Crisis Core: Final Fantasy VII

Tags: Crisis Core: Final Fantasy VII, final fantasy 7, playstation, playstation portable, psp, Sony, Square, Square-Enix

Se você, fã de carteirinha de Final Fantasy VII e que chorou – nem que seja um pouquinho – durante alguns momentos do jogo, os olhinhos voltarão à ativa com Crisis Core: Final Fantasy VII, lançado para PSP em 2007 no Japão e em 2008 nos Estados Unidos e na Europa. Com lágrimas nos olhos e quase terminando Crisis Core, escrevo esta matéria legal sobre o jogo do meu novo herói favorito: Zack!

Elétrico, egocêntrico e cheio de sonhos, Zack pretende ser um herói um dia, como Sephiroth, um dos mais fodões da 1ª Classe SOLDIER. Membro da 2ª Classe SOLDIER da Shinra, ele é treinado por Angeal da 1ª Classe, que o chama carinhosamente de “Zack – The Puppy” pela empolgação e a dificuldade em obedecer ordens, igual a um cachorrinho.

O vilão da história

Além de Angeal e Sephiroth, a 1ª Classe também tinha como membro Genesis, que virou-se contra a Shinra e levou alguns membros da 2ª e 3ª Classes com ele.Com a traição de Genesis, um cargo está vago, alimentando mais a esperança de Zack de tornar-se um SOLDIER da 1ª Classe.

Reconhecendo a capacidade do rapaz, o Diretor Lazard o envia para uma missão em Wutai para testá-lo e avaliar de perto se ele está apto para “subir de cargo”. Angeal o acompanha e eles chegam ao local para, finalmente, por um fim à Guerra entre Wutai e Shinra.

E o que acontece de tão especial no jogo?

Completando a missão em Wutai – que, por sinal, mostra uma jovem Yuffie, já atrevidinha – a dupla e Lazard são atacados. Recebendo ordens de Angeal de cuidar do Diretor, Zack se separa de seu mentor e deiza Lazard em segurança com soldados da Shinra.

Voltando ao local do ataque, Zack encontra os inimigos mortos, mas Angeal está desaparecido. Confuso, ele é surpreendido por Sephiroth, que identifica os inimigos como sendo cópias de Genesis e que Angeal também os traiu, começando pra valer o enredo do jogo.

O que prende a atenção é a tensão: por que Angeal traiu todo mundo? Sephiroth bonzinho? E como ele fica louco? Cloud aparece? Será que veremos o incidente em Nibelheim?

Olha só quem apareceu!!

Como citado anteriormente, Yuffie é a primeira personagem de FF VII que reaparece em Crisis Core, assim como Sephiroth, Rude, Reno, Tseng, Cloud, Aeris e Tifa. Algumas citações sobre AVALANCHE são feitas no decorrer da história, assim como sobre o bar onde Tifa trabalha e a equipe se reúne em FF VII. Vincent faz uma pequena aparição como alguém dormindo no caixão e… tá, falei demais!

E como descemos o cacete nos inimigos?

Os ataques são em tempo real, mas cada vez que queremos que Zack ataque, precisamos pressionar o X no comando Attack todas as vezes e podemos fazer com que ele se movimente livremente com o direcional do PSP ou com o analógico. Para desviar dos ataques dos inimigos, pressionamos o Quadrado e para defender o Triângulo.

Do lado do comando Attack – localizado no canto inferior direito da tela – encontramos as matérias equipadas que podemos selecionar com L ou R, assim como a lista de itens que podem ser utilizados nos combates.

E, por último, Zack também usa Limit Breaks e Evocações, mas explicarei depois como funciona.

Zack, the materia hunter

Os baús são um pouquinho escassos no jogo, assim como as materias em monstros.

Tornando o jogo um poucomais “longo” do que aparenta ser, ao pressionarmos o triângulo acessamos um menu com as características e habilidades de Zack, seu progresso, níveis e etc. Em cima de um Save Point, podemos selecionar Missions e escolher missões(duh!) para que Zack encontre materias e itens pelos cenários e em seus inimigos. Criaturas como Ifrit e Bahamut só podem ser adquiridas nessas missões.

Oba! Agora vou deixá-lo no nível 99!!

O jogador pode até deixar Zack no nível 99, mas aí serão muitas horas de jogo, muita paciência e muita sorte, já que o personagem não evolui devido a quantidade de experiência, mas sim por sorte.

Aí você me pergunta: “Como assim na sorte??”. Bom, o aumento de níveis e evocação de seres funciona “na cagada” com o uso do DMW.

DMW? Que p*rra é essa??

Ao entrar no modo de Combate, no canto superior esquerdo da tela tem três imagens girando aleatoriamente, assim como números do lado de cada uma delas. As imagens servem para definir o Limit Break e os números alguns status, como Critical, Invincible, entre outros. Para que Zack suba de nível, tem que aparecer três ‘7’, ou seja, rezer para que, quando ele estiver prestes a usar o Limit Break, apareça a sequência sagrada!

Para a tela de Power Surge aparecer e ver se as três imagens sairão idênticas, a primeira e a terceira têm que ser iguais para então a do meio ser escolhida e ativar o Limit… ou não. Essas imagens que tanto falo são fotos de pessoas que Zack conhece no decorrer da história, como Angeal, Sephiroth, Tseng, entre outros.

O uso de Ifrit e outros também é na sorte. Quando o jogador está na tela de Power Surge – arrepio toda vez que a “tia” fala: “POWER SURGE!” – as imagens podem mudar e então começa o sorteio para ver quem evocaremos.

Claro que, nesse sorteio o resultado nem sempre é o que espera, já que as emoções de Zack afetam o funcionamento do DMW, e vira e mexe você meio que fica “na mão” no meio de uma luta fodástica contra um chefe só porque ele ficou irritadinho com alguém, ou tá meio deprê. Isso que enche o saco.

Chega de enrolação, o negócio é bão ou não????

Se tivesse que dar uma nota para Crisis Core: Final Fantasy VII, daria um 8.5. Porque não um 9 ou 10? Gente, vocês não têm noção como enche o SACO você ficar lutando, lutando e lutando, e torcer pro “negocinho” do DMW parar em 777 para aumentar de nível ou soltar um Limit Break. Se você é aquele fã doido-varrido de Final Fantasy que fica horas e horas lutando com os monstrengos para chegar no fodástico nível 99… bom, você até consegue, mas demora mais do que o esperado.

Enfim, Crisis Core tem gráficos super bem-feitos (o movimento facial dos personagens está lindão) dublagem nota 10, enredo super-hiper-ultra emocionante (chorei horrores, admito) e dá para matar as saudades de alguns personagens queridos do lindíssimo Final Fantasy VII. Jogo super recomendado para os fãs da franquia, e para quem não é fã também.

 

Mais post sobre Final Fantasy:

Final Fantasy 6: Comecei com o pé direito!

Clarice dos Santos
Share on Tumblr
Feed do Post
40 Comentários em "Crisis Core: Final Fantasy VII"
  1. 12/09/2011

    Ta ai porque não gosto de fazer análises com base em pesquisa/vídeos, dei 9 pro game, se tivesse jogado saberia essa “bagaça” dos 777. Mas eu tenho uma informação importante :D

    Você jogou o FFVII? Porque o Crisis Core responde algumas questões deixadas no ar pelo jogo de 1997.

    Ah, ótima análise, cheguei a rir da sua irritação, rsrs. Gostei do carisma (:

    • Clarice dos Santos
      12/09/2011

      Terminei o FF VII sim, foi o primeiro FF que eu zerei XD

      • Toni
        23/01/2016

        meu 1º FF foi o 9, :P

  2. 12/09/2011

    Taí um jogo que eu tô enrolando pra jogar… Outro que tá nessas é o The 3rd Birthday, a continuação do Parasite Eve II.

    [offtopic]
    Uma notícia legal pra vocês, meninas: http://kotaku.com/5839166/there-are-now-girls-in-this-mans-game

    :)

  3. 12/09/2011

    NHL nunca me chamou a atenção, mas se a EA colocasse mesmo mulheres no FIFA, eu deixava o PES só pra poder conferir, rsrs.

    Ihh, mas para fãs de PE, o jogo perdeu bastante sua essência:
    PE – RPG
    PE2 – RPG de Ação
    PE3rd – Ação

    Acho que os produtores de hoje em dia possuem um imã que os leva diretamente para ação, muitos jogos perderam sua verdadeira identidade por causa disso. Ao menos esse Crises Core, aparentemente permaneceu nos seus eixos originais!

    • leandro(leon belmont)alves
      12/09/2011

      quero muito jogar esse Parasite Eve 3…mas eu não considero esse jogo a continuação do PE 2. desde quando Aya entra no corpo das pessoas? ficou sem sentido para mim. e sobre o sistema de quando mais leva dano,mais a roupa dela se rasga…não gostei! tadinha dela meu. eu já fantasiava com ela vestida dos pés a cabeça e colocaram isso no jogo para quê?

      resposta: apelação fan-service.

      quem foi o programador que teve essa ideia cretina na Aya? (sua Linda!)

  4. Jhun
    12/09/2011

    Ótima análise Clá. Passou bem a atmosfera do jogo. Final Fantasy VII não é um dos meus preferidos (pra não dizer que não gosto), mas mesmo assim joguei Crisis Core. O jogo parecia até interessant mas após 10 horas de jogatina, essa questão do DMW já havia me irritado demais. è tudo muito aleatório. Acabou que desisti. =/

    Agora realmente, os gráficos do game são mt bons mesmo. ^^

  5. 12/09/2011

    Esse é um jogo que eu estou enrolando um bom tempo pra jogar, mas que assim que possível vai ser devidamente jogado e zerado. Joguei algumas poucas vezes em jogos já começados de camaradas meus e realmente essa esquema de “Power Surge” é sempre uma surpresa e quase nunca vem exatamente o que você precisa, mas é FFVII né? A gente acaba relevando.rs

  6. leandro(leon belmont)alves
    12/09/2011

    nota 7 (e se reclamar, eu baixo para 5) :)

    e olha porque eu baixei o game aqui….e não pega o maldito save no emulador de PSP. será que sou eu que tenho esse problema no emulador?

    voltando ao assunto, dei nota 7. e isso porque eu fui com a cara do Zack, ele sim tem cara de ser um Nice Guy, o resto…..é resto. ao contrário do Cloud e daquele Sephirot metrossexual esquisito. e pelo que li no Final Fantasy Brasil, Sephirot surtou quando descobriu num laboratorio que ele é um clone ou não era humano.(não me pergunte os detalhes,como se me importasse com ele) sinceramente…Snake já soube(ou lhe contaram) que era um clone de um espião fodão(MGS 3) e nem por isso se revoltou e fez bem o seu trabalho. mais tenho que admitir que para um game de PSP(via emulador) parecia estar jogando um PS2 e a apresentação é massa.

  7. Jhun
    12/09/2011

    Realmente Bebs isso me irritou demais. Perdi o gosto pelo jogo. Esse lance dessa aleatoriedade de níveis é tenso. =/

  8. Marcelo Barbosa
    12/09/2011

    Chorei LITROS no final. Eu que sempre fui fan do Cloud Strife digo que o Zack é O CARA!

  9. 12/09/2011

    Zack é o cara, o legal que o game explica também pq tanto nhenhenhe na série com a espada Busters e a ninfa Aeris, falando no diabo FF7: CC ja ta a venda online pra PS3?

  10. Gilberto
    12/09/2011

    Ótimo jogo, sempre fui fã da série final fantasy, e quando saiu esse game realmente fez a diferença. Sempre fico curioso pra saber o que o próximo FF terá de diferente. Gostei do modo de batalha dele, mas prefiro o velho e bom turno e essa para do DWM realmente enche o saco. Agora a história é fora do sério, e sem falar que explica muita coisa de FFVII. Se o Sephiroth é meu vilão favorito, Zack com certeza é o heroi q mais gosto. Outra coisa, a CG onde Genesis, Angeal e Sephiroth estão na sala de treinamento, pra mim é uma das mais lindas q ja vi, nota 10. Recomendo o jogo para todos os fãs de FFVII.

  11. Shaka
    12/09/2011

    Eu terminei esse jogo a pouco tempo, é muito bom.
    Caiu muito bem esse lance de rpg action. Só não gostei do fato de vc não controlar os sumons nem os limit break, as vezes o inimigo estava quase morrendo, faltando só uma porrada, ai vem aquele sumon devastando tudo sem necessidade.
    Explicou bastante coisa da história, os personagens são muito carismáticos. Junto com a Blizzard as CGs da Square são as melhores do mercado.
    Por causa do jogo hoje sou mais fã do Zack do que do Cloud.

    Melhor universo e mais completo da serie Final Fantasy
    Crisis Core
    FFVII
    Advent Children

    E aquele Dirge of Cerberus que eu não tive saco pra jogar mas provavelmente mais pra frente vou dar outra chance ao jogo.

    • Clarice dos Santos
      12/09/2011

      Meu namorado tem o Dirge of Cerberus… Acho que o pegarei emprestado.
      hihihi XD~

      • Shaka
        12/09/2011

        Eu tenho o cd mofando aqui, daqui a pouco oxida.
        Eu lembro pouca coisa do jogo. Era tipo um shooter 3° pessoa com a jogabilidade horrível, sem ritmo, viajado de mais. Tomara que pelo menos tenha umas CGs bonitas e que explique mais do universo.
        Esse post me animou com a série, depois que terminar o VIII e o XII talvez eu jogue o Dirge.
        Joga tb, ai tu faz uma review de ódio ao jogo rs.

        • Marcelo Barbosa
          15/09/2011

          O Que gostei dele foi o video no final!

  12. The Punisher
    12/09/2011

    Pra mim Final Fantasy já deu o que eu tinha que dá há anos, agora é caça níqueis da Esquare Enix, e de Esquare Enix de lançamento pra mim é Deus Ex: Human Revolution.

  13. Wilerson
    12/09/2011

    Só sei que eu teria me irritado bem menos no FFVII se o Cloud fosse mais parecido com o Zack, em vez de achar que tinha sido ele. (spoiler, eu sei, mas dêem um tempo, FFVII tem 14 anos)

    Sobre o sistema aleatório de subir nível, sério que vocês sentiram FALTA de subir nível? Não lembro se o jogo tem nível de dificuldade ou se eu joguei num dos fáceis, mas não lembro de ter precisado fazer grinding em nenhum momento, e eu precisei entregar uma certa batalha onde se é obrigado a perder.

  14. kronemgui
    12/09/2011

    Legal a análise. Terminei o FF VII e o FF VII CC, então posso falar que o CC complementa o VII mesmo. Uma correção muito importante que deve ser falada é a seguinte: subir de nível NÃO é aleatório. O que acontece é que existe um sistema de experiência normal, como em qualquer RPG, mas que o jogo não mostra para o jogador. Quando você consegue uma quantidade mínima de xp para poder subir de nível, aí sim é aleatório. Por isso as vezes você pode até subir 2 níveis em uma unica batalha (no meio da batalha, isso aconteceu comigo), mas na verdade é porque você já tinha passado o limite mínimo de xp para ter aquele nível. Isso está explicado certinho em um faq do gamefaqs (eu tive que pesquisar isso, pq não dava para acreditar que era aleatório). Também outro ponto que faltou explorar no texto são essas side quests, que ao total são 300, isso mesmo 300!!!!! E eu fiz todas, demorando cerca de 10 horas a mais para terminar as side quests, além do “modo história”. A ultima side quest é um chefão que tem 10.000.000 de vida, e seu golpe mais forte é só de 99.999… ou seja…. muitos golpes para matar ele… mas vale muito a pena jogar…. eu recomendo tb!!!!

  15. PH!
    12/09/2011

    A Clá faz um post tão bom e completo que é spoiler até pra quem já zerou! =D

    Excelente jogo. Me amarrei no Zack, mas sou fã mesmo é do Sephirot. Foi muito divertido acompanahr sua trajetória de herói renomado a bandidão fuck yeah!

  16. Mih
    12/09/2011

    Ótima análise Clá ^^ Taí um Final Fantasy que eu queria muito jogar *-*

    P.s:Falando nisso,nunca mais tivemos notícias daquele remake do 7 que a Square-Enix prometeu =(

  17. Alex
    12/09/2011

    Não é tão na sorte assim não, existe um sistema de EXP por trás.

  18. Hélio
    12/09/2011

    É isso q eu sempre disse, Clá! Crisis Core é, na minha humilde opinião, o melhor jogo do PSP já lançado. Eu chorei tbm, aquele final é difícil demais de aguentar.
    Q bom q vc jogou e fica aí o incentivo pra quem ainda não pôs as mãos na obra-prima da Square pra portáteis.
    Nunca vou esquecer de qdo o Zack diz pros soldados: embrace your dreams” depois de ver um personagem importante morrer.

  19. 12/09/2011

    Não vou ler o post inteiro pq ainda não terminei esse…
    Vergonha!!!11

    Mas vou guardar para ler assim que terminar…

    Sensacional!!!

  20. Marcus
    12/09/2011

    pena que ainda não tenho um PSP, a Sony deveria dar um jeito do Ps3 rodar os jogos do PSP assim eu não precisaria comprar o portatil humpf!

  21. 13/09/2011

    Cara joguei TODOS os Final Fantasy existentes, sou fã de carterinha da série, mais sim vamos a o FF VII CC. Sim ele complementa o Universo do FFVII(Meu favarito, mas admito que não eh o melhor), completando umas pontas soltas e levantando outras. O jogo sem duvida eh um dos melhores do PSP(junto com os Dissidias e GOW). Podem jogar e diversão garantida…

  22. xxx
    13/09/2011

    realmente esse negócio de subir de level é um dos poucos problemas do game….mas é sensacional essa roleta…é como se mostrasse os pensamentos do zack…toda vez q ele encontra um personagem tipo…aparece mais do mesmo na tela…se o zack teve uma cena forte com a aeris você joga mais magias..se com o cloud seu ataque fica mais forte, achei sensacional por esse lado.A história é perfeita, com citações de shakespeare e tema sobre amor e paz, sensacional, tomara que lancem para ps3

  23. 13/09/2011

    Como já disseram existe um sistema de exp oculto no jogo e alguns jogadores publicaram: Probability = [20 * (AVLevel – CurLevel) * [AVLevel*100/CurLevel]/100]/2.56.

    Mas também é necessário saber a exp oculta do inimigo http://tinyurl.com/3otj3ja , e sejamos sinceros é um saco. Eu gosto desse jogo por mostrar um Sephiroth mais “normal” antes de pirar, a chance de podermos conhecer melhor o Zack e claro o final do jogo que é de marejar os olhos pena esse sistema o DMW me dar impressão de quebrar ação só não o execro completamente pois no final ele se justifica e emociona no mais gostaria que pudessemos andar pelo mapa mundial pois essa forma de você escolher a missão e ser teletransportado para a area simplificou demais a exploração, eu daria um 7,5 .
    No mais uma boa análise, acho que vai estigar quem ainda não jogou.

    • Boa_D_Hancok
      13/09/2011

      Caro Deka,

      Muito obrigada pela sua explicação sobre o sistema de DMW (quando vi que o sistema de exp. seria assim, simplesmente torci o nariz, então é bom saber que eu estava enganada.) Creio que graças ao seu comentário terei uma barreira a menos para jogar esse FF um dia, então muito obrigada pela explicação! ^_^

  24. Boa_D_Hancok
    13/09/2011

    Sinceramente, agora falta apenas eu criar coragem para começar a jogar pelo modo difícil, devido ao fato de eu ter me irritado um pouco ouvindo “Activating combat mode, Conflict resolved”, no modo fácil ouve-se isso com tanta frequência que chega a irritar!
    Parabéns pelo review, Clarice! ^^

  25. 15/09/2011

    Seguramente um dos melhores titulos do PSP, e mais seguramente ainda, um personagem muito melhor que Cloud Strife em N aspectos. O esquema de batalha é interessante e até relevamos a demora nos ataques por ser um dso primeiros a serem feitos pro portatil dessa maneira (que foi refinada no the 3rd birthday e FF Type-0 depois). E sim, o final é de chorar =(.

    PS: Não acho final fantasy VII grande coisa. Só um FF comum.

  26. Hélio
    20/09/2011

    Final Fantasy VII é o melhor Final Fantasy de todos, o q tem o sistema de batalha mais genial, personagens mais carismáticos e a melhor história. E Crisis Core honra cada mínimo pedaço desse jogo fantástico q é FFVII. Eu confesso q Crisis Core, assim como o FFVII de 97, foram alguns dos poucos games q já me fizeram chorar. Estou rejogando Crisis Core neste momento, inspirado pelo seu post, Clá. xD
    Acho q eu seria um jogador muito mais realizado se saíssem games com alma como esse mais freqüentemente. Seguramente, é o melhor jogo do PSP. Melhor até q os dois GOWs e MGS Peace Walker.

  27. Maniezi
    06/10/2011

    Parabens kronemgui, é isso mesmo que voce falou, meu amigo na epoca tinha falado a mesma besteira, que subia o level apenas pela “sorte” e estudei no gamefaqs isso que voce falou na epoca, achei extraordinario esse sistema, alem de inovador e é muito legal quando entra a roleta, afinal, não é sempre que voce consegue em combate, fazer mais de 3 gfs… achei fantastico, alem claro, do sistema de batalha, ataca, defende e esquiva, sensacional! o que ficou legal tambem foram as sidequests, fodastico! e o jogo em si, bem nota 1000!!! é ali que voce encontra a verdadeira identidade de ff7 com Zack, sendo uma baita lição para a vida real, aonde que com muita força de vontade e coragem, não importando o numero de fracassos ou erros, se voce realmente quer atingir o objetivo, no caso dele, de se tornar um soldier 1. A estoria é muito dramatica, nossa, chorei “momento emo” n vezes, fodastico!!! as cgs entao, ohhh my holy god… nao vou spoilar o final nao, deixa a Clarice chegar lá e se surpreender…

  28. Maniezi
    06/10/2011

    putz, esqueci de comentar, se a Sony teve a pachorra de lançar para ps3 os 2 titulos que so tem pancadaria, ta a estoria e fenomenal e tal, mais que qualquer bocoio joga e chega ao final GOW, será que não lançaram o FFCC?!?! pois em termos comerciais, os psps tematicos e apenas os titulos tambem, o ffcc vendeu tanto quanto os GOW… Sony, coloca a mão na cabeça po, lança para ps3 vai!!!

    • Hélio
      11/12/2011

      GOW é exclusivo da Sony, é ela q decide se vai lançar pra PS3 ou não. Mas Crisis Core eu imagino q só possa ser transportado pra PS3 com um acordo com a Square.
      E qualquer bocoió termina GOW no easy e normal, mas vai tentar no hard e very hard pra ver rsrs

  29. Hélio
    21/11/2011

    Estou com vontade de rejogá-lo (pela terceira vez). Só não o faço pq demandaria um tempo enorme (q eu não tenho), mas esse é um game q, se fosse lançado para PS3, seria sem dúvidas o melhor RPG da geração atual, assim como FF7 é o melhor RPG de todos os tempos. Mas sendo do PSP, ele fica como melhor RPG portátil já feito mesmo.
    Às vezes eu fico lembrando daquela música doce q tocava na igreja dos Slums e dá uma saudade imensa desse grande game…

  30. Moisés
    11/12/2011

    Alguem poderia me responder se o motivo de angeal Genesis e sephiroth terem a asas foi por causa da enseminação de celulas jenova? ou tem outra explicação?

    • Hélio
      11/12/2011

      Sim, pelo q eu entendi, foi isso mesmo.
      Ao q parece, eles recebiam material genético de Genesis, assumindo adquirindo aquelas asas. Procure a Final Fantasy Wiki e pesquise Crisis Core lá, eles explicam tudo sobre esse universo.

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.