A arte de Rafael Grassetti + Entrevista

Tags: art, artist, character artist, digital sculptor, escultor digital, modelador de personagens, rafael grassetti

Necromancer

Sei que vocês, como qualquer gamer que se preze, adoram ver o trabalho artístico por trás dos personagens nos jogos, por isso sempre que posso dou um jeitinho de mostrar artistas talentosos aqui no GoW. Dias desses estava googlando por aí em busca de imagens inspiradoras e acabei caindo no site de um character artist brasileiro muito f-da: Rafael Grassetti. Como ele é um profissional bem sucedido na indústria e sei que muitos de vocês tem o sonho de seguir essa carreira, entrei em contato com o Rafael para pedir uma breve entrevista com algumas dicas para quem está começando. Além de mandar muito no que faz, ele é super gente boa e aceitou o convite no ato. Então confiram o perfil, nas palavras do próprio Rafael (copiei do site dele), e depois a entrevista.

Rafael e sua esposa no frio congelante de Montreal

“Sou um artista especializado em escultura tradicional e digital, modelagem 3D, texturização e serviços para cinema, cinematics e design de brinquedos. Comecei a minha carreira trabalhando como um artista prestador de serviços “freelancer” para agências de publicidade aqui no Brasil. No passado eu trabalhei em tempo integral como modelador em alguns estúdios brasileiros, por cerca de 3 anos. Após esse período eu voltei a trabalhar como freelancer para empresas fora do país. Nesse período eu trabalhei com Produção de cinematics, arte para games, projetos para TV, propaganda impressa, design de brinquedos e estatuetas colecionáveis para títulos como: TRON, Star Wars, Transformers: Revenge of the Fallen, Warhammer 40k: Dawn of War II, Warhammer 40k: Space Marine, Ghostbusters The Video Game, Spiderman, Ironman, GI Joe, Ironman 2, Ironman Armored Adventures, The Avengers, The Super Hero Squad Show e muitos outros.”

ENTREVISTA

1 – Conte-nos um pouco sobre como a relação com a arte começou na sua vida.

Sempre me interessei muito por desenho, escultura e games, como a maioria das pessoas. Ná época, meu vizinho estava estudando para ser designer e juntos aprendemos a trabalhar com html, Flash, Photoshop e 3ds Max.

2 – E como você se tornou profissional nessa área? Que caminho precisou trilhar em termos de estudos e preparação?

Logo que terminei o Ensino Médio comecei a trabalhar na área em produtoras de comerciais e vídeoclipes em São Paulo. Após 1 ano como freelancer, entrei na equipe de 3D da produtora Pixpost e em seguida comecei a trabalhar na produtora Tribbo Post, dirigindo a parte de modelagem 3D. Durante esses anos fiz alguns cursos rápidos especializados na área como escultura, animação, simulação, mas costumo dizer que na realidade, as produtoras que foram a minha escola. Durante o último ano trabalhando na Tribbo Post eu desenvolvi meu portfolio pessoal voltado para produção de personagens e, após alguns meses, propostas de estúdios do exterior começaram a aparecer e desde então passei a trabalhar basicamente com mídias relacionadas a games para fora do país.

Rafael em frente ao prédio da EA

3 – Você pode nos explicar, resumidamente, como é o processo de produzir arte 3D de personagens para games?

Isso varia muito de estúdios e da minha responsabilidade no projeto. Eu trabalho como Freelancer Character Artist (artista de personagem freelancer), onde sou responsável pela produção de personagens 3D para diversas mídias dos jogos. O processo de criação desses personagens começa pelos desenhos de um concept artist junto ao diretor, após a aprovação desses desenhos eu recebo o briefing e a arte e desenvolvo esse personagem para ser inserido no game. Basicamente sou responsável por pegar os esboços aprovados pelo diretor e tornar isso algo “real” no 3D, fazendo toda a parte de pesquisa, modelagem e textura do personagem.

4 – Conte-nos alguma curiosidade sobre sua carreira como, por exemplo, projetos que mais gostou de fazer, coisas engraçadas ou momentos “tensos”, etc…

Bom, eu já trabalhei em mais de 70 projetos para mais de 15 empresas e cada um tem seus pontos positivos e negativos, quase todos com coisas engraçadas e desgraças. hehe

Mas sem dúvida o que mais gostei de fazer até hoje foi trabalhar na parte de cinematics do Fable 3, onde trabalhei 3 meses para o estúdio Psyop, em parte em Los Angeles e em parte no Brasil mesmo. No trailer fui responsável por toda a parte de personagens e tive a oportunidade de trabalhar com pessoas que sempre admirei, participando do desenvolvimento do filme junto com os diretores do jogo.

5 – Em quais games você já trabalhou?

Entre os games que já trabalhei estão: Saints Row 3, Risen 2, Rift, Fable 3, The Witcher 2,  Tron Evolution, Warhammer Space Marine, Crackdown 2, Warhammer: Dawn of War 2, Transformers: Revenge of The Fallen, etc. Atualmente estou trabalhando para a Ubisoft no novo Assasin’s Creed.

6 – Como você enxerga sua carreira e o mercado de character art agora? E como você imagina sua carreira e o mercado no futuro?

Eu assinei um contrato como Lead Character Artist no começo do ano com a Bioware que começa em julho, então terminando o contrato com a Ubisoft estou indo para Montreal trabalhar no Mass Effect 3 e nos próximos títulos que estão sendo preparados na Bioware.

Para os que gostam de games e arte em geral é muito recompensador trabalhar nessa área, requer muito estudo e experiência para se sobressair, pois a concorrência é muito grande, mas existe espaço para todos que se dedicam. O mercado tende a crescer cada vez mais, ele vive se renovando. Estúdios fecham, novos estúdios abrem, mas é uma área que cresce e se desenvolve a cada ano.

Busto baseado no personagem Thane, de Mass Effect 2 (escultura tradicional)

7 – Alguma dica final para quem deseja seguir a carreira?

Procure cursos e invista nos estudos. Seja sempre aberto a críticas de pessoas que já trabalham na área e tente sempre evoluir. Trabalhar com arte exige experiência. Transforme o seu talento em um portfolio sólido e profissional.

Nós do Girls of War agradecemos muito sua participação no blog, Rafael. ;-)

*****

Quem quiser ver mais do trabalho incrível desse artista, siga o link para o site dele: GrassettiArt

Bebs
Share on Tumblr
Feed do Post
27 Comentários em "A arte de Rafael Grassetti + Entrevista"
  1. Jhun
    25/05/2011

    Cara o trabalho do Rafael é muito bom mesmo. E tendo ele estado na equipe do The Witcher 2 e do Fable 3, já merece ainda mais a minha admiração. Ambos os jogos tem artes fantásticas.

    Quem persegue seus sonhos chega aonde deseja. ^^

    [OFF Topic 2.0]: Beeeeeeeeeeeeeeebsssssss. Admirável Mundo Novo é simplesmente fantástico. Já estou terminando e isto está me deixando muito triste. =/ Por mim podia não acabar nunca. :)

    • Jhun
      26/05/2011

      Já encomendei “Atlas Despedaçado” (bem melhor o novo nome né?),Fahrenheit 451, Laranja Mecânica, Neuromancer (pra reler),Count Zero(pra reler), Monalisa Overdrive e 1984. \o/

      Enquanto espero a entrega, vou lendo As Brumas de Avalon que eu peguei junto do AMN. ^^

      Vou ter bastante conteúdo a partir de semana que vem. rsrs

      • Jhun
        27/05/2011

        Eita Bebs me desculpe. =/ Deu surto de loucura em mim. Realmente é “A Revolta de Atlas”. rsrsr

        Comecei a ler as Brumas de Avalon hj e já me amarrei. Porém, vou parar pra poder terminar de ler Metro 2033 que eu deixei parada nas férias. :)

      • Jhun
        28/05/2011

        Olha Bebs eu realmente estou gostando muito de Metro 2033. A narrativa é excelente. No início me irritava um pouco o fato de não entender muito bem aquele bando de nomes russos. rsrsrs
        Eu recomendo. =D
        PS: Finalmente comprei meu DSi pra disputar espaço com meu PSP.rsrsrsr \o/ Agora vou jogar todos aqueles Castlevanias e Final Fantasies que haviam ficado pra trás e Phoenix Wright que vocês tanto falam.
        PS2: Terminei de ler Admirável Mundo Novo. Cara, que livro fantástico. Nos faz pensar. Como em 1931 Huxley conseguiu escrever algo que, em minha opinião, descreve quase que totalmente a nossa realidade atual. Claro que em alguns casos nos teríamos que adaptar para a realidade, como é o caso do soma. Sem dúvida uma obra-prima.

  2. 25/05/2011

    Porra Bebs, animal a entrevista! Não sabia nada sobre esse brasileiro que já trabalho em tipo….varios jogos que eu já joguei e sobre os quais falei. Parabéns pela entrevista e conteúdo diferenciado. =]

  3. 25/05/2011

    Tipo, a minha area é totalmente diferente da dele (letras) mas eu estou pensando em tentar me tornar poliglota e trabalhar em traduções… E talvez esse ramo (games e filmes) seja uma boa para mim, até porque eu pretendo ter recursos para deixar meu estado e até o país.
    Eu vejo no exemplo dele que com bastante dedicação talvez eu consigo algo (Não almejo trabalhar para grandes impressas, mas sim adquirir conhecimentos de lingua estrageira, cultura e história, literatura, artes e essas coisas vocês sabem… Tudo acaba se interligando, por mais que você tenha só uma função dentro de uma empresa, eu tenho muita curiosidade para adquirir conhecimento, e quem sabe isso me seja uma vatagem…)
    Mas até chegar nesse nivel de talento para ser reconhecido por uma grande empresa eu creio que demore muito :/

    Só tenho elogios para a arte do Fable III. Embora eu não tenho paciência para jogos “The Sims like”, a misturada de medieval, com Inglaterra Vitoriana e Steampunk ficou MUITO BOA. E eu não sabia que tinha um brasileiro na arte do jogo rs.

    • 25/05/2011

      Vou ver se consigo entrar numa faculdade esse ano e conseguir um diploma nessa area :3
      Tipo, quando eu vi que a Warner iria lançar uma versão (porca) traduzida de legendas em portugues do MK já comecei a ter esperanças que essa area iria aumentar por aqui nos proximos anos. Espero conseguir!

  4. Ebbios
    25/05/2011

    Muito boa a entrevista, Bebs! Conheço o trabalho do Rafael do forum CGsociety. Mas não sabia que ele tinha trabalhado nesses jogos todos. Não é por menos, o cara manda muito bem! Adoro esses posts de entrevista!

  5. 25/05/2011

    Carai! Um brasileiro é responsavel por tudo isso o.O… Porra não sabia dessa, Bebs vc é o cara (ou a mina). Sou fã de todos esses trabalhos dele mas não tinha a minima idéia de que todos foram modelados pelo mesmo cara O_O…

    Looooko aeee. Otimo post.

    Curti isso.

  6. Hélio
    25/05/2011

    Eu mesmo já me aventurei a modelar em Blender 3D por mais de um ano e sei q qdo o cara fala q é difícil se sobressair, é pq é mesmo. Desde o início da modelagem, vc tem q ter uma dedicação espartana pra conseguir modelar algo realmente decente e apresentável. Fiquei de queixo caído com o trabalho dele no Fable 3 no trailer (apesar de não ter jogado).

    P.S.: Bebs, vc tá igualzinha à Bayonetta nessa foto, sabia? rsrsr

  7. Vivi Werneck
    25/05/2011

    Uau, estou chocada (positivamente) com o talento desse brasileiro. É uma pena mesmo as empresas daqui ainda não terem condições de manter um profissional como ele no país. Mas cara, é um orgulho saber que haverá um brasileiro trabalhando em Mass Effect 3, jogo que estou esperando muuuuito mesmo. Parabéns ao Rafael!!! Go go brazucas!

  8. Rafael
    25/05/2011

    Quando eu vejo o exemplo de um cara desses eu me lembro daquele discurso do Steve Jobs em que ele falava que a faculdade atrapalha você a aprender as coisas que realmente quer. Se em vez de ter passado os ultimos 3 anos aprendendo coisas que não me interessam eu tivesse feito como o meu chará ai, estudando e me especializando só no que me interessa, eu acho que eu seria uma pessoa mais bem sucedida hoje, mesmo sem curso superior. :(

  9. Hélio
    25/05/2011

    Meu avatar mudou! Tá mais estiloso agora, né?

    • Amyr L.
      25/05/2011

      Quando eu via aquele bichinho amarelo estranho, eu sabia que havia comentário do Hélio no post e que ou ele estaria defendendo GOW com unhas e dentes ou estaria fazendo um discurso quilométrico sobre como ele ama os games que jogou (Sério cara, nunca conseguiria botar tanta paixão num comentário de blog quanto ele consegue hehehe)

      Mas você de Vic Boss ficou freakin’ cool!

      • Hélio
        25/05/2011

        Obrigado, cara! :D
        Eu demoro a amar um game, mas qdo eu gosto dele, é pra valer mesmo, amor eterno! xD

      • PH!
        25/05/2011

        Verdade. Os comentários quilométricos do Irmão-da-Caneta-Infinita, vulgo Hélio, são cheios de paixão gamer. A gente consegue ler tudo sem enjoar.

  10. Hélio
    25/05/2011

    Eu tbm xD

  11. PH!
    25/05/2011

    Bebs, muito f*da a arte do Brazuca. Vou procurar mais sobre o trabalho dele. É muito bom saber que existem pessoas que se dedicam aos seus sonhos e conseguem atingi-los, passando por cima do preconceito de muitas pessoas, do tipo “arte é vagabundagem” ou “isso não te trará dinheiro, esquece”. Eu me arrependo amargamente de não ter me dedicado seriamente aos desenhos, dos quais tinha facilidade e paixão. Se tivesse lido uma entrevista dessas qdo novo, talvez não tivesse dado ouvidos à tantas pessoas amargas e adestradas pela sociedade.

  12. Mike
    25/05/2011

    VLW VLW VLW Ótima entrevista !

  13. Gilberto
    26/05/2011

    Realmente, trabalho impressionante, e é bom saber que tem brasileiros participando cada vez mais, fico feliz com isso :D.

  14. Rafa
    26/05/2011

    Ótima entrevista Bebs, como sempre conteúdo de ponta aqui no blog.
    Ainda sonho com essas Artes, sempre viajo no site Deviantart.com, vendo tudo que a mente humana é capaz de criar e reproduzir no papel, já desenhei muito, mas acabei seguindo outro caminho profissional, mas ainda penso em voltar aos papéis e lápis para novamente criar, e me especializar para trabalhar com arte.

    PS: Como faço pra minha foto aparecer no blog?
    Eu já tenho conta no WordPress e era automático, mas agora to perdidão, dá uma ajuda aí? Plisss!

  15. Rafa
    26/05/2011

    Ahá! Aprendi, hauhauah
    Só por e email do wordpress, que funfa!

  16. Shadow Warrior
    27/05/2011

    Muito bom, vc tem um ótimo faro jornalístico!!!
    Eu tenho vários amigos, que irão adorar essa entrevista. O pior é que ainda tem gente que critica o Brasil, falando que aqui não tem bons profissionais na área de jogos… =/
    Na realidade muitos deles são “exportados” para empresas do exterior, que oferecem mais visibilidade e valor ao trabalho, em reconhecimento ao talento e experiência do artista.

    PS: Bebs, vc tá igualzinha à Bayonetta nessa foto[2] *___*

  17. The Punisher
    28/05/2011

    Muito boa essa entrevista Bebs, mandou muito bem. Essa área/parte gráfica é realmente muito interessante e maravilhosa eu mesmo sempre gostei. Se pelo menos nosso governo visse o que estão perdendo e desse valor ao mercado de games no Brasil seria um ótimo investimento para nossa economia, isso sem dizer que estamos perdendo grandes talentos para as empresas de fora assim como, por exemplo, o próprio Rafael e não só na área de games como em várias outras que não são valorizadas por aqui.

  18. 29/05/2011

    Obrigado pelo convite e parabéns pelo site Rebeca!
    Espero ter ajudado de alguma forma. Qualquer dúvida ou pergunta deixem um comentário, ficarei feliz em responder.

  19. 16/04/2012

    Véi, que massa, eu tenho a edicão especial da Revista Mundo Estranho pela qual ele foi entrevistado!

Crie uma conta no gravatar.com para colocar sua foto nos comentários.

Sempre que comentar em algum blog com o email cadastrado, aparecerá sua imagem.