AC Unity: modo cooperativo inédito e lutas mais estratégicas

Tags: AC Unity, Assassin's Creed, Assassin’s Creed Unity, Benjamin Cyrille Plich, BGS 2014, Brasil Game Show, Brasil Game Show 2014, Entrevista, Ubisoft

ac-unity-girlsofwar (5)

A Revolução Francesa foi, sem dúvidas, um dos períodos históricos mais importantes da história moderna. Lutas de classes, o auge de grandes filósofos e escritores… E Assassinos? Bom, ao menos este é o enredo a ser contado pelo próximo game da franquia Assassin’s Creed, da Ubisoft.

Benjamin Cyrille Plich (Lead Game Designer de AC Unity).

Benjamin Cyrille Plich (Lead Game Designer de AC Unity).

O Girls of War teve a oportunidade de conversar com o simpático Benjamin Cyrille Plich (Lead Game Designer de AC Unity), que passei a chamar de Ben, na BGS 2014 sobre algumas novidades do jogo. No entanto, as que mais me chamaram a atenção foram: o inédito modo cooperativo, você agora pode convidar um amigo para te ajudar também, e o novo sistema de batalhas, que promete ser bem mais tático que o antecessor. Ah, antes que alguém pergunte nos comentários, o único tópico que eu não pude perguntar a ele foi em relação a resolução do game. Então, vamos prosseguir.

Alguns críticos de grandes portais já conseguiram pôr as mãos numa versão de Unity e, a maioria, está falando muito bem do jogo – a ponto de dizer que este “é o melhor Assassin’s Creed já feito”. Sobre esta afirmação, Ben (já aderi ao apelido carinhoso) acredita que Unity traz um novo ar à franquia.

“Nós inovamos em parâmetros como os combates, estratégias e nos empenhamos em levar esses fatores para um outro nível. Também criamos a maior cidade de toda a franquia. Tivemos todo um cuidado em reproduzir cada detalhe – dos interiores das locações à parte externa –  o mais fiel possível ao original”, explica Plich. “O novo motor gráfico do jogo também nos permitiu inserir muito mais elementos dinâmicos ao mesmo tempo na tela. É possível agora, por exemplo, mostrar cinco mil pessoas numa cena – indispensável para dar todo o ar das multidões que ocupavam as ruas da França na época da Revolução”.

 

Combates mais desafiadores e mais estratégicos

ac-unity-combats-girlsofwar

Esqueça o antigo sistema de combate de Assassin’s Creed, aquele em que os inimigos esperavam (pacientemente) a vez para te atacar, o que tornava a maioria das lutas um passeio no parque de tão fácil. Agora, você precisará pensar bem se quer mesmo entrar numa briga direta, já que os combates estão mais realistas e todos… TODOS os inimigos vão tentar te matar ao mesmo tempo.

“Nós gostaríamos de ter implementado esse tipo de combate realista desde os primeiros jogos da série, mas só agora tivemos tempo para polir melhor esse sistema. O motivo pelo qual precisávamos muito de uma forma mais fluida de luta foi devido ao modo cooperativo”, conta Ben. “A ideia deste coop é incentivar o jogador a jogar com os amigos, bolando as melhores estratégias para derrotar os inimigos. Se continuasse sendo possível uma só pessoa derrotar, por exemplo, 10 adversários sozinho e em poucos segundos não precisaria ter alguém para ajudá-lo”.

E Plich complementa: “tivemos que fazer algo mais realístico. Por exemplo, em Unity enfrentar dois ou três inimigos vai dar certo trabalho. Mas ser cercado por cinco ou 10 deles fará com que você repense bem a estratégia, pois será um enorme desafio encará-los sozinho. E nem todos ficarão apenas nas armas brancas para te atacar. Em algum momento, alguém pode puxar uma arma de fogo e te dar um tiro fatal. Ninguém mais vai esperar ‘a vez’ para te atacar. Todos irão para cima com o que tiverem em mãos”.

Ben ressalta ainda que a melhor estratégia de combate em Unity (caso você vá jogar sozinho) é o modo furtivo, ou seja, pelas sombras e matar um por um – usando o ambiente a seu favor, fugindo se a coisa ficar feia e etc. Encarar uma multidão de adversários ao mesmo tempo (como nos jogos anteriores) pode não ser lá uma boa ideia.

Apesar desse realismo, o código de honra dos Assassinos ainda está de pé, ou seja, a Irmandade vai preferir ataques mais furtivos, pelas sombras, e nunca matar inocentes. Há novos golpes e movimentos também como “charge attacks”, combos… Para se defender, um bom recurso será o botão de “parry” (defesa): se você fizer uma defesa perfeita, com um “timing” perfeito, será possível dar um soco na cara do inimigo deixando-o desnorteado (o que facilitará finalizá-lo ou atacar outro oponente).

 

Personagens históricos marcantes

ac-unity-napoleao-girlsofwar

A história de AC Unity começa no ano de 1789, ou seja, durante a Batalha da Bastilha (no início da Revolução Francesa) e termina do período de 1794 (já no final da Revolução). Nessa época, as pessoas estavam com os ânimos bem exaltados e várias delas (incluindo inocentes) estavam sendo condenadas à guilhotina, método de execução muito comum neste período. Você pode ler mais sobre a Revolução Francesa AQUI. Continuando…

No game, durante quase todo o tempo será possível ver lutas em todos os guetos e ruas de Paris. Você terá a opção de intervir nesses conflitos de rua ou não. Sobre personagens importantes, será possível ver o jovem Napoleão (antes de alcançar a importância que ele teve na época), Robespierre e até mesmo o polêmico Marquês de Sade (a definição perfeita do politicamente incorreto) que, inclusive, estou muito curiosa para saber como eles vão mostrá-lo no game.

 

Há vida fora da Animus?

Acredito que o maior martírio de todo fã da série Assassin’s Creed é a vida fora da Animus e, geralmente, dentro de algum prédio da Abstergo (ou fugindo de seus agentes). Em AC Black Flag, você era apenas um funcionário que trabalhava resgatando as memórias de antigos Assassinos na Animus. Em Unity não vai ser muito diferente. Não há um novo “Desmond Miles”.

“Ainda existe a Abstergo, agora no ano de 2040, e assim como em Black Flag não há um personagem em específico que você poderá jogar, então você será a pessoa contatada diretamente pelos Assassinos. Não posso dizer muito, mas durante o jogo você irá jogar com um Assassino do ano 2040 nas suas mãos”, conta Ben fazendo suspense.

 

Multiplayer e a nova árvore de habilidades

ac-unity-multiplayer-girlsofwar

Ao ser perguntado sobre as novidades do modo multiplayer para AC Unity, Plich afirma que tudo é novo, até porque esta será a primeira vez que há a possibilidade de se jogar em modo cooperativo algumas das missões.

“Antes o jogo era mais linear, você encontrava alguns personagens que te ensinavam novos movimentos e por aí vai. Era muito passo a passo. Agora, no final das missões, você receberá pontos e com eles irá desbloquear novas habilidades, mas é você quem irá decidir quais habilidades prefere destravar dentre os quatro tipos de skills disponíveis. Dessa forma, você poderá customizar melhor seu estilo de gameplay: mais furtivo ou mais de combate a curta distância, por exemplo”, explica Plich.

As formas com que cada um irá construir seu tipo de personagem não será igual. Ou seja, ao montar um time com diferentes tipos de perfis de combate, um complementará o outro de alguma forma (como em um RPG, por exemplo). Ah, mas é bom deixar claro que é possível fechar todo o jogo sozinho, se preferir. No entanto, Plich afirma que é possível compartilhar 70% deste gameplay com os amigos.

Assassin’s Creed Unity será lançado no dia 11 de novembro de 2014 com cópias para PlayStation 4, Xbox One e PC Windows.

 

[MOMENTO BÔNUS]

A Jejé na gilhotina, rs. XD

A Jejé na gilhotina, rs. XD

Vivi Werneck
Share on Tumblr
Feed do Post

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.