é a grande “mágica” desse game que recebeu diversos prêmios e foi desenvolvido pela Bethesda Softworks para PC, XBox 360 e PlayStation 3.

A liberdade no game vem logo na montagem do herói. Personagens prontos? De jeito nenhum. Escolha uma das raças e abuse da sua imaginação. Você pode modificar detalhes como cor de cabelos e da pele, sexo, tamanho do corpo, posição de olhos, boca e nariz, idade, corpulência e várias outras coisas. Além disso, também é possível escolher o ‘pré-alinhamento’ do personagem (que pode ser melhor moldado ao longo da história) e a sua constelação guardiã (que irá lhe conferir aptidões especiais), por exemplo.

Oblivion capaDepois do personagem pronto, o que fazer? Se você gosta de ficar passeando, explorando cavernas, fortes antigos e ruínas élficas, fique à vontade. O que mais existe pelo caminho – além de monstros, animais selvagens e ladrões – são lugares para serem explorados. Lembro-me, que durante o jogo, algumas das missões mais terríveis que joguei envolviam cavernas, fortes a até grutas embaixo d’água.

Além do ambiente externo, ou seja, fora da ‘proteção’ dos condados, que já é perigoso o suficiente, as dungeons são uma excelente fonte de riquezas, armas e armaduras que, se você for comprar de algum comerciante, ele vai te cobrar uma fortuna! Mas por que será? É muito simples.

Os piores monstros estão dentro dessas cavernas. Trolls, Ogros e Goblins infestam as masmorras e grutas (Se quiser enfrentar um desses, reze para estar bem equipado e com muitas poções de cura). Fantasmas, esqueletos e mortos-vivos estão estrategicamente posicionados para acabar com quem ousar profanar o santuário dos antigos elfos (as armadilhas dentro dessas ruínas são um terror à parte também). Já nos fortes você sentirá, literalmente, a agradável hospitalidade de ladrões, assassinos e uns fanáticos religiosos, das mais variadas seitas daédricas (a maioria são necromancers), que antes de perguntarem o seu nome vão te enfiar uma adaga no peito! oblivion-15

Só para lembrar, não é uma regra encontrar apenas esses inimigos nas cavernas. Estou falando de uma forma geral. Com sorte, você pode encontrar todos eles juntos em um MESMO lugar. Olha que divertido! Muito raramente tem alguma boa alma (geralmente perdida) que é louca o suficiente para te ajudar enquanto o mundo quer te destruir, mas, sinceramente, se você quer realmente alcançar níveis mais altos, sugiro investir em expedições como esta. Lembre-se que você também pode enriquecer vendendo os itens que coletar desses lugares.

Gosta de travar batalhas de gladiadores? Então dê uma passada na Arena da Cidade Imperial e desafie os melhores guerreiros de toda Tamriel para uma batalha até a morte por fama e por dinheiro. Se for o grande campeão poderá lutar sempre que quiser, e tiver coragem, contra as mais terríveis criaturas do reino. Se quiser ser apenas um espectador, pode tentar a sorte e apostar em um dos lutadores. Pode-se fazer fortunas da noite pro dia ou virar um mendigo também.

No entanto, se você é o tipo que prefere completar a expedição principal e ter a sensação do “dever cumprido”, isso também pode ser feito. Só não se esqueça que Oblivion é um jogo sem fim. Isso mesmo, depois de detonar a missão principal, se quiser (e eu recomendo), você ainda pode explorar todo o reino de Tamriel. Reserve boas horas de sua vida para essa empreitada porque o mapa é enorme! E olha que eu nem falei das expansões ainda.

– Clique abaixo para ler o restante do post (ficou muito grande, hehehe…)

Um dos vários personagens possiveisAcabou? Claro que não! Em Oblivion, você também tem a possibilidade de se associar a quatro guildas: dos lutadores, dos mágicos, dos ladrões e dos assassinos. Não é proibido participar das quatro ao mesmo tempo, por exemplo. Isso vai depender do tipo de alinhamento que você pretende criar para o seu personagem. Acho que é bem interessante participar de todas elas – ao mesmo tempo ou separadamente – até porque, não é simplesmente bater na porta da respectiva guilda e se alistar.

Você passará por várias missões, com seus devidos graus de dificuldade (algumas são desesperadoras!), para provar o seu valor e ser aceito, ou não. As vantagens de sofrer tanto, e ser aceito – é claro, são algumas “regalias” que se ganha do tipo: ter à disposição companheiros de jornada (que lutarão e morrerão por você), armas e armaduras mais poderosas, informantes, e scrolls poderosíssimos para conjurar novas magias.

E, claro, todos em Tamriel parecem precisar de um favorzinho. Além da missão principal, da missão das guildas e do que se pode encontrar explorando as cavernas, você ainda pode se aventurar nas missões terciárias. Converse com as pessoas (as que não querem te matar, obviamente), descubra o que está acontecendo na vida delas. Talvez alguém precise da sua ajuda, ou conhece alguém que precise, ou ainda você pode conseguir uma valiosa informação para alguma missão – informação esta gratuita ou conseguida mediante suborno.

Um outro detalhe bem interessante: como até mesmo os grandes heróis precisam descansar, em OblivionArgoniano em um condado de Cyrodiil você pode ter casas. Procure se informar pelos condados sobre casas à venda, se puder pagar por elas (os preços variam de acordo com o condado e o tipo de moradia) é uma boa pedida. Além de ser um refúgio um pouco mais seguro que dormir debaixo de uma árvore, você pode enfeitar o seu doce lar com objetos coletados e comprados (ou roubados) ao longo da sua jornada.

Agora você pergunta: deixar as minhas riquezas em casa? E se me roubarem? Bom, jogo Oblivion há bastante tempo e isso nunca me aconteceu. Aliás, é bom você ter mesmo uma casa, já que precisará de algum tipo de depósito para suas coisas, pois se estiver com mais carga que seu personagem é capaz de carregar, você não vai sair do lugar e vai ter que largar alguns objetos por aí.

Falando um pouquinho da missão principal posso dizer que é viciante. Tentando resumir a main quest, trata-se de salvar o reino de Tamriel do ataque dos demônios daedra que escaparam pelos portais da perdição, ou de Oblivion, como preferir. Com o misterioso assassinato do imperador Uriel Septim VII, o trono permanece vazio. Você, por alguma razão desconhecida, está preso na prisão da Cidade Imperial, capital de Cyrodiil, uma das províncias de Tamriel.

Aí vem um clichê básico (todo jogo de RPG tem um), a passagem secreta que o imperador irá usar para tentar fugir da emboscada dos assassinos (não darei detalhes sobre eles porque não sou spoiler) fica justamente na sua cela! Mais que sorte não? A partir daí uma situação leva a outra e você acaba sendo responsável por encontrar o herdeiro do imperador, que pra variar está perdido no mundo, e lhe entregar o Amuleto dos Reis – símbolo da dinastia dos Septim.

Esqueletos e outros monstros estão sempre à espreitaOnde os portais de Oblivion entram nessa história? O demônio por trás da abertura dos mesmos está tentando destruir o império e torná-lo parte de seus domínios. Sua outra missão (adivinha?) é fechar esses portais e tentar atrasar os planos do inimigo até você conseguir achar o herdeiro e ele te dizer como exterminar de vez com o ataque de Oblivion. Esses portais são mesmo muito divertidos, vou até reservar as próximas linhas só para eles.

Gosta de labirintos? Espero que sim, porque o mundo dentro de Oblivion é o retrato do caos. É a verdadeira visão do inferno. O chão queima seus pés, os rios, mares e lagos são feitos de lava, há monstros poderosíssimos (muitos deles atacam em bandos) e o ar é tão carregado que faz seu personagem gastar stamina mais rápido. Até algumas plantas te atacam ou lançam um gás venenoso quando você passa! Dentro desse mundo, algo muito notório são imensas torres, muitas delas interligadas por pontes, que você TEM que entrar e explorar, já que uma vez dentro de Oblivion a única forma de sair é encontrando a pedra mágica que mantém o portal aberto. E onde ela fica? Dentro de uma das torres infestadas de inimigos. Ou seja, antes de se aventurar em um desses portais, compre bastantes poções, já que no inferno não tem comerciantes e os itens de cura são raríssimos. Acho que alguém lá dentro não quer que você viva muito. Não se esqueça de carregar o que puder. As armas e armaduras daédricas são uma das melhores do jogo.

A aventura de Oblivion vai muito além da primeira edição do jogo. Desde o seu lançamento, o game teve muitas pequenas expansões (plug-ins) que podem ser baixadas do site oficial. Os plug-ins oficiais incluem novas quests, casas para o jogador morar, armaduras para cavalos, novas magias, dentre outros. Já a expansão comercial do jogo, chamada The Elder Scrolls IV – Shivering Isles, pode ser encontrada nas lojas e é praticamente um novo mundo (tão vasto quanto) dentro do primeiro game.

A parte gráfica e os sons do jogo são incríveis. A grama se mexe quando você passa e de acordo com a As paisagens são um show a parteintensidade do vento. As estrelas brilham no céu, você pode ver o seu reflexo na água, a luz do sol entre as folhas, tudo muito poético. A música, épica é claro, envolve o cenário e é apenas interrompida por um eletrizante som de batalha durante as cenas de ação.

Oblivion trabalha com um sistema de inteligência artificial (Radiant A.I.) totalmente desenvolvido pela própria Bethesda. Seu objetivo é dar mais “vida” aos NPCs (personagens não jogáveis), possibilitando uma interatividade maior entre o seu personagem e os habitantes do império. A tecnologia Radiant A.I. dá para todos os NPCs do jogo uma série de “necessidades” (como por exemplo, a fome) que eles precisam atender, criando um ambiente muito mais parecido com a realidade. Dentre outras inovações, o jogo também foi desenvolvido a partir de tecnologias como o sistema gráfico Gamebyro 3D, SpeedTree (usada na vegetação), o sistema físico Havok (que permite a interação entre os personagens e os objetos) e o software Facegen (que permite ao gamer modelar as feições do seu herói).

The Elder Scrolls IV – Oblivion é mesmo um jogo único. Você pode ser quem quiser, viver uma nova vida, enfrentar os mais diferentes desafios e ser reconhecido pelos seus atos (sejam eles bons ou ruins). É um jogo tão vasto que com certeza eu deixei de falar muita coisa. E mesmo se me lembrasse de tudo seria apenas a minha versão da história. No game, cada um pode viver a sua. Enfim, diga adeus a sua vida social, porque Oblivion é viciante.

Vivi Werneck
Share on Tumblr
Feed do Post
36 Comentários em "The Elder Scrolls IV – Oblivion (o mito!)"
  1. 19/11/2008

    Eu tenho mais de 300 horas de jogo no Oblivion, facilmente o melhor jogo de X360. Mapa gigante, gráficos maravilhosos, eu tô seco pra chegar em casa, atualizar a NXE e instalar Oblivion no meu HDD pra ver se melhora aquele framerate horroroso dele.

    E quero jogar Fallout 3 tb, é Oblivion no futuro!

  2. 19/11/2008

    Ah se o meu PC desse conta disso tudo…
    … por enquanto vou tentando terminar Neverwinter Nights 1… (mas que não deixa de ser um jogaço!)

    :)

  3. 19/11/2008

    A Vivi é uma máquina de posts, velho! Mal acabei de ler um e já vem outro e outro…
    Antes de mais nada, parabéns pelo ingresso no GoW. Aproveitando a oportunidade, vale ressaltar os ótimos posts (aquele dos clichês foi sensacional) e o excelente gosto para jogos, afinal, Oblivion é o que há.

  4. 19/11/2008

    Como o topico passado foi de clichês de RPG, foi ótimo terem citado Oblivion pois ele quebra um dos paradigmas dos RPGS. Nos RPGs você pode entrar na casa de qualquer um, pegar itens, dinheiro e ainda pedir ajuda do morador. Em Oblivion, se tu entrar em alguma casa desconhecida, tu é olhado com olho torto pelos moradores, e caso você tente pegar alguma coisa, você é escurraçado pra fora do recinto. É como jogarResident Evil sem poder dar tiro na cabeça. Mas quem dera eu tambem ter um computador decente.
    Fugindo do tópico: A camiseta do Spore chegou, Yeeeess! Logo irei mandar as fotos com ela.
    See Ya

  5. 19/11/2008

    game que com certeza vou comprar assim q meu 360 chegar
    e vivi, não me diga q vc não vai fazer uma review de fallout 3

  6. 19/11/2008

    Gente, obrigada pelos elogios. As vezes tenho q me policiar senão escrevo um Bíblia nos meus posts, mas Oblivion é a minha razão de viver! rsrsrs… Não podia decepciona-lo!

    Rebeca, sim, compre Oblivion tenho certeza q vc não vai jogar outra coisa por um bom tempo…

    Gui Ogami, a ‘máquina’ agradece os elogios…rss…

    Thyago, Fallout 3 tá no forno!

  7. Master Kim
    19/11/2008

    Meu irmão comprou esse jogo no lançamento dele, mas até hj eu não joguei!!
    Estava meio sem tempo na época, agora que estou mais folgado, acho que vou jogar!!!

  8. 19/11/2008

    ah sim
    vivi, acho q vc vai derramar uma lágrima ao ver este vídeo:
    http://www.youtube.com/watch?v=NITRZK8z0ek

  9. Cruor
    19/11/2008

    acho que fui um dos unicos que gosta de rpg e nao viu nada de mais no Oblivion =(

    Customizacao em rpg amenos que tenha influencia em como os npcs te olham (seila tu é da raca dos comedores de ostra e encontra os adoradores de ostra e eles nao querem nem saber se tu é bom ou mau)

    as dungeons e os portais do oblivion eu achei quase tudo igual parece caverna de ad&d tu entra tem mó fauna convivendo em paz dai tu entra e acaba com a armonia do lugar, no fallout 3 apesar de ser assim tambem praticamente quase toda casa que entra tem uma ou outra coisinha pra olhar seja pcs, papeis, pequenas informacoes que nao seja algo que voce precise pra fazer uma missao (tipo uma parte la que tem os relatos de um cara que vira ghoul)

    Tem bastante coisa legal no oblivion é um bom jogo mas eu realmente nao acho isso tudo, os livros e sidequests tambem acrecentam mais mas nao sei pra mim faltou algo

  10. Vittor
    19/11/2008

    Tenho a acrescentar o seguinte: Se você tem um bom computador e que roda oblivion, então você elevará ao infinito as suas jornadas com a adição de Mods. Existe todo tipo de modificação do jogo, adicione inimigos, armas, locais, TUDO. Uma vez eu comprei uma torre que fica no centro do continente que é tão alta que posso vê-lo por completo, subia e descia de lá usando montado num dragão.

    Se com o jogo básico no x360 você consegue 300 horas fácil, no PC pode se preparar pra jogar pelo resto da vida!

  11. 19/11/2008

    Thyago o vídeo é liiiiiiiiiiiiiiindo……….. *snif*

  12. 19/11/2008

    Oblivion realmente é muito foda.

    Pra mim elevou o conceito de mundo a outro patamar. Não é a toa que, uma das coisas que eu gosto muito de fazer quando jogo é parar por uns segundinhos, tentar achar a montanha mais distante que a vista alcança, e saber que eu posso chegar lá. XD

  13. 19/11/2008

    Também gosto de Oblivion mas assim como o Cruor, sinto falta de mais variedade e verossimilhança no jogo.

    O que eu estou jogando atualmente e recomendo para todos que curtirem RPGs extensos, sem fim e destruidores de vida social é Fallout 3! Jogaço :P

  14. Nicola
    20/11/2008

    Quando li pela primeira vez sobre Oblivion fiquei maravilhado, mas não o jogo pelo memso motivo q não jogo o Fallout 3, ambos são em primeira pessoa, e esse é o maior defeito q um jogo pode ter na minha opinião, to no aguardo d Fable 2 ou d um novo Baten Kaitos já q a Monolith está novamente trabalhando num RPG.

  15. 20/11/2008

    Nicola, Oblivion tb pode ser jogado em TERCEIRA PESSOA sim!!!

  16. Nicola
    20/11/2008

    Opa, isso pra mim é novidade, nesse caso já vou sair pra casa do meu camarada q baia todos os jogos pra gente por torrent.

  17. 20/11/2008

    e assim continua o ciclo interminável da pirataria…

  18. 20/11/2008

    Eu, como ex-jogador de RPG’s de mesa (D & D Rules!!!!!!), sou fã incondicional de The Elder Scrolls. Isso é o mais próximo que um jogo chgará de um RPG de mesa…

    Eu só não joguei o quarto capítulo da série justamente pelo o que a Vivi descreve no final do post: o medo de acabar com todo o meu (pouco) tempo disponível…

  19. 21/11/2008

    Tentei gostar desse jogo no 360, mas não deu. Não gosto da jogabilidade truncada, esse quesito é fundamental para que eu gosto do jogo. Agora Fable 2 está muito bom… Só parei de explorar Albion pq chegou meu Gears of War 2 LE. :-)

  20. Bruno namorado da Bruna
    21/11/2008

    Eu lembro que eu tinha um computador com uma 6800 GT e meu PC não rodava o oblivion no talo. Fiquei muito chateado e não pude jogar esse maravilhoso game. Mas graças a Deus hoje tenho uma 8800 e não vejo a hora de jogar esse jogo. Assim que eu terminar de zerar todos os jogos que estou jogando: Devil May Cry 4, GRID e Dead Space, eu vou instalar o Oblivion e me dedicar exclusivamente à ele.

    Vivi o texto está maravilhoso, parabéns.

  21. 22/11/2008

    Valeu Bruno! Volte sempre! :^))

  22. 01/12/2008

    […] inquieta foi saber que o game seria desenvolvido pela Bethesda, a mesma produtora do premiado The Elder Scrolls IV – Oblivion, jogo incrível e que, particularmente, eu adoro. Mas as semelhanças entre os dois títulos não […]

  23. ???
    19/12/2008

    WoW, eu tenho o oblivion (e as expançoes) e jogo muito ele agora que meu computador ta melhor to quase sem jogar UT3 Assasin Creed e muitos outros jogos que tenho aqui eu to na parte do shiveling island (não sei como escreve acho que assim ta certo) ja zerei o oblivion eu fui descobrir em janeiro de 2008 o oblivion (2006) basicamente não tem como jogar o O-SI pois é muito dificil com todos os monstros … voltando …….. mesmo assim o oblivion é otimo jogo ele faz tempo ^^

  24. ???
    19/12/2008

    jogo (corrigindo) tenho ele faz tempo ^^

  25. aurelio
    03/03/2009

    Um dos melhores jogos da história, mudou a concepção dos games de RPG!
    Estou jogando, e acho que não zerarei nem tão cedo…

  26. Tadeu
    11/03/2009

    Fallout 3 = Oblivion do futuro!?!?! Oo

    Omg eu não li isso…

  27. 24/04/2009

    […] a Obsidian porque ela está engajada em uma grande produção. Rumores afirmam se tratar de um novo Oblivion!!! OMFG, se isso for mesmo verdade eu vou surtar!!! Lá se vai minha vida social de novo! […]

  28. 29/04/2009

    […] falam do próximo possível game da série The Elder Scrolls, famosa por títulos como Morrowind e Oblivion (Hail!). O que está rolando na internet é que a Bethesda estaria desenvolvendo o quinto game da […]

  29. Reykko
    19/05/2009

    Definitivamente este jogo é a superação, cheguei a jogar o Elder Scrolls 3 na casa da minha ex, nossa nós amamos o jogo hoje tenho o 4 a minha disposição e meu Deus é uma diferença tremenda. Os dois se superaram pois tanto o 3 quando o 4 são apenas uma midia repectiva CD e DVD, mas mesmo assim não é para se por defeito.
    O mais divertido é incitar os aldeões para o combate e assistir da platéia… Tá sou umpouco mal mas fazer o que. x]

  30. 19/06/2009

    […] de todos os tempos agora serão lançados em uma edição mais do que especial. Bioshock e The Elder Scrolls: Oblivion (Hail!) vão fazer parte de um pacote combo, que será lançado dos Estados Unidos para Xbox 360 […]

  31. Rodrigo
    27/07/2009

    Nossa… simplesmente mto viciante. E isso não é tudo. Existem diversos foruns com centenas de mods (modificações). São roupas, construções, missões, animais, etc. Mto bom mesmo.

    Gostaria de dizer q fiquei espantado em ver garotas falando e jogando o Oblivion. Pensei q fossem so os marmanjos…hehehe

  32. haka
    30/08/2009

    Eu começei a jogar esse jogo ha 3 dias, e tá a ser fixe! o Mais estranho, é demorar bueda a inveluir, ja fiz 5 horas de jogo, e ainda esta em lv 1 xD , k treta!

    Depois gostava de ter novos poderes e não sei como ter, só tenho o ataque de fogo :( e o tal de aumentar o HP.

    E depois também gostava de saber outra coisa, eu quando pego armas novas, não percebo qual se é mais poderosa que as outras…aparece uns numeros ao lado, mas não sei quais são!

    Vou tentar ver o manual do jogo na net!

    Asta!

  33. ciro
    24/12/2009

    aew o primeiro numero é o valor da arma na compra
    o segundo o seu peso o terceiro é atack ou defesa
    depende do intem
    LEMBRAR Q OBLIVION NA TERCEIRA PESSAO ESCORREGA MAIS Q TUDO PQP !
    O BONECO SO FAZ DESLIZAR NO CENARIO É AGUNIANTE PQP!
    MAISO JOGO É BOM

  34. Matheus
    26/03/2010

    aew eu to tudo no Max e ja sereri o oblivion e seis um monte de segredos dele e magias e poçoes de cure vampirismo ou invisivel entre outros se quesiser umas dicas me add no msn:[email protected] (eu to no Max de ungrades e to no level 147)

  35. 09/01/2011

    […] de dizer que sou “fan-girl” da série The Elder Scrolls, então, qualquer puxação de saco de Oblivion não será mera […]

  36. Hélio
    10/01/2012

    Aluguei Oblivion ontem pra ver como é esse jogo tão amado pela Vivi.
    Joguei durante algumas horas e fui dormir. Vou destacar algumas coisas q percebi:

    Pontos positivos:

    – A criação do personagem é minuciosa mesmo, dá pra inventar um char maneiro, pena q não consegui fazer o meu personagem ficar parecido comigo.
    – O sistema de batalha é bem livre, é igual a um jogo de ação e vc consegue pegar armas e equipamentos dos inimigos e se equipar com eles na hora.
    – Demorei uma hora pra sair da masmorra e enfrentei goblins e ratos a rodo. Tem tantos itens nos baús e nos próprios inimigos q eu me senti perdido.
    – Chegando do lado de fora, realmente o mundo é muito livre e gigantesco, vc anda pra lá e pra cá e acredito q dê pra ir em cada lugar q seus olhos alcançam.
    – Sistema de causa e conseqüência. Fui numa cidade enorme q mais parece um castelo pq é rodeada de altos muros, daí eu fui a uma loja e comecei a “pegar” os itens. A dona da loja gritou por socorro e eu fui falar com ela antes q ela continuasse gritando. Depois de um papinho, eu fui surrupiar de novo e o guarda me pegou e levou pra prisão rsrsrs Saí de lá caindo na porrada com o guarda.
    – Gostei do fundo do mar com seus bichinhos “amigáveis”, pena q tem barra de fôlego, isso me impede de ver muito a superfície.

    Pontos negativos:

    – Os gráficos são muito feios. Mesmo pra um RPG Open World de 2006, realmente nem parece q é um jogo de PS3. Texturas, representação de personagens extremamente fraca e movimentos robóticos, as pedras não parecem pedras, a grama não parece grama… Muito feio, até open worlds antigos como Infamous 1 são muito, mas MUUUUUUITO mais bonitos.
    – O jogo é bugado demais. Em poucas horas, eu vi meu personagem atravessar trocentas paredes, o jogo fica lento freqüentemente mesmo jogando no console (WTF?), toda hora tem um “Loading Area”…
    – A evolução é muito lenta e o jogo é exageradamente punitivo. Poxa, eu matei todo mundo dentro da masmorra e continuo no nível 1! Aí eu chego ao lado de fora e tem sempre um bárbaro q me senta o kct sem piedade e meu personagem fica morrendo. Eu sei q tem q evoluir, mas com inimigos desse calibre logo de cara fica difícil. Eu tentei ir a um lugar q tem uma estátua de uma mulher com uma harpa (acho q é isso), daí um monte de bichinhos amarelos me soltaram magias de fogo, eu fui revidar e beleléu, morri.
    – Tudo é floresta, vc cansa de tanto andar por lugares esverdeados.
    – A falta de cenas e mais conversa como nos JRPGs me deixa meio entediado. Eu gosto de ver os diálogos divertidos, o carisma, aqui é um mata-mata danado e pouquíssima conversa e eventos épicos pra te motivar a continuar jogando.
    – Eu não gosto de excesso de liberdade, gosto q o game seja vasto como um FF12 da vida mas eu pelo menos saiba melhor pra onde estou indo, gosto de chegar num lugar e ver uma cutscene bonitinha me mostrando q fiz algo chave na história… Preferia q tivesse mais diálogo.
    – Se o jogo é sobre batalhas, devia ser mais fácil comprar poções. Acho o cúmulo eu estar sendo perseguido por não sei quantos inimigos e não poder me curar pq só tenho umas poções mirradas q curam 10% do HP.

    Conclusão: um jogo interessante q me empolgou em alguns fatores e me desanimou em diversos outros. Ainda prefiro mil vezes um JRPG, mas vou jogar Oblivion por um tempo (vai realmente depender da minha paciência) e verei o q posso tirar de bom dessa esperiência.

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.