Overlord – Como é divertido ser mau!

Tags: minions, overlord, Podcasts, ps3, RPG, Triumph Studios, Xbox 360

Por Vivi Werneck

É uma espécie de Pikmin (aquele jogo cheio de bichinhos coloridos) com uma pitada obscura. É maléfico de todas as formas. Tem um lord terrível querendo conquistar o mundo como todo bom clichê. A diferença é que, em Overlord da Triumph Studios, você não controla um belo e íntegro paladino disposto a morrer para salvar o mundo e alguma princesa das garras do demoníaco lord das trevas. No game, você é o overlord das trevas! E tem a sua disposição uma verdadeira horda de diabinhos (seus escravos – Ah, que feio! rs) que, na maioria das vezes, fazem todo o trabalho sujo para você, devastando vilas, matando inocentes, roubando e tudo de ruim que você possa imaginar!

Na minha opinião, esses diabinhos dão um show a parte e, por vezes, até roubam o brilho do personagem principal do jogo. Além de serem uma comédia! Imaginem um monte de Smigols (Aquele hobbit corrompido do Senhor dos Anéis) psychos e atacando em bando! É uma bagunça só. Hilário!

Overlord tem todos os quesitos de um ótimo RPG/Ação, alguns bugs na câmera a parte, o game tem uma capacidade exploratória incrível e um mundo muito bem detalhado e com musiquinhas bem suportáveis.

Como havia dito, você joga com o overlord, que foi acordado pelos seus fiéis diabinhos de estimação, e tem como missão reerguer o seu reino de caos. Os primeiros Smigols esclerosados que te acompanham são pequenos e não tão poderosos, mas vão evoluindo (Pokémon???) com o passar do tempo e ficando cada vez mais destrutivos. Eles podem evoluir de tipos e tamanhos diferentes, de acordo com o progresso que você alcança no jogo – descobrindo novos poderes, magias, e pedaços da sua torre negra.

Preste atenção nesse detalhe importante: os seus pokémons dos infernos são a chave do seu sucesso! Portanto, trate de evolui-los! Eles lutam e morrem por você, montam um time para empurrar e levantar objetos pesados demais para seu personagem e proporcionam tantas risadas, que até o mais angelical dos jogadores se sentirá bem sendo mau! Sem eles, pouco você fará no jogo. Por isso eu disse, anteriormente, que esses diabinhos roubam a cena.

O verdadeiro sucesso de Overlord vem da incrível interação entre os diabinhos e o mundo. Mande seus pestilentos subirem numa mesa de bar cheia de copos de cerveja, por exemplo. Eles irão beber tudo (esponjas! rs) e depois irão “esvaziar” a bexiga ali mesmo, numa espécie de chafariz coletivo de xixi. Você também pode dar a eles acesso a uma plantação de abóboras e se divertir com os capacetes de Halloween que eles irão criar. Outro detalhe, no game além de controlar os movimentos e ações do overlord você também controla os movimentos e ações dos diabinhos.

Com quatro tipos de minions, onde cada tipo tem sua habilidade única, Overlord se destaca por alguns puzzles curiosos, mas não muito desafiadores. Em parte da história, o game força o jogador a usar a cabeça mesmo. Mas, a maior parte do jogo é, de fato, focada em você coletar mais diabinhos e fazê-los superar obstáculos e inimigos.

Um probleminha bem chato do game é que há uma enorme probabilidade de você se perder pelo mundo. Isso se agrava ainda mais devido ao fato do jogador não contar com um mapa na telinha do jogo. Se bem que se existisse tal recurso, o game se tornaria muito fácil e linear, o que é péssimo para um RPG a meu ver.

E se perder pelo mundo é justamente uma das melhores partes de Overlord (Ai, que emoção!!!). Os ambientes bem detalhados, as missões inteligentes e os habitantes desesperados com a chegada do seu bloco de carnaval de diabinhos (Unidos do Apocalipse), são tão interessantes quanto o apelo visual do game.

Explore o mundo para aprimorar sua torre negra e agradar sua meretriz (Sim! Você terá uma “patroa” no jogo! Hehehe…) e tenha boas horas de diversão promovendo a destruição e, é claro, dando boas gargalhadas com os diabinhos mais “adoráveis” e “educados” de todos os tempos. O game tem uns bugs meio chatinhos, especialmente usando as plataformas de tele transporte, mas nada que um patch não resolva. Só não espere nenhuma história profunda em conteúdo ou coisa do tipo. Overlord é um game, no bom estilo puzzle de ser, bem interativo, visualmente atraente e voltado para quem não tem muita paciência com enredos complexos.

Overlord pode ser jogado em single ou multiplayer e está disponível para XBox 360, PS3 e PC.

Vivi Werneck
Share on Tumblr
Feed do Post
56 Comentários em "Overlord – Como é divertido ser mau!"
  1. Master Kim
    13/01/2009

    AAAEEE Vivi!
    Prometeu e cumpriu em fazer o review do Overlord!!!
    Como eu disse antes, é um jogo muito legal e divertido e a falta do mapa acho que só atrapaha um pouquinho no começo do jogo, mas rapidinho da para circular sem ele numa boa!
    Só faltou falar, que pode escolher se quer ser um overlord bonzinho e fazer boas ações, ou ser um grande escroto e sacanear todo mundo do jogo hehe.

    Eu como sou um bom rapaz, fui um overlord bonzinho, mas na proxima vez que eu jogar vou tocar o terror!!

  2. 13/01/2009

    Acabar com vilas matar civis basicamente destruir tudo acho que vou gostar desse jogo.

  3. 13/01/2009

    Sempre tive vontade de jogar esse game, mas não sei porque tenho medo da jogabilidade não ser muito boa.

    Mudando de assunto, parabéns pelo ótimo trabalho que todas vocês veem fazendo. O blog é fantástico.

  4. Vivi Werneck
    13/01/2009

    @Master Kim

    É… eu sei q pode ser bonzinho, mas aí ia perder toda a magia e a “ideia” do game! huahauhauaha… Agora quero ver você jogar d bicho ruim! rss…

    @Rebeca

    Compre que você vai gostar! hehehe…

    @Didier

    Acho que é um RPG que você vai se interessar.

  5. Vivi Werneck
    13/01/2009

    @Dori Prata

    Eu acho que vale a tentativa. O game é bem divertido e, como disse no texto, tens uns bugzinhos meio chatos, mas já tem patch p consertar!

    Ah propósito, as girls of war agradecem seus elogios! Espero que nos visite sempre! :D

  6. 13/01/2009

    @Rebeka

    pensei a mesma coisa … tenho que continuar sendo um não comprador crônico de jogos, ou vou a falência em 1 dia

  7. 13/01/2009

    Vou procurar esse jogo no XBox 360 ou no PS3. Nem sabia da existência dele, mas parece ser interessante! Apesar de eu não gostar muito do demo! rsrsrsrsrsr

  8. 13/01/2009

    Shit… parece o filme do Hong Kong, com o sacrificio da “melhor mulher da Vila” lá…

    e esses “smigols” me lembram o filme dos gremlins (agua = eles se multiplicam, se comer alguma coisa depois da meia-noite, viram “evil” gremlins) – uma verdadeira “nuvem de gafanhotos”

    Bem sinistra a idéia do jogo… valeu pela dica, Vivi

  9. Master Kim
    13/01/2009

    Vivi, eu sempre jogo primeiro como um bom moço hehe, no neverwinter nights, vc tinha que ver como eu era bondoso, deixava até algumas pessoas ficarem com o dinheiro das recompensas!

    Vale lembrar, para quem for jogar o Overlord no pc, arrumar um controle, pq esse jogo é bem difícil de jogar no teclado e mouse!Afinal, uma alavanca analógica controla o overlord e a outra os bichinhos e isso no teclado e mouse fica bem confuso!

  10. Vivi Werneck
    13/01/2009

    @Master Kim

    Depois de Devil May Cry 4 no teclado eu encaro qualquer coisa! hauhauhaa… Mas vou tentar o joypad…

  11. Master Kim
    13/01/2009

    Nossa, jogar DMC no teclado deve ser pauleira!! Honrou o nome de Girls of War hehehe!

    Ainda nao comprei DMC 4 para pc pq fiquei com medo da jogabilidade dele ser ruim mesmo usando controles, como foi o DMC 3!

  12. Vivi Werneck
    13/01/2009

    @Master Kim

    Sinto dizer que a jogabilidade é tão ruim quanto a do terceiro! rss…

  13. Master Kim
    13/01/2009

    Bom saber, menos um jogo para eu me preocupar em comprar…

  14. Cannibal22
    13/01/2009

    com a chegada do seu bloco de carnaval de diabinhos (Unidos do Apocalipse)…

    euri

    E divertido o jogo mais eu me arrependo até hoje de ter gastado os meus reais $.$ nesse jogo >.>”

  15. Cannibal22
    13/01/2009

    agora eu lembrei de bard’s tale rs outro que e bem engraçado, tu e um bardo garanhão que vive tentando salvar a gostosa, os mestres as falas tudo e muito comedia, já viu coisa melhor que um bardo bêbado correndo atrás de um rabo de saia huahua…

  16. DuKe
    13/01/2009

    Só começar o jogo sendo do mal ja ta bom^^.Destruir e controlar demonios dementes que tocam o terror por onde passam =].Esse era o RPG que eu tava procurando =]

  17. jackdracon
    13/01/2009

    É um jogo muito bem elaborado por sinal, achei muito legal os diabinhos, sem dúvida o foco desse jogo é o mesmo que o de GodHand, DIVERSÃO!

    Prometeu e cumpriu em Vivi…parabens!?

  18. 13/01/2009

    “com a chegada do seu bloco de carnaval de diabinhos (Unidos do Apocalipse)…

    euri” [2]

    Hhuhu foi o melhor,esse jogo deve ser uma comédia só !

  19. Vivi Werneck
    13/01/2009

    @Rebeca

    com a sua ideia de customizar os diabinhos, Overlord ia se transformar numa espécie de Spore underground! ahahaha…

  20. 13/01/2009

    O melhor elemento do jogo disparado tem que ser a dublagem dos “minions”…alguém tem os arquivos das vozes?

  21. 13/01/2009

    Eu já tinha ouvido falar deste game, mas pensei que ele fosse exclusivo do ps3 .-.

    Hmmm, vou procurar por aqui, ver se acho para mim. Preciso de um game que me faça rir de coisas imbecis XD

  22. 13/01/2009

    e pode escolher ser um overlord bom ou ruim?
    MAS É CLARO QUE VOU SER O OVERLORD ESCROTO! HEUAHEUEAHEAUHAE

  23. ra.h
    13/01/2009

    Finalmente jogos onde você pode ser mau mesmo sem se preocupar em ficar de fora de “certas recompensas” do jogo… Sim, eu fiquei frustrado com o Fable I, mas parece que agora com o Fable II – e com Overlord, principalmente, já que não tenho XBox – poderei brincar de cria do demo sem problemas!

    Ah, a propósito, ótimo review!

  24. 13/01/2009

    Falando de Fable 1, o que eu achava ruim nele era a ddificuldade q vc tinha pra ser mau, e isso nem importava mesmo pra história .-.

  25. Master Kim
    13/01/2009

    Overlord pode escolher se quer ser bom ou mau, mas esse é o único jogo que quando vc escolher ser mau, vc ganha mais recompensas!!
    O final também é diferente dependendo se você foi bom ou mau.

  26. PH!
    13/01/2009

    Deixa eu ver se entendi… vc é um tirano que quer conquistar o mundo todo, e tem hordas demoníacas ao seu comando para executar qualquer tipo de tarefa, todos respeitam vc (ou temem) e mesmo assim não conseguiu se livrar da maldição de ser CASADO? Aposto q ela gasta toda a grana do seu suado sacar-pilhar-destruir num tipo de shopping infernal. Realmente o mau nunca vence…

    Vivi, por sua culpa minha grana acabou. vc vai ter q me emprestar esse jogo :P

  27. 13/01/2009

    Vivi, tou jogando aqui Mass Effect, caraaaaaaaaaaamba, vc tem que dar uma jogada nessa belezinha vivi.
    Eu o achei melhor que fallout 3, sendo bem sincero.

    *espera a surra que vai levar*

  28. Vivi Werneck
    13/01/2009

    @PH!

    Ahahahaha… Nunca tinha pensando no casamento como uma forma de castigar maus elementos, mas enfim…

    Vc acha que eu tô rica tb né? O fim de ano foi uma facada gamística no meu orçamento! ahuahuahauhaa….

  29. Vivi Werneck
    13/01/2009

    Tá vendo PH! Esse rapazinho chamado Thyago que é o responsável pela minha crise financeira!

    *esperou bem pq apanhou de machado!* rss…

    Aí sou obrigada a descontar em alguém! ahahahaha…

  30. Vivi Werneck
    13/01/2009

    @Master Kim e jackdracon

    Nóixxx* fala e nóixxx* cumpre!!! ahahaha…

    *sotaque carioca :D

  31. 13/01/2009

    Pode ter certeza que, se fizerem uma sequencia, vai ter uma mulher pra vcs escolherem.

    E vivi, já conseguiu pegar o Shin Megami Tensei: Nocturne? Não se esqueça: é o RPG que vc pode jogar com o DANTE DE DMC NO SEU GRUPO! heuaheueahaeuaeh.

  32. 13/01/2009

    É, eu reparei nesse sotaque carioca ontem.
    xxxxxeu xxxxxxotaque é fofinho :3

  33. Vivi Werneck
    14/01/2009

    @Rebeca

    É pq se fosse mulher, ela daria conta do babado sozinha e não precisaria de um monte Smigols bebedores de chá de cogumelo para fazer o trabalho dela! Aí a base jogo (Overlord no caso) teria que ser toda reformulada! hehehe…

    *comentário com elevadas doses de progesterona*

    ______________________

    @Thyago

    Chegaaaaa!!!

    *enfaixando a cabeça do coitado com fita isolante para evitar que ele fale de mais jogos legais*

  34. 14/01/2009

    Se fosse protagonista mulher, overlord se passaria num shopping, e metade dos diabinhos seriam usados pra carregar as compras, heuaeheauahueahaeuhae
    *comentário nada machista*

  35. Master Kim
    14/01/2009

    Thyago,
    A sequência está sendo feita, mas parece que é só tem o Overlord macho mesmo!!
    Agora,esse jogo tem uma Expansão chamada Overlord: Raising Hell, mas nunca joguei! e tb tem uma versão do jogo exclusiva do Wii!!

  36. Vivi Werneck
    14/01/2009

    Estive pensando (isso realmente acontece!) sobre esse negócio de personagens femininos em RPGs. Em Fable II agora tem-se a opção de jogar com uma mulher. Tá, legal. Mas o jogo também te dá a opção de ter filhos. Tá, legal tb. Agora vem a minha dúvida – já que ainda não joguei Fable II pq esta m… ainda não saiu p PC:

    Se o cara engravidar a mulherzinha dele ok. Ele pode continuar a aventura, mas e a mulher? Ela continua lutando grávida???

    *pergunta com cara de idiota*

    E depois que tem o filho ela tira licença maternidade? rsrsrs… Desculpe se as perguntas foram meio idiotas mas… né?

  37. 14/01/2009

    heuahaeuaehuaehaeuaeh, seria foda ver uma guerreira buchuda.

    @master Kim, dá uma olhada para o overlord do ps3, esse aqui eh o review dele:

    http://www.gametrailers.com/player/36010.html

  38. Master Kim
    14/01/2009

    Thyago, vou ver se eu ja tenho esse review hehe se nao, amanhã verei! Mas vi em alguns sites que esse raising hell nao ganhou notas muito boas nao!

  39. 14/01/2009

    Eu classifico meus jogos como o Screwattack faz:
    BUY IT
    RENT IT
    F* IT

    Eu nao dou nota, nem levo a sério quem dá notas aos jogos. Quem você é pra dar uma nota assim? Ainda mais estes sites de games, que não consigo levar nenhum a sério (especialmente a gametrailers,que deu injustamente ao Spiderman: Web of Shadows, um 4,4).

    Eu apenas avalio o game em 20 minutos. Se ele me fizer sorrir, beleza, fico com ele. Se não, tchauzim.

  40. Ruston
    14/01/2009

    E temos Vivane Werneck com mais um excelente review saído do forno…

    …Overlord, com certeza, foi uma das melhores surpresas que já tive com relação a um jogo. Tenho que admitir que esperava que ele fosse simplesmente um “bom” jogo, mas hoje vejo que estava muito enganado (ainda bem). É muito divertido ver seus pequenos gremlins/goblins/pokémons (sei lá o que eles são) quebrando pratos, copos, barris, caixas, carroças e até destruindo casas. Outra coisa bem legal também é você ver a reação dos camponeses do jogo mudar com o passar do tempo( e render comentários bem divertidos, como: “esse é o tipo de herói que precisamos, um que tenha seu próprio exército”). Parabéns à Rhianna Pratchett por um roteiro tão divertido…

    …e quanto a jogabilidade, disseram por aqui que jogar ele no PC era complicado, e esse é um ponto que tenho que discordar. Jogar no PC é um tanto melhor do que jogar com um controle (eu tenho um controle que é uma imitação PERFEITA de um controle de um playstation 2). Com o mouse, por exemplo, fica mil vezes melhor de se lidar com a câmera do jogo (que as vezes costuma ser problemática), e também fica mais fácil de dar ordens a seus “minions” usando o teclado…

  41. Joao Paulo
    14/01/2009

    o legal, é que você controla o MAL ;x
    aeioaeioeiaoeiaoeiaeoaieiaoeeiao
    brincadeira :P

    muito boa a Review Vivi ;)

    beijo e abraço a todos ;@

  42. PH!
    14/01/2009

    A Vivi não precisa de Overlord pra jogar como uma tirana destruidora… pra ela basta The Sims!

    Xê xxabe que xxou xxeu fã, né carioquíssima? :P

  43. 14/01/2009

    @PH!

    Claro que sei… hehehe…

    *empunhando uma katana e prestes a desmenbrá-lo! uuuiii*

  44. 14/01/2009

    Shit… parece o filme do Hong Kong, com o sacrificio da “melhor mulher da Vila” lá…

    shit… “Hong Kong” mais conhecido como “King Kong”

    a pressa me faz escrever coisas sem sentido de vez em quando :lol:

  45. PH!
    14/01/2009

    @Claudio alhoeóleo

    Cara, eu tinha notado isso ontem, mas fikei sem graça de perguntar q diabos de filme de Hong Kong com mulher da Vila era esse, fikei até pensando se tinha sido só eu q naum tinha entendido… agora já posso dormir em paz!

    Pergunta: quais os requisitos pra rodar Overlord no PC? Puxa muito?

  46. 14/01/2009

    Se o inferno tiver essas diabinhas de cinta-liga eu vou começar a pecar agora mesmo!!!! rsrsrsrsrsrsrs

  47. 14/01/2009

    @PH!

    Overlord – Requisitos Mínimos

    Processador: Pentium IV 2.4 GHz ou Athlon equivalente
    Velocidade do processador: 2.4 GHz
    Memória RAM: 512 MB
    Vídeo: 128 MB
    Direct3D: Sim
    Versão do DirectX : 9.0c
    Sistemas Operacionas : Windows XP
    Outros: Placa de vídeo GeForce FX5900; Radeon 9500 ou superiores

    @Eng Leonardo

    tsc…tsc…tsc…

  48. 14/01/2009

    A parece legal

    -__- mas nem roda no meu pc que triste

  49. 14/01/2009

    Pronto! Mais um jogo que a Vivi comenta que eu ainda não joguei (e que me deu vontade de jogar depois dos comentários dela).

    Quando eu ocmprar todos eles, vou mandar a conta do meu cartão para o endereço dela, heheheh…

  50. PH!
    14/01/2009

    @Eng Leonardo
    Devem ter milhares dessa diabinhas sucubus estilo Morrigan por lá… mas como é o inferno, devem ser todas lésbicas, só pra sacanear.

    Lá tá cheio de emo. Vou tratar de ser um menino bom a partir de agora!

  51. 14/01/2009

    @Vivi

    talvez meu PC rode, o que me ferra é sempre o vídeo, tenho uma placa da Intel

  52. 14/01/2009

    Pikmin das trevas!! auahauhaua!!!!
    Se eu tivesse um video game bom *cara de coitado mode = on* eu jogaria esse, com certeza…

  53. 14/01/2009

    Agora me veio a duvida como vc faz para recrutar novos demonios.

  54. Master Kim
    14/01/2009

    Didier, para ter demonios de classe diferente (tem 4 tipos) tem que achar o ninho deles, mas para aumentar o n° de demonios que te acompanham idependente da classe, tem que achar um item la que permite comandar mais demonios de qualquer tipo. e o jogo todo tem uns buracos no chão de onde vc chama mais demonios ou manda eles de volta.

  55. 15/01/2009

    Opa, esse ae chamou a minha atenção, ein.
    Não sou muito fã de jogos no PC, todos que tentei até agora não duraram mais que duas horas no HD. Mas ao lado de HALO (que estou jogando e adorando), esse Overlord parece que vai me conquistar.
    O problema é que como é bem atual essa bagaça ae não deve rodar no meu PC.

  56. 01/05/2009

    […] Overlord foi um game que chamou muito a minha atenção. Primeiro que o foco principal do jogo é você ser “du mal”, apesar de alguns anjinhos (de nobre coração que vão todos os dias ao bosque colher lenha) remarem contra a corrente e jogarem o game como good. Aff… Enfim… Outra parte muito show foi você ter a disposição uma verdadeira horda de ursinhos carinhosos do capeta para matar e morrer por você. E, sinceramente, vê-los devastando cada átomo que eles encontram pelo caminho vale cada bug miserável do game (E quando algum minion fica preso na parede? Que ódio!) Acho que nunca ri tanto jogando um RPG na vida! […]

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.