O último cara

Tags: The Last Guy ; Roller Coaster Tycoon

Por Carlinha Rodrigues

 

The Last Guy é um joguinho extremamente viciante lançado no final de Julho para PSN. A trama do jogo é a seguinte: Caiu m raio púrpura sobre a Terra, todos que foram expostos à ele se tornaram zumbis. Pessoas que estavam dentro de prédios ou ambientes fechados não foram afetadas por tal fenômeno exótico. Você joga na pele do último super-herói remanescente e precisa salvar os sobreviventes que estão enfurnados dentro de determinados locais, obedecendo ao tempo do cronômetro e atingindo a meta de salvar X pessoas.

 

As ruas estão infestadas de monstros, por isso as pessoas não podem sair de seus esconderijos a não ser que você passe na frente da porta de onde elas se encontram. Conforme mais gente você salva, elas formam uma fila atrás de você que só é dissolvida quando o super-herói as leva até uma zona segura, onde no final do cronômetro, um avião as resgata. Se elas vêem um monstro se aproximar da fila, gritam histericamente, e caso este as alcance, elas morrem tragicamente.

 

The Last Guy é um jogo 2D e seus cenários foram produzidos através de fotografias de satélite do Google Maps de localizações reais da América do Norte, Ásia e Europa. A trilha sonora extremamente repetitiva acaba viciando, e conforme você ganha ou perde, ela se torna cada vez mais viciante ou extremamente irritante.

 

 

Agora vem a parte em que eu viajo um pouco, porém utilizando algumas boas constatações e comparações. The Last Guy me lembra MUITO em alguns aspectos o saudoso Roller Coaster Tycoon da minha infância. É praticamente impossível não lembrar da fila de pessoas abarrotadas para entrar nos brinquedos do parque quando você olha para a fila de pessoas abarrotadas que seguem o Last Guy.

 

Os gritos que as pessoas dão quando um monstro se aproxima delas, também é muito parecido com os gritinhos que ecoam pelas montanhas-russas do parque, e o som de quando você clica sobre algum visitante do parque para ver o que ele está pensando, é muito semelhante ao som do briefing passado para o Last Guy antes de cada missão.

 

Mais ainda, quando seu parque atinge o sucesso, e possui inúmeros caminhos, passadeiras, atrações e etc, a visão aérea com as pessoas circulando em fila fica muito parecida com a do The Last Guy com suas inúmeras ruazinhas e pessoas circulando em fila. Não que eu esteja comparando um jogo com o outro, mas que eu fiquei viajando nas semelhanças enquanto via The Last Guy, ah isso foi…

 

Que saudades de construir montanhas-russas e escutar a trilha sonora do The Last Guy.

 

Carla Rodrigues
Share on Tumblr
Feed do Post
1 Comentário em "O último cara"
  1. 15/09/2008

    Puxa, The Last Guy deve ser interessante mesmo! Soa uma mistura de RE com aquele fime “28 dias”? Acho que é isso, hehe.
    Admiro quem consegue jogar estes jogos simuladores como Roller Coaster Tycoon, Sim City, etc… requer uma boa estratégia para as coisas darem certo e tal, né? Meu irmão jogava bastante Roller Coaster Tycoon também e eu ficava olhando ele montar as coisas e fazer as pessoas irem nos brinquedos que ele fazia! Muito legal! =)

    Enfim, um jogo do PSN que deve ser interessante para quem curte estes gêneros! x)

    Adoro o blog de vocês!

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.