Girls of War em entrevista para a revista Level Up!

Tags: gamer girl, girl power, Girls of War, Level Up, level up entrevista

Por Vivi Werneck

Pois é gente estamos ficando famosas (momento estrela mode on e, rapidamente, mode off). A edição de outubro da revista Level Up! tem como tema principal garotas gamers. A ideia desta edição, em priorizar este tema, partiu de vários tópicos de discussão – nos fóruns da Level Up! – de que garotas que jogam são raras ou que as mulheres não gostam de games (provavelmente os caras que disseram isso nunca passaram por aqui! rss).

Por isso, a revista resolveu fazer uma matéria especial com mulheres que amam games para, justamente, provar o contrário do que muitos (ainda) pensam. E é aí que as Girls of War entram! Na entrevista, falamos um pouco sobre o início de nossa vida gamer, como começamos a trabalhar na área, a já batida parte de preconceito por sermos mulheres que jogam e muito mais.

Ah, também tem um artigo escrito por este ser psycho que vos escreve, também falando sobre gamer girls, logo no final da revista (que já está nas bancas e com um CD cheio de jogos legais). Gostaria de agradecer a editora da revista Level Up!, Juliana Fernandes, pela oportunidade e por deixar a gente postar a matéria e o artigo aqui no blog! Valeu mesmo e conte sempre com a gente!

– Para quem quiser ler a matéria é só baixar abaixo:

1) Girl Power: Girls of War na Level Up! – Parte I

*

 

2) Girl Power: Girls of War na Level Up! – Parte II

*


3) Gamer Girls, uni-vos! – Artigo de Vivi Werneck (Level Up!)

Vivi Werneck
Share on Tumblr
Feed do Post
39 Comentários em "Girls of War em entrevista para a revista Level Up!"
  1. Hélio
    25/10/2010

    Acabei de ler a entrevista da Level Up, meninas, e gostei muito. Parabéns, acho q não tem forma melhor de divulgar o amor de vcs pelos games e acabar com essa bobeira sem sentido de q “mulheres não jogam”. Isso já cansou. Acho q quanto mais o sexo feminino passar a gostar de games, mais chances existem de q os games deixem de ser produzidos focando tanto o gosto masculino.
    E acho q as meninas q venham a ler essa matéria também podem acabar percebendo q são mais do q bem vindas na jogatina.
    Afinal, a maior parte da população mundial é de mulheres, então, se os games conseguirem conquistar cada vez mais moçoilas rsrs, isso ajuda muito a deixar o mundo mais gamer, né?

  2. Renan Rodrigues
    25/10/2010

    Poxa, as Gow’s estão mega famosas agora. Acho que o autógrafo da Carlinha que eu tenho deve ter dobrado de preço.

    Mas falando sério, parabéns Girls, vocês merecem, afinal, além de serem mega gamers, são muito bem humoradas e muito lindas! Vocês merecem que o mundo saiba da existência de vocês! (pena que assim o plano de dominar o mundo vai ter menos impacto).

    Se eu ainda comprasse revistas de games, eu com certeza compraria essa revista só por causa de vocês.

    • 25/10/2010

      poooo E3!!!! seria o máximo mesmo!!! Aí eu poderia, pessoalmente, arrancar o fígado do cara que fez aquela cagada com o Dante! rsrs…

      • Fabão
        25/10/2010

        só eu gostei do novo visual do dante? uhauhauhauhauh devo ser do contra msm…. ^^

      • 28/10/2010

        XD
        Eu tenho certeza absoluta que se vc topasse com o Kojima, de fato chamaria ele de Maledeto, ou talvez até fizesse ele dizer isso!
        Essa eu não perderia por nada! (e nem duvido que aconteça num futuro não distante)

  3. Hélio
    25/10/2010

    Um dia, eu estava lendo uma matéria no Meio Bit q falava q existe uma tendência, hoje em dia, das produtoras de games evitarem colocar protagonistas femininas, pois as vendas de games estavam meio em baixa. E eu lembro q pensei na mesma hora: “Q absurdo!” Eu sempre gostei de jogos independente do gênero do(a) protagonista. Inclusive, alguns dos games q mais me fizeram feliz até hoje são protagonizados por mulheres.
    – Resident Evil 1, 2 e 3 (no 1, eu só jogava com a Jill e, no 2, eu adorei a parte da Claire. Além do q, o 3 foi um dos meus jogos top de sempre no ps1 e a protagonista é a Jill tbm);
    – Parasite Eve 2 – esse game é um dos dez melhores da minha vida, eu sempre achei a Aya muito mais “chutadora de traseiros” q a maioria dos marmanjos protagonistas por aí;
    – Pandemonium, aquele game de plataforma, eu amo de paixão, muito show mesmo, e é protagonizado por uma mulher;
    – Fora q eu nem preciso dizer q mulheres como Meryl Silverburgh, Aerith Gainsborough, Terra Brandford, Eva de MGS 3 são o máximo, além do q tem a The Boss, q é uma das melhores personagens dos games de sempre (essa, se fosse de verdade, eu casava rsrsrsrs)
    – Tomb Raider eu só gostei do Anniversary, mas acho a Lara sinistra – além de linda rsrs
    Enfim, o q eu quero dizer é q as mulheres (sejam virtuais ou reais) sempre fazem a maior diferença no universo gamer. Por isso, acho q as desenvolvedoras tinham q deixar esse machismo de lado e nos mostrar cada vez mais do q as moças são capazes!

    • Renan Rodrigues
      25/10/2010

      Eu vi esse ariigo lá no MB Games tbm.
      Simplesmente ridículo. Se uma pessoa leva em conta o sexo do protagonista para decidir se “vai gostar ou não” de um jogo, tem mais é que ser banido do mundo dos games.

    • 25/10/2010

      Acho que tem as mulheres e os tipos de mulheres, Tipo cada cenário tem uma cara, seria meio estranho colocar uma Solid Sneak saca?

  4. Fabão
    25/10/2010

    ótima entrevista, parabéns…. além de sucinta, ela aborda questões q até o momento não lembro de ter visto em outras entrevistas como o fato de ter poucas meninas em campeonatos… o artigo da vivi tb está ótimo, acho q hj, apesar de ainda ter preconceito, este é mais presente na cabeça das meninas do q dos meninos….

  5. 25/10/2010

    Meninas! Parabéns!!
    e que continuem crescendo cada vez mais!!!

    abraços!

  6. Ironfist
    25/10/2010

    A entrevista foi boa mesmo, e vocês possuem muita sorte.Nasceram na melhor década possível, tanto para música quanto para os jogos.

    • 25/10/2010

      Hmmm música com restarts da vida né…
      HUAHAUHUAHA
      Ta tenso atualmente, Os Mamonas que eram bons morreram cedo demais! ><"

      • 25/10/2010

        cara, realmente, a época dos anos 80 e início dos 90 foi a época dos grandes jogos! Antigamente vc podia bater no peito (não muito forte pq machuca) e dizer q era mesmo hardcore gamer. Até um Castle of Ilusion e um Sonic eram grandes desafios. Na saudosa época do Mega Drive, Super Nintendo e Master System, não tinha save, então se você era bom tinha que provar ali na raça mesmo jogando até zerar ou até o videogame queimar (o meu mega drive foi umas 3 vezes p assistência técnica por causa de Mortal Kombat e Sonic!).

        Antes vc começava com umas 3 vidas e, se fosse bom, conseguia um “continue” muito suado! rs. Hoje vc tem várias facilidades: tem saves, tem quick saves (a cada peido que vc solta vc pode salvar pra voltar e soltar outro), vc tem fóruns online que te ajudam a passar das fases, vc tem detonados a perder de vista, vc tem muuuito mais cheats (os d antes não contam pq não era possível clicar em tantos botões em menos de 5 segundos! rs)

        Ou seja, com a internet a vida do gamer foi muito mais facilitada. Não estou dizendo, com isso, que os jogos mais hardcore de hj são faceis de zerar, mas imagine vc um Crysis, um FEAR, Dead Space, Mass Effect e tantos outros no início dos anos 90 (dado as devidas diferenças técnicas é claro)?

        Pra terminar, quem foi gamer nos anos 80 e 90 viveu uma era de ouro dos videogames, com os cartuchos (ou fitas), fichas de fliperama, campeonatos entre amigos (não virtuais) de Street Fighter e muito mais… Ah… Bons tempos… Ótimas lembranças…

        • Ironfist
          25/10/2010

          Bons tempos realmente, comecei a jogar no fim dos 90, me lembro que era muito foda, entrava na escola falando do último episódio Dragon ball z, depois voltava pra casa e ficava assistindo fox kids, depois ia jogar o mega drive do meu irmão.
          Shadow Dancer, Sonic, Moonwalker, Golden axe, e Altered Beast, alguns jogos eu alugava em uma locadora que era junto de uma pizzaria.

          Tinha também meu ps1, jogava Crash, Spyro, e o Casltevania simphony of the night.Mais mesmo assim me interessava mais pelo mega drive…As vezes acho que sou sortudo, pois praticamente nos anos 2000 as pessoas ja estavam mais com o ps1.

          Também queria ter pego o pc , só agora vejo quantos games bons tinham no pc…Mesmo “click and play” sendo um estilo monótono, trás muita diversão.Mais se for contar tudo, vai dar em um texto.Detesto lembrar dessa época pois da uma nostalgia desgraçada…As pessoas mudaram muito deis de então =p.

          Um dia ainda coleciono consoles, esse dia vai demorar, mais eu ainda vou ter uma prateleira cheio de jogos de nintendo, mega drive, pc, e outros…

          • lipe-monge!
            26/10/2010

            mas naquele tempo não existia definição de gamer hardcore ou casual…por isso era tão bom!bastava jogar e pronto.
            mas por falar em época boa:alguém tem os castlevanias de gba??quero eles!
            *¬*

  7. Mih
    25/10/2010

    Oiaaa,tão ficando famosas,heim meninas?!
    Muito MARA a entrevista e o artigo da Vivi *O* E vamos continuar quebrando esse tabu de que “menina não joga video game” ^^

  8. 25/10/2010

    Rebeeeeeeeeeeecca eu te odeiooooooooooooooooooooooo!
    Ficar usando essa foto ai no avatar e escondendo do mundo que vc é ruiva!!!

    É muita falta de sacanagem! ( ou seria outra frase?)

    Agora sério:

    Como escritor/contista, blogueiro, fã de games e MMOs e SFs da vida
    só tenho uma coisa a dizer de vcs todas e claro da Lorie do wowgirl:

    Orgulho.

    Não por serem apenas garotas gamers mas sim pela dedicação ao trabalho e tudo mais.

    O que foi feito nesta matéria realmente foi diferente algo novo!

    PS: Rebeca casa comigo!

    hauahuahauahua

    • 25/10/2010

      mais um que pensa que a Bebs é ruiva! rsrs

      • 25/10/2010

        A verdade é que eu penso que ela é bem diferente da foto de anime, mas nunca imaginei… minha imaginação é bem fraca para definir pessoas em compensação jogos…

        Mas ae peruca e tintura existem pra isso! huaahuahau

        Se bem que ela e eu temos algumas coisas em comum, MAS, só fiz piada com o post huahuauahua

        Eu sou o tipico player que diz: “e ai shemale!”

    • 25/10/2010

      Mas não deixa de ficar BEM como ruiva, já loira gostaria de ver fotos. ( tarado mode on?) =)

  9. Marlon Lopes
    25/10/2010

    Gostava de ofereçer dominio .com (www.girlsofwar.com) e alojamento gratuito ás donas deste blog..

    Ou seja não perdiam nada que tê, no blog e ainda ficavam com dominio .com ou .net

    Contactem por e-mail

  10. georges
    25/10/2010

    Tao virando celebridade hein.
    Depois de um tempo num vao nem poder sair na rua sem q alguem implore por um autografo.

  11. 25/10/2010

    Adorei a entrevista! :D
    Puts, juro que parei de jogar mmorpg porque se descobriam que não era shemale queriam fazer tudo em troca de possível romance. Um saco.

    • thE Masterkey Blaster
      25/10/2010

      eu tenho uma prima que cresceu jogando comigo (Na verdade umas 4 primas, mas a mais velha jogava mais). Era muito engraçado ver a cara de meus amigos quando ela passava as fases que eles ficavam parados um tempão pra passar. ;D…
      Infelizmente, pela própria cultura em que se desenvolveu os games, muitos ainda se espantam ao verem meninas jogando (o que dirá mulheres). o.o”

  12. thE Masterkey Blaster
    26/10/2010

    pelo visto a Carla é a mais preocupada com os dados da idade hahahahah…
    brincadeira…
    é que eu não resisti… o.o”

  13. Sovereign
    26/10/2010

    Li a entrevista agora, ainda bem que disponibilizaram aqui! No Brasil ainda ha muito preconceito com as meninas gamers, mas como consta na pesquisa, em paises de 1o mundo como os EUA, Japan e Europa, as meninas gamers sao bem numerosas. Em 94 quando fui passear em sampa, lutei contra minha prima no mega drive e tomei um couro dela rs, nao lembro qual era o jogo, mas era da franquia marvel vs alguma coisa. Varias primas gostavam de jogar video game desde o final dos anos 80. E eu como gamer, sonho em um dia casar com uma menina gamer rs, mas voltando ao assunto, parabens pela entrevista.

  14. PH!
    26/10/2010

    Q XIKE BEIN! Entrevista pra Level Up, né? Bate, mona!

    Pq a Carlinha não fala a idade no perfil (fui procurar de curiosidade aqui no “The Girls” e não achei tb). Preciso saber pra completar as informações do meu GIRLS OF WARS CARD GAMES!
    .
    .
    .
    Desculpa esfarrapada.

  15. Nênia
    27/10/2010

    “Ei, aposto que você é shemale!”

    Quando eu comprava revistas sobre games… eu não entenderia essa frase.

  16. Zeca
    27/10/2010

    É isso ai muler com controle na mão é tudo de bão.

  17. 28/10/2010

    Olha eu aqui atrasado, como sempre! o/
    BRUNA! Como é que vc tem uma coleção de jogos tão grande!? E ali são só os de PS2 (onde normalmente o povo tem uma coleção gigante de jogos, mas todos piratas! e, logo, isso não é coleção!)!!
    Incluindo os jogos da PSN, eu tenho uma humilde livraria de 20 jogos, e olhe lá D:

    Sim, poisé… Muito boa mesmo a matéria da Level Up! Mostrando a idade com que vocês começaram a jogar, vocês começaram numa época ainda melhor que a minha, hein? Eu comecei a jogar no antigo e desconhecido Master System e depois de muito tempo, pulei pro SNES. Quando eu jogava SNES, era jogo épico atrás de jogo épico(não que tenha mudado muito hoje ^^)! Não que hoje os games sejam piores (eu mesmoa che beeem melhores), mas é meio desestimulante pra começar, já que temos poucas franquias no começo nowadays (MGS4, DMC3, RE5, e dificilmente um jogo começando agora)

    Hahaha, e Vivi, eu mesmo prefiro acessórios legais do que um “canhão Tesla em cima do meu ombro, que derruba um helicóptero com uma rajada só”. Eu mesmo agora no Monster Hunter Freedom Unite, eu tô relutando muito pra trocar minha armadura atual, que é beeeem mais fraca só que é legal =D
    Ou seja… Isso não é coisa de mulher! É coisa de pessoas mesmo ¬¬”

    • 31/10/2010

      essa coleção era do meu namorado, ai ele me deu o ps2 e os jogos =D

      tb tenho coleção de jogos de PC

      q é onde tb jogo

      =-D

  18. 28/10/2010

    Meninas,

    Fico feliz que vocês tenham gostado do resultado final ^^ Sem dúvida foi uma matéria que adorei fazer (e que para dizer a verdade era planejada há certo tempo). Espero encontrá-las mais vezes por esse “mundo gamer”.

    E aos leitores do blog, agradeço pelos elogios e pelos comentários! :) Bom saber que vocês também gostaram da entrevista!

    Abraço a todos (e todas)!

  19. Nid
    31/10/2010

    Eu só queria dizer que se eu tivesse a sorte de morar num bairro ou rua onde houvessem garotas tão interessante como vocês eu diria que estaria no paraíso (no meu paraíso). Além de lindas vocês mandam muito bem, amos todas vocês.

  20. Suyan Meneses, 30 F - Teresina
    31/10/2010

    Eu não tenho muito ânimo com MMORPGs por conta de inconvenientes quando descobre que é uma garota jogando.
    Eu só jogo um MMORPG que meu namorado joga há masi de cinco anos e ele sempre me acompanha.
    Uma vez ele me ensinando, um cara ficou enchendo o saco pelo menos ele tava vendo do pc dele. E eu estava com char espadachim. Tentei jogar o travian, mas o problema continuava e deixei para lá. Sou mais feliz nos meu games singleplayer e eu que jogo desde os 4 anos de idade.

  21. 31/10/2010

    Parabéns, o bom é que mais gamers brasileira “saiam do armário” depois dessa.

    • PH!
      31/10/2010

      Pior é se os gamers brasileiros saírem do armário.
      #piadafail

  22. 14/11/2010

    Vixe meninas, parabéns pela a fama! Mas do que merecida, vocês escrevem muito bem!

  23. Paulo
    18/01/2011

    so uma coisa a dizer: Brunaaa casaa comigooooo, muitoo catt feraa

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.