Categoria: Games para garotas.

Não é nenhuma novidade que garotas jogam video-game, inclusive o número de mulheres que jogam online na internet ultrapassou o de homens no Brasil e uma pesquisa realizada pela Entertainment Software Association “revelou” que 38% dos gamers americanos são mulheres.

Esse estudo também revelou o perfil das  jogadoras americanas, elas gostam de jogos casuais, jogam em média uma hora por dia, gostam de jogar em portáteis e de jogos sociais. Porém é muito raro achar jogadoras que gostem de games hardcore.

A pesquisa realizada também apontou que somente 12%  de profissionais que trabalham  com desenvolvimento de games são mulheres, e explicam que esse é um dos principais motivos para a falta de comprometimento com o mercado feminino quando se desenvolve um jogo.

Li em um site uma pergunta muito interessante: “O mercado de games não tenta atrair as mulheres por que elas não se interessam por games ou elas não se interessam porque o mercado não as atrai?”

Sempre que trago meus amigos em casa, todos se interessam de imediato pelo Rock Band e Guitar Hero que são jogos mais sociáveis e interativos, as meninas não se interessam nenhum pouco por jogos de outra categoria, muito menos os de tiro em primeira pessoa, e se formos ver os grandes títulos de games lançados são exatamente dessa categoria e existe um número massivo de jogos desse gênero no mercado, deixando poucas outras opções de títulos interessantes para o público feminino.

Existem jogos baseados em filmes e personagens de quadrinhos que se enquadram na categoria de estratégia e são mais populares com o público feminino, mas não são todas as gamers que acompanham as personagens dos HQs ou gostam desse gênero de filme, mas se houvessem mais jogos nessa linha temática, já haveriam mais opções para o público feminino.

Eu li em um blog a opinião de um homem sobre o porque da namorada dele não gostar de jogos de vídeo-game: “Faria sentido explicar que a maioria das mulheres não gosta de jogos por causa dessa “imersão exagerada” que elas sentem. Medo de morrer, pena de matar, tristeza por ver outro personagem morrendo, são sentimentos fortes demais em uma coisa que a sociedade considera coisa de criança. Pena de matar e remorso todos nós sentimos quando matamos um Colossi, medo de morrer nós temos quando encontramos o último save point faz 2 horas e eu me senti péssimo quando vi a Aeris morrer, agora parece que as mulheres sentem isso tudo elevado ao quadrado.”

Eu concordo que mulheres são mais sensíveis, porém o público-alvo feminino direcionado para games é diferenciado, não se pode generalizar a personalidade das mulheres, é necessário analisar garotas que possuem como hobby jogar video-game, com certeza elas são diferentes e tem gostos completamente distintos de garotas que não gostam de viceo-games e possuem outros hobbys. A garota que gosta de jogar está buscando ação, ela gosta de se entreter com aquilo, não é alguém que está jogando por tabela ou simplesmente para fazer companhia para quem está jogando.

Na hora de pensar em jogos para o público feminino, é necessário uma pesquisa com garotas que realmente saibam sobre o assunto, acompanhem revistas e sites do gênero, possuam um console ou joguem no PC, invistam em jogos e etc, essas sim são as garotas que jogam vídeo-game, não adianta nada ter uma perspectiva somente sobre “as mulheres” se elas nem se interessam por jogos.

O público feminino vem crescendo na indústria de games, acho que seria a hora de investir mais para saber o gosto das jogadoras, ver o que está faltando para que elas se interessem mais e invistam mais nesse mercado, ninguém aqui está pedindo uma série de jogos estrelada por Brad Pitt, Johnny Depp e cia (se bem que não seria má idéia), mas sim que haja mais opções de gêneros e estilos de jogos.

Carla Rodrigues
Share on Tumblr
Feed do Post

Comentário Fechados.