The Order: 1886 não revoluciona, mas está absurdamente lindo!

Tags: Brasil Game Show 2014, Hands-On, PlayStation 4, preview, Sony

Cover-Render_1407758508_Crop

Outro exclusivo da Sony que estava entre as maiores atrações do Brasil Game Show 2014 foi “The Order: 1886”. Desenvolvido pela Ready at Dawn em parceria com a Santa Monica Studios, o shooter em terceira pessoa era bastante disputado no evento e, portanto, o tempo máximo para testá-lo no estande era de apenas dez minutos.

Não é nem preciso dizer o quanto esse título é lindíssimo em questão de gráficos, trazendo a quem quer que testasse a demonstração no evento, uma experiência praticamente cinematográfica. Digo isso, pois, ao começar a partida, mal senti a distinção entre as cutscenes e o gráfico em tempo real do game, e, portanto, fiquei um bom tempo sem ação, aguardando a cena acabar, quando na verdade eu já deveria ter começado a jogar!

A demonstração já começa em meio ao puro caos, no terceiro capítulo da trama, e com o personagem controlado e seus companheiros sendo bombardeados pelo fogo inimigo por todos os lados. Novamente, os gráficos chamam de fato muita atenção, e os detalhes são vivos e saltam aos olhos. O design dos personagens, das diferentes armas que eles empunham, e o clima vitoriano da cidade torna tudo (por mais clichê que seja essa expressão) um colírio para os olhos! Isso sem falar dos efeitos que as armas causam, seja incendiando ou irradiando todo o local ao acertarem os inimigos.

Sobre as mecânicas, confesso que senti certa dificuldade ao executar os comandos por conta deste contexto caótico que a demonstração se inicia, mas os sempre bem preparados auxiliares que ajudavam os jogadores no estande da Sony me explicaram direitinho como tudo funcionava, e já me deram a dica máxima logo de início: “o tiro comum sozinho não basta, é preciso atirar primeiro a pólvora, depois sim você atira normal”. Para minha surpresa, era assim mesmo que funcionava, e isso adicionou um sabor a mais ao enfrentar os inimigos, que se escondiam em lugares difíceis de visualizar e não hesitavam por nada em descer o chumbo no meu personagem, caso eu mostrasse minha localização.

Por falar nisso, ainda que os controles não sejam difíceis, senti falta de controlar plenamente o cover system. A mecânica parecia ser automática e funcionar apenas em locais específicos e isso me causou algumas dificuldades durante o gameplay.

Os personagens que andavam ao meu lado pareciam ser carismáticos e portavam armas diferentes, e foi neste momento, que eu senti uma imensa tristeza por não ter poder alternar o controle sobre eles. Ter um esquadrão ao seu lado facilita porque cada um dos membros possui suas especialidades, mas há meses um dos desenvolvedores do game e fundador do estúdio, Andrea Pessino, confirmou via Twitter que o game não será multiplayer e muito menos modo cooperativo. “Melhor fazer uma coisa bem feita do que um tantão mal-acabado.”, declarou o executivo. Uma pena…

Infelizmente eu não consegui terminar a demonstração, mas até onde cheguei, concluí que The Order: 1886 é, literalmente uma bela aquisição para a biblioteca de jogos do PlayStation 4. Não há nada de revolucionário no jogo. A experiência será totalmente single player em meio a uma bela ambientação ao melhor estilo steampunk e com um engenhoso design de armas.

E sinceramente, não há nada demais em não querer revolucionar, afinal isto não tira de forma o mérito de que o jogo é divertido de jogar, e retrata até mesmo uma história interessante. Ambientada em uma realidade alternativa da cidade de Londres, a história mostra a batalha de um grupo de cavaleiros remanescentes da ordem criada pelo Rei Arthur, contra a ameaça conhecida como “Lycan”, criaturas mutantes que podem se passar facilmente por um ser humano comum.

 A versão que estava disponível na BGS 2014 era inclusive a versão já totalmente dublada em português, e do pouco que ouvi, posso afirmar que não há do que reclamar da localização. Inclusive os menus também já estavam localizados em nossa linguagem. A data de lançamento mundial está prevista para 20 de fevereiro de 2015.

Geronimo!

Jessica Pinheiro
Share on Tumblr
Feed do Post
1 Comentário em "The Order: 1886 não revoluciona, mas está absurdamente lindo!"
  1. The Punisher
    23/10/2014

    O gráfico do jogo pelo que vi até então, realmente impressiona, já em relação em não ter multiplayer ou um co-op, pra mim não faz muita diferença já que não costumo jogar assim mesmo.

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.