Melhor do que isso, só uma de verdade.

Tags: Mad Catz, Mad Catz E3 2008 . Rock Band 2 E3 2008, Rock Band 2

Por Carla Rodrigues

Eu já falei por aquí e por alí que os intrumentos da Mad Catz para Rock Band 2 são mais bonitos do que os originais do próprio jogo, mas na E3 2008 eles conseguiram superar.

 

Caso você realmente queira se sentir em uma banda de rock, eles mostraram uma linha completa de instrumentos em tamanho real para Rock Band 2. Sim, é uma guitarra e um baixo de verdade transformados em controles. Eles possuem o peso e as medidas de uma Fender Squier original, serão wireless e virão com pedaleira para mudar a distorcão. Os controles serão vendidos por U$199,00 no comeco de 2009. Vai ser cool assim lá longe…

 

Eles também mostraram os acessórios para a bateria original do Rock Band 2. O conjunto com 3 pratos custará U$30,00 ou U$15,00 cada um, e podem ser acoplados sem nenhuma dificuldade. Além de tudo mostrarão uma bateria portátil e o microfone.

 

Eu sei que muita gente vai falar que é melhor comprar um instrumento de verdade logo de uma vez e parar de fingir que Rock Bands, Guitar Heroes e derivados são de verdade. Para essas pessoas, a seguinte tirinha expressa a minha exata opinião:

 

Carla Rodrigues
Share on Tumblr
Feed do Post
8 Comentários em "Melhor do que isso, só uma de verdade."
  1. 19/07/2008

    Você não devia estar em Buenos Aires ou algo assim? Enfim, Carla, realmente que instrumentos lindos! Eu sempre tive uma certa bronca com as guitarrinhas de videogame, por causa do tamanho delas, mas essas aí.. uau.

    E a tirinha disse tudo.

  2. 20/07/2008

    Mesmo longe a Srta. Rodrigues sempre dá um jeito de ficar por perto.

    Achei fantásticos os instrumentos, mas principalmente os pratos adicionais para a batera do RB2. Tocar a bateria já é algo fantástico, com os pratos então deve adicionar ainda mais feeling.

    Sem contar o microfone, que faz o que já devia ter acontecido antes também – colocar os botões no próprio mic e evitar aquela história de deixar o controle por perto só para trocar de música e tal (creio que a Carlinha já falou exatamente sobre isso também em post anterior).

  3. geraldofigueras
    21/07/2008

    Puts, eu acho uma bela idéia, mas cosmético total. Sou sempre a favor da portabilidade, e daqui a pouco vão colocar bumbo de verdade na bateria.

    Eu sou a favor dos plásticos para brincar, e da Epiphone Union Jack pra tocar.

    Mas eu sou ranzinza, não precisa dar bola.

  4. 21/07/2008

    Agora só vai me faltar as gruppies!

  5. 22/07/2008

    Ah Mauri, groupies que gostem de videogame está cheio por aí.

  6. 23/07/2008

    Oba! Grouppies, me escrevam! >_0

    Dia 25 vou no campeonato de GH3 aqui na Fnac, tomara que apareçam algumas para pegar meu autógrafo!
    Ah Carla, faça um post sobre o Steve Vai!

  7. 24/07/2008

    A batera não gostei, sei lá ainda é muito simples! Já que estão fazendo coisas mais reais, poderiam dar um sofisticada na fraca bateria do RB. Agora a guitarra e o baixo e estão duca…

    Até mais

  8. 26/07/2008

    Eu achei o conceito bom.

    É um conceito meta-linguístico, algo não muito comum nos jogos de hoje.

    i.e. Um jogo que não tem medo de se admitir como jogo.

    Ele faz as escolhas criativas meramente baseado no fator diversão e desconsiderando completamente o fator que inglês chamariámos de “supression of disbelief”.

    Essa é a opinião de uma pessoa que não é exatamente fã de quadrinhos, mas é fã de Mortal Kombat.

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.